O DESVELAR DA ÁFRICA EM CRIAÇÕES ARTÍSTICAS EM LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Tânia Mára Souza Guimarães Souza Guimarães Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • Sueli Teresinha Abreu-Bernardes Universidade de Uberaba - UNIUBE http://orcid.org/0000-0003-3731-521X

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2016.3592

Palavras-chave:

Arte africana, afro-brasileira, Livros didáticos, Ensino Fundamental, Interdisciplinaridade

Resumo

Este artigo foi elaborado a partir de uma pesquisa de mestrado em educação e apresenta a análise de criações artísticas africana e afro-brasileira presentes em livros didáticos de História do Ensino Fundamental, em uma cidade do Triângulo Mineiro, durante o período de 2011 a 2013. As análises das expressões encontradas fundamentaram-se em princípios da pesquisa fenomenológica, segundo Bicudo. Observou-se, nas imagens, a predominância de expressões da arte pré-histórica, das máscaras africanas e de imagens que remetem à escravidão, dificultando o trabalho de valorização da identidade, da história e da cultura dos afro-brasileiros. Estudos interdisciplinares com a Arte e a História são, ainda, tênues. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Tânia Mára Souza Guimarães Souza Guimarães, Instituto Federal do Triângulo Mineiro

Mestre em Educação pela Universidade de Uberaba - UNIUBE; Pós-Graduada em Alfabetização pela Universidade Castelo Branco; Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Uberlândia.

Inspetora Educacional do Município de Uberaba e Professora do Ensino Fundamental I e II de 2001 a 2008. 

Pedagoga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro de 2008 até a presente data, atuando na Pró-Reitoria de Ensino na Coordenação de Apoio ao Ensino.

 

 

Sueli Teresinha Abreu-Bernardes, Universidade de Uberaba - UNIUBE

Doutora em Educação e Mestre em Educação Brasileira pela UFG, Mestre em Ciências e Valores Humanos pela UNIUBE; Licenciada em Filosofia. Professora titular da UNIUBE, atuando no Programa de Pós-graduação em Educação e nos cursos de licenciatura em EAD. Atualmente coordena, no âmbito da UNIUBE, os projetos de pesquisa: Estudos acadêmicos sobre o professor no Centro-este/FAPEMIG/CNPq, em parceria com UFG, UFMS, UFMT, UFT, UnB, UFU, UEG e UNIUBE; o Observatório da Educação Interdisciplinaridade na Educação Básica: estudos por meio da arte e da cultura popular/CAPES-OBEDUC e FAPEMIG. É membro do Círculo Latinoamericano de Fenomenologia; do Observatorio Internacional de la Profesión Docente - OBIPD, da Universidade de Barcelona; da Sociedade de Estudos e Pesquisas Qualitativos, da Federação de Arte Educadores-FAEB e da Rede de Pesquisadores sobre Professores do Centro-Oeste - REDECENTRO. É membro do Conselho Científico e parecerista de diversos periódicos. Tem experiência nas áreas de Arte, Educação e Filosofia, com ênfase nos estudos interdisciplinares e em metodologia da pesquisa qualitativa em educação, dedicando-se, sobretudo, aos seguintes temas: interdisciplinaridade, fenomenologia bachelardiana, filosofia da educação, interações arte-filosofia-educação e estudos sobre o professor. 

Referências

ANJOS, R. S. A. dos. A Geografia, a África e os Negros Brasileiros. In MUNANGA, K. (Org.). Superando o racismo na escola. 2. ed. revisada / – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. 204 p.: il. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/racismo_escola.pdf> Acesso em: 10 set. 2014.

BARBOSA, A. M. (Org.) Inquietações e mudanças no Ensino da Arte. São Paulo: Cortez, 2003.

BICUDO, M. A. V. Fenomenologia: confrontos e avanços. São Paulo: Cortez, 2000.

______. A pesquisa em educação matemática: a prevalência da abordagem qualitativa. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 5, n. 2, p. 15-26, maio-ago. 2012. Disponível em: <http://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/1185> Acesso em 17 nov. 2013.

BICUDO, M. A. V.; BAUMANN, A. P. P.; MOCROSKY, L. F. Análise fenomenológica de projeto pedagógico. In: CONGRESSO DE FENOMENOLOGIA DA REGIÃO CENTRO-OESTE, 4, 2011, Goiânia. Anais eletrônicos... Goiânia: UFG, 2011. p. 157-166.Disponível em: <http://anaiscongressofenomenologia.fe.ufg.br/up/306/o/ComunMariaViggianiBicudo.pdf> Acesso em: 14 nov. 2014.

BOULOS JÚNIOR, A. História, sociedade & cidadania, 8º ano. São Paulo: FTD, 2009.

BRASIL. Decreto nº 91.542, de 19 de agosto de 1985. Institui o Programa Nacional do Livro Didático, dispõe sobre sua execução e dá outras providências. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1980-1987/decreto-91542-19-agosto-1985-441959-publicacaooriginal-1-pe.html> Acesso em: 10 dez. 2014.

CARDOSO, O. P. Tudo é História. História contemporânea. História do Brasil (séculos XIX-XX), 8º ano. São Paulo: Ática, 2011.

FAZENDA, I. C. A. Inderdisciplinaridade: História, teoria e pesquisa. 8. ed. São Paulo: Papirus, 2001.

FERRARI, S. S. U. Encontros com arte e cultura, 1. ed. São Paulo: FTD, 2012.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e Patologia do Saber. Rio de Janeiro: Imago,1976.

MOTOOKA, D. Y. Para viver juntos, História, 6º ano. São Paulo: Edições SM, 2009.

NEMI, A. L. L.; BARBOSA, M. Para viver juntos, História. 7º ano. São Paulo: SM, 2009.

OLIVEIRA, J.; GARCEZ, L. Explicando a arte: uma iniciação para entender e apreciar as artes visuais. 4. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.

PILETTI, N.; PILETTI, C.; TREMONTE, T. História e vida integrada, 7º ano. 4. ed. São Paulo: Ática, 2011.

Downloads

Publicado

20/04/2016

Como Citar

Souza Guimarães, T. M. S. G., & Abreu-Bernardes, S. T. (2016). O DESVELAR DA ÁFRICA EM CRIAÇÕES ARTÍSTICAS EM LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL. HOLOS, 2, 337–346. https://doi.org/10.15628/holos.2016.3592

Edição

Seção

ARTIGOS