ABORDAGENS PEDAGÓGICAS NA LITERATURA SOBRE A APRENDIZAGEM MÓVEL NO ENSINO FUNDAMENTAL

Karla Angélica Silva do Nascimento, José Aires de Castro Filho

Resumo


Neste trabalho são apresentados os resultados obtidos de uma revisão sistemática da literatura sobre aprendizagem móvel no ensino fundamental. Tem como objetivo apresentar evidências empíricas na utilização de dispositivos móveis que auxiliam o processo de ensino e aprendizagem de professores e alunos do 5º ao 9º ano. Desta forma, buscou-se analisar pesquisas que tratam sobre as estratégias pedagógicas do uso de dispositivos móveis na escola, como também em aulas de campo. As pesquisas relacionadas ao objetivo central deste estudo admitiram o levantamento científico nas seguintes fontes: banco de teses e periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), além dos mais conhecidos indexadores de literatura científica de abrangência temática geral: Scientific Electronic Library Online - SciELO e Web of Science   com as listas de referências citadas de artigos considerados mais importantes por especialistas em sua área de atuação. Os resultados mostraram uma carência de pesquisas que abordem a aprendizagem móvel e seus aplicativos no Ensino Fundamental.

Palavras-chave


Aprendizagem móvel; Dispositivos móveis; Ensino Fundamental

Texto completo:

PDF

Referências


Barbosa Neto, J. F. B. (2012). Uma Metodologia de Desenvolvimento de Jogos Educativos em Dispositivos Móveis para Ambientes Virtuais de Ensino. Dissertação de Mestrado Acadêmico em Ciência da Computação – Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

Barbour, M.; Grzebyk, T. Q.; EYE, J. (2014). Any Time, Any Place, Any Pace-Really? Examining Mobile Learning in a Virtual School Environment. Turkish Online Journal of Distance Education-TOJDE, v. 15, n. 1, 114-127. http://doi.org/10.17718/tojde.45828.

Barros, A. C.; Wainer, J.; Claudio, K.; Ferreira, L. R. R.; Dwyer, T. (2008). Uso de computadores no Ensino Fundamental e Médio e seus resultados empíricos: uma revisão sistemática da literatura. Revista Brasileira de Informática na Educação. 16(1), 57-68. http://dx.doi.org/no%20doi.

Boticki, I.; Looi, C. K.; Wong, L. H. (2011). Supporting Mobile Collaborative Activities through Scaffolded Flexible Grouping. Educational Technology & Society, 190–202.

Damiani, M. F. (2008). Entendendo o trabalho colaborativo em educação e revelando seus benefícios. Educar em revista, n. 31, 213-230. http://doi.org/10.1590/S0104-40602008000100013.

Charitonos, K.; Blake, C., Scanlon, E.; Jones, A. (2012). Museum learning via social and mobile technologies: (How) can online interactions enhance the visitor experience? British Journal of Educational Technology, v. 43, n. 5, 802-819. http://doi.org/10.1111/j.1467-8535.2012.01360.x.

Higuchi, A. A. da S. (2011). Tecnologias móveis na educação. Dissertação de Mestrado Acadêmico em Educação, Arte e História da Cultura – Universidade Presbiteriana Mackenzie de São Paulo, São Paulo.

Laru, Jari; Järvelä, Sanna; Clariana, R. B. (2012). Supporting collaborative inquiry during a biology field trip with mobile peer-to-peer tools for learning: a case study with K-12 learners. Interactive Learning Environments, v. 20, n. 2, 103-117. http://dx.doi.org/10.1080/10494821003771350.

Liu, M.; Navarrete, C. C.; Wivagg, J. (2011). Potentials of Mobile Technology for K-12 Education: An Investigation of iPod touch Use for English Language Learners in the United States. Educational Technology & Society, 115–126.

Keele, S. (2007). Guidelines for performing systematic literature reviews in software engineering. Technical report, EBSE Technical Report EBSE.

Norris, C.; Hossain, A.; Soloway, E. (2011). Using Smartphones as Essential Tools for Learning. Educational Technology, v. 51, n. 3, 18-25.

Norris, C. A.; Soloway, E. (2010). Innovative Leaders Take the Phone and Run: Profiles of Four Trailblazing Programs. District Administration, v. 46, n. 6, 35.

Pérez-Sanagustín, M.; Santos, P.; Hernández-Leo, D.; Blat, J. (2012). 4SPPIces: A case study of factors in a scripted collaborative-learning blended course across spatial locations. International Journal of Computer-Supported Collaborative Learning, v. 7, n. 3, 443-465.

Rother, E. T. (2007). Revisão sistemática versus revisão narrativa. Acta Paulista de Enfermagem, v. 20, n. 2, p. V-VI.

Roschelle, J.; Rafanan, K.; Estrella, G.; Nussbaum, M.; Claro, S. (2010). From handheld collaborative tool to effective classroom module: Embedding CSCL in a broader design framework. Computers & Education, v. 55, n. 3, 1018-1026. http://doi.org/ 10.1016/j.compedu.2010.04.012.

Sharples, M., Arnedillo-Sánchez, I., Milrad, M.; Vavoula, G. (2010). Mobile learning. Springer Netherlands, p. 233-249.

Ting, Y. (2013). Using mobile technologies to create interwoven learning interactions: An intuitive design and its evaluation. Computers & Education, v. 60, n. 1, 1-13. DOI: 10.1016/j.compedu.2012.07.004.

Torres, P. L.; Irala, E. A. F. (2014). Aprendizagem colaborativa: teoria e prática. Complexidade: redes e conexões na produção do conhecimento. Curitiba: Senar, p. 61-93.

Traxler, J. (2009). Current State Of mobile learning. In ALLY, M. (Ed.), Mobile learning: Transforming the delivery of education and training. Edmonton: AU Press. 9-24.

Zurita, G., Nussbaum, M. (2004). Computer supported collaborative learning using wirelessly interconnected hand-held computers. Computers & Education.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2017.3216



 

HOLOS IN THE WORLD