PEDAGOGIA HISTÓRICO CRÍTICA E POSICIONAMENTO ATIVISTA TRANSFORMADOR NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2021.13210

Palavras-chave:

Early Childhood Education, Educational Practices, Historical Critical Pedagogy, Transforming Activist Positioning.

Resumo

Objetivamos refletir sobre as práticas na educação infantil a partir das contribuições da Pedagogia Histórico-crítica (PHC) e do Posicionamento Ativista Transformador (PAT), desenvolvidos por Saviani (2013) e Stetsenko (2017) como desdobramentos das teorias marxista e vigotskiana para a educação. O texto é produto de pesquisas e estudos realizados nos Programas de Pós-Graduação em Educação da UFSC e da UFPB, e em ações extensionistas sobre formação de professores no âmbito do HISTEDBR Nacional. Tendo como fundamento a PHC, o PAT e o materialismo histórico-dialético, entendemos que mais importante do que compreender a criança no presente, é descobrir como transformá-la, visando sua emancipação real e substancial. Criticamos a formação escolar dual e disciplinante vigente desde a revolução industrial para os filhos da classe trabalhadora e defendemos uma educação infantil ativista e transformadora, que permita o acesso das crianças ao conhecimento historicamente acumulado e à formação humana crítica, condições essenciais para a superação das desigualdades e das opressões no sistema capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

SORAYA FRANZONI CONDE, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Professora do Departamento de Estudos Especializados em Educação e dos Programas de Pós Graduação em Educação (PPGE/UFSC) e em Serviço Social (PPGSS/UFSC). Foi professora visitante no Programa de Pós Graduação em Psicologia e Educação Urbana da City University of New York (2020) pelo Programa CAPES/PRINT-UFSC. É membro dos Comitês Científicos e Editoriais da Outlines Journals - (CUNY - NYC); da Revista Polyphonia (UFG), da Revista Katálysys (UFSC) e da Revista Perspectiva (UFSC). Coordenou e sub-coordenou o Programa de Pós Gradação em Educação da UFSC entre 2018 e 2020. Também foi chefe do Departamento de Estudos Especializados em Educação da UFSC entre 2017 e 2018. É pós doutora em Psicologia do Desenvolvimento pela City University of New York (CUNY/ 2021/Bolsa CAPES), doutora em Educação (2012 - Bolsa Fumdes e CNPq) e mestre em Sociologia Política (2007- Bolsa CAPES) pela UFSC com doutorado sanduíche na Universidade de Lisboa (Bolsa CAPES). Pesquisadora e membro do Núcleo de Estudos Sobre as Transformações no Mundo do Trabalho (TMT) desde 2002, onde lidera o Grupo de Estudos Trabalho, Educação e Infância (GETEI).

JORGE FERNANDO HERMIDA, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

JORGE FERNANDO HERMIDA. Uruguaio, naturalizado brasileiro. Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor Titular da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Vice-coordenador do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE), da UFPB. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas Pedagogia Histórico-crítica, Políticas Públicas e Mundo do Trabalho – membro do HISTEDBR Nacional. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1963-4639

Contato: jorgefernandohermida@yahoo.com.br

Referências

Ariés, P. (2015) História social da criança e da família. 2ª edição. Rio de Janeiro: LTC.

Brasil. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal.

Conde, S. F. e Costa, M. J. (2019) Contribuições da pedagogia socialista para a educação da infância no movimento dos trabalhadores rurais sem terra. Perspectiva, Florianópolis, v. 37 n. 4, p. 887-903, doi: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2019.e54987

Conde, S. F. (2016) A escola e a exploração do trabalho infantil na fumicultura catarinense. ED. EM DEBATE, UFSC - Florianópolis, SC.

Conde, S. F; Vianna, E.; Pole, A. (2021) A cooptação neocolonial da agencia por meio da patologização da pobreza, da diversidade e da desigualdade nos EUA e como enfrentá-la por meio de uma educação ativista e transformadora. In: Cadernos CIMEAC – v. 11, n. 1, 2021. ISSN 2178-9770 UFTM | Uberaba – MG, Brasil. (p. 1-26).

Figueira, P. de A. (2002) A educação de um ponto de vista histórico. In: INTERMEIO: Revista do Mestrado de Educação. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Gomes, Â. de C. (1988) A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: Vértice editora, 1988.

Gramsci, A. (2009) Os intelectuais e a organização da cultura. 8ª. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Hermida, J. F. e Conde. S. F. (2021) Criança, infância e educação na perspectiva da classe trabalhadora (no prelo).

Hermida, J. F. (2020a) História social da criança proletária: as infâncias roubadas nos processos de reprodução do capital nos séculos XVIII e XIX. (Tese de Professor Titular). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Hermida, J. F. (2020b) História social da criança proletária: contribuições da obra de Friedrich Engels para a compreensão do tema. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 20, p. e020058, 2020. DOI: 10.20396/rho.v20i0.8660883.

Klein, L. R. (2012) Cadê a Criança do Áries que Estava Aqui? A Fábrica Comeu... In: IX Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas sobre “HISTÓRIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO NO BRASIL” Universidade Federal da Paraíba – João Pessoa – 31/07 a 03/08/2012 – Anais Eletrônicos – ISBN 978-85-7745-551-5

Klein, L. R. (2009) O embate pelas leis fabris do século XIX e a definição das idades do trabalho: um estudo sobre a constituição das noções de infância e adolescência. Monografia de conclusão de curso. Curitiba: UTFPR, 2009.

Kramer, S. (2017) A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. Rio de Janeiro: Achiamé.

Krupskaia, N. K. (2017) A construção da Pedagogia Socialista. São Paulo: Expressão Popular.

Leontiev, A. N. Uma contribuic?a?o a? teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: Vigotski, L. V.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. [Orgs.] (2006). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Sa?o Paulo: I?cone.

Manacorda, M. A. (2006) História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. São Paulo: Cortez.

Marx, K. e Engels, F. (2010) Manifesto comunista. 1ª. ed. São Paulo: Boitempo.

Marx, K. e Engels, F. (2007) A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo.

Marx, K. (2010) Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2010.

Marx, K. (2013) O capital. Livro 1: o processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo.

Meszáros, I. (2006) A educação para além do Capital. São Paulo: Boitempo editorial.2006.

Nosella, P. (2002) A Linha vermelha do planeta infância: o socialismo e a educação da criança. In: Os intelectuais na história da infância. FREITAS, Marcos Cezar de; KUHLMANN JR., Moysés (Orgs.) São Paulo: Cortez.

Pistrak, M. M. (2009) A Escola-Comuna. São Paulo: Expressão. Popular, 2009

Saviani, D. (2019) Pedagogia histórico-crítica, quadragésimo ano: novas aproximações. Campinas: Autores Associados.

Saviani, D. (2013) Pedagogia histórico-crítica. 11ª. ed. revisada. Campinas: Autores Associados.

Saviani, D. e Duarte, N. (orgs.) (2012) Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas: Autores Associados.

Shulgin, V.N. (2013) Rumo ao Politecnismo. São Paulo: Expressão Popular.

Stetsenko (2017). THE TRANSFORMATIVE MIND: EXPANDING VYGOTSKY'S APPROACH TO DEVELOPMENT AND EDUCATION. CAMBRIDGE UNIVERSITY.

Thompson, E. P. (2002a) A formação da classe operária inglesa I (A árvore da liberdade). São Paulo: Paz e Terra.

Thompson, E. P. (2002b) A formação da classe operária inglesa II (A maldição de Adão). São Paulo: Paz e Terra.

Vigotski, L. S. (2001) A formac?a?o social da mente. Sa?o Paulo: Martins Fontes.

Downloads

Publicado

2021-12-07

Como Citar

CONDE, S. F., & HERMIDA, J. F. (2021). PEDAGOGIA HISTÓRICO CRÍTICA E POSICIONAMENTO ATIVISTA TRANSFORMADOR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. HOLOS, 8, 1–18. https://doi.org/10.15628/holos.2021.13210

Edição

Seção

Dossiê - Pedagogia Histórico-crítica: ciência, currículo e didática