Educação sexual

o bode-expiatório dos currículos escolares franceses. Um campo minado para o estado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2022.13892

Resumo

O artigo proposto compreende uma análise comparativa de programas de leituras dos manuais escolares de ciências em escolas que ofertam o ensino médio profissionalizante e naquelas que ofertam apenas a formação geral no ensino médio. Estes programas de leitura são complementados por uma revista de literatura geral sobre a questão do ensino da educação sexual na escola desde 1973 até os dias atuais. Mostraremos, a partir de análises quali-quatitativas de conteúdos textuais e ilustrações presentes nos manuais escolares, como a questão da educação sexual se tornou um problema médico, político, social e religioso e como a inserção do ensino da sexualidade nos currículos escolares franceses foi marcada por obstáculos, considerando que esses currículos contêm pontos de controvérsias, discórdias, discursos que envolvem o controle dos corpos e jogos de poder. Essa questão permanece presente atualmente, apesar dos avanços significativos. Um assunto que não foi dominado em sua totalidade, em função dos espaços escolares, do gênero, das famílias e das origens étnicas, ao ponto de se tornar um verdadeiro “bode-expiatório” dos currículos escolares e um “campo minado” para os poderes públicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Publicado

20/06/2022

Como Citar

AUWEL, F. .; GLEYSE, J. Educação sexual: o bode-expiatório dos currículos escolares franceses. Um campo minado para o estado. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 22, p. e13892, 2022. DOI: 10.15628/rbept.2022.13892. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/13892. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Em defesa do projeto de formação humana integral

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)