OS DESAFIOS PARA A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM ORGANIZAÇÕES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.4742

Palavras-chave:

Organizações, Pessoas com deficiência, Construção civil.

Resumo

O presente artigo teve por objetivo investigar os desafios para a inclusão de pessoas com deficiência (PcDs) em   organizações do ramo da construção civil. O estudo se valeu de uma pesquisa descritiva e exploratória, com abordagem qualitativa, utilizando um roteiro de entrevista semiestruturada a seis gestores em seis organizações da cidade de Mossoró, RN, sendo posteriormente submetida à análise de conteúdo.  Os resultados mostraram diversas barreiras ligadas à contratação e manutenção de PcDs nas empresas de construção civil, na visão dos entrevistados, alegando fatores como improdutividade; falsa sensação de segurança, que supostamente prejudicam os interesses das empresas; a falta de normas que tratem sobre políticas que favoreçam a inserção desses grupos; a visão ainda limitada dos gestores acerca do desempenho e das oportunidades que a PcD pode ter ao trabalhar no ramo; e o problema de muitos desses profissionais entrarem nas empresas com interesses alheios ao da organização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Pablo Marlon Medeiros da Silva, Universidade Potiguar

Doutorando em Administração pela Universidade Potiguar

Manoel Pereira Rocha Neto, UNP

    Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grandedo Norte – UFRN, Professor do Mestrado Profissional emAdministração da Universidade Potiguar – UnP.

Lydia Maria Pinto Brito, Universidade Potiguar

   Doutora em Educação pela Universidade Federal do    Ceará – UFC, Professora dos Mestrados Profissionais em     Administração e Psicologia Organizacional e do Trabalho da          UUniversidade Potiguar – UnP

Laís Karla da Silva Barreto, Universidade Potiguar

      Doutora em Estudos da Linguagem pela Universidade                                    Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Professora do       Mestrado Profissional em Administração da UniversidadeP    Potiguar – Unp

Fernanda Fernandes Gurgel, UFRN

     Doutora em Psicologia pela Universidade Federal doR    Rio Grande do Norte – UFRN, Professora da Faculdadede Ciências da Saúde do Trairí – FACISA / UFRN e  p     pesquisadora associada do grupo de pesquisa Inter-açãoP   pessoa-Ambiente – UFRN.

Referências

Agrawal, V. (2012). Managing the diversified team: challenges and strategies for improving performance. Team Performance Management: An International Journal, [s. l.], v. 18, n. 7/8, p. 384-400.

Al-Jenaibi, B (2011). The scope and impact of workplace diversity in the United Arab Emirates an initial study. Journal for Communication and Culture, [s. l.], v. 1, n. 2, p.49-81.

Araújo, M. D. M.; Theis, V.; Schreiber, D. (2014). Inclusão de pessoas com deficiência como um processo de inovação organizacional. In: XXXVIII ENCONTRO NACIONAL DOS PÓS-GRADUANDOS EM ADMINISTRAÇÃO, Rio de Janeiro. Anais... EnANPAD.

Ashikali, T.; Groeneveld, S. (2015). Diversity management for all? an empirical analysis of diversity management outcomes across groups. Personnel Review, [s. l.], v. 44, n. 5, p.757-780.

Avery, D. R. (2011). Support for diversity in organizations a theoretical exploration of its origins and offshoots. Organizational Psychology Review, [s. l.], v.1, n. 3, p. 239-256.

Bardin, L. (2004). Análise de Conteúdo. 3. ed. rev. e atual. Lisboa: Ed. 70.

Bedi, p.; Lakra, p.; Gupta, E. (2014). Workforce diversity management: biggest challenge or opportunity for 21st century organizations. Journal of Business and Management, [s. l.], v. 16, n. 4, p. 102-107.

Bittencourt, Z. Z. L. C.; Fonseca, A. M. R. (2011). Percepções de pessoas com baixa visão sobre seu retorno ao mercado de trabalho. Paidéia, v. 21, n. 49, p. 27-33.

Caleb, P. (2014). How Diversity Works. Scientific American, p. 43-47. October.

Campos, J. G. F.; Vasconcellos, E. P. G.; Kruglianskas, G. (2013). Incluindo pessoas com deficiência na empresa: estudo de caso de uma multinacional brasileira. Revista de Administração de São Paulo, [s. l.], v.48, n. 3, p. 560-573.

Carvalho-Freitas, M. N. (2008). Percepções sobre as possibilidades de trabalho de pessoas com deficiência. In: III Congresso Brasileiro de Psicologia Organizacional e do Trabalho, 2008. Anais de resumos do III CBPOT. Cd-rom.

Fontanella, B. J. B.; Ricas, J.; Turato, E. R. (2008). Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cadernos de Saúde Pública, [s. l.], v. 24(1), pp. 17-27.

França, I. S. X., Pagliuca, L. M. F.; Baptista, R. S. (2008). Política de inclusão do portador de deficiência: possibilidades e limites. Acta Paulista de Enfermagem, [s. l.], v.21, n.1, 112-116.

Fujimoto, Y.; Hartel, C. E. J.; Azmt, F. (2013). Towards a diversity justice management model: integrating organizational justice and diversity management. Social Responsibility Journal, [s. l.], v.9, n. 1, p.148-166.

Gil, M. O que as empresas podem fazer pela inclusão das pessoas com deficiências. (2002). São Paulo: Instituto Ethos.

Heinski, R. M. M. S; Bignetti, L. P. (2002). A inclusão de pessoas portadoras de deficiência no mercado de trabalho. Cladea, 2002. Porto Alegre. Anais eletrônicos....

Holck, L.; Muhr, S. L.; Villeseche, F. (2016). Identity, diversity and diversity management: on theoretical connections, assumptions and implications for practice, equality, diversity and inclusion. An International Journal, v. 35, n. 1, p.48-64.

Ibrahim, M. (2013). Contractors perspective toward factors affecting labor productivity in building construction. Engineering, Construction and Architectural Management, v. 20, n. 5, p. 446- 460.

Maccali, N. et al. (2015). As práticas de recursos humanos para a gestão da diversidade: a inclusão de deficientes intelectuais em uma federação pública do brasil. Revista de Administração Mackenzie, v.16, n.2, p. 157-187.

Martin, G. C. (2014). The effects of cultural diversity in the workplace. Journal of Diversity Management, [s. l.], v. 9, n. 2, p. 89-92.

Mattar, F. N. (1996). Pesquisa de marketing: edição compacta. São Paulo: Atlas.

Mazur, B. (2010). Cultural diversity in organizacional theory and practice. Journal of Intercultural Management, [s. l.], v.2, [s.n], p. 5-15, 2010.

Merriam, S. B. (2002). Introduction to qualitative research. In: Merriam and Associates (Eds). Qualitative research in practice: examples for discussion and analysis education, p. 3-17. San Francisco, CA: Jossey-Bass.

Minayo, M. C. S. (2004). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8. ed. São Paulo: HUCITEC.

Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). (2012). Características do emprego formal segundo a Relação Anual de Informações Sociais – 2011. Brasília: MTE.

Naoum, S. G. N. (2016). Factors influencing labor productivity on construction sites: a state-of-the-art literature review and a survey. International Journal of Productivity and Performance Management, [s. l.], v. 65, n. 3, p. 401- 421.

Nepomuceno, M. F; Carvalho-FREITAS, M. N. (2008). As crenças e percepções dos gerentes e as possibilidades de trabalho das pessoas com deficiência. Psicologia em Pesquisa, [s. l.], v. 2, n1, pp. 81-94.

Nnia, I.; Teresa, E. U. (2013). Diversity in the concept of management: different style and difference ethics. American Journal of Humanities and Social Sciences, [s. l.], v.1, n. 3, p. 144-150.

Parlalis, S. (2013). Legal framework against disability discrimination at work in Cyprus. Equality, Diversity and Inclusion: An International Journal, [s. l.], v.32, n.4, p.426 – 437.

Robbins, S. P.; Judge, T.A.; Sobral, F. (2010). Comportamento organizacional. 14 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Downloads

Publicado

21/12/2017

Como Citar

da Silva, P. M. M., Neto, M. P. R., Brito, L. M. P., Barreto, L. K. da S., & Gurgel, F. F. (2017). OS DESAFIOS PARA A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM ORGANIZAÇÕES DA CONSTRUÇÃO CIVIL. HOLOS, 7, 311–327. https://doi.org/10.15628/holos.2017.4742

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)