SISTEMAS TUTORES INTELIGENTES COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA MATEMÁTICA

Autores

  • Renato Lopes De Carvalho Universidade do Estado do Amazonas
  • Romy Guimarães Cabral Universidade do Estado do Amazonas (UEA)
  • Yiezenia Rosario Ferrer Universidad de la Habana

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2019.7028

Palavras-chave:

softwares educacionais, sistemas tutores inteligentes, ferramenta pedagógica, ensino da matemática

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo potencializar a elaboração e uso de novas ferramentas tecnológicas que venham a contribuir como recurso didático no processo ensino-aprendizagem. Nesta perspectiva, este projeto tem a ideia de utilizar o computador como uma ferramenta no auxilio didático. Apresentando um protótipo, desenvolvido atendendo aos requisitos de fundamentos de Sistemas Tutores Inteligentes (STI). Neste caminho, foi implementado o software educacional, sob STI, para solucionar ou minimizar problemas de assimilação de conteúdos matemáticos, no qual os alunos sejam capazes de registrar informações relevantes, fazer exercícios e provas, gerenciar consultas e retornos de atividades, emitir relatórios, visualizar notas e rendimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Renato Lopes De Carvalho, Universidade do Estado do Amazonas

Centro de Estudos Superiores de Itacoatiara (CESIT)

Romy Guimarães Cabral, Universidade do Estado do Amazonas (UEA)

Centro de Estudos Superiores de Itacoatiara (CESIT)

Yiezenia Rosario Ferrer, Universidad de la Habana

Instituto Superior de Diseño Industrial

Referências

Alves, R., de Mattos, D., Martins, C., dos Santos, L.H. (2012). A utilização das TIC no ensino das escolas públicas: refletindo sobre fatores que influenciam seu uso. ticEDUCA2012 II Congresso Internacional TIC e Educação, Lisboa, Portugal. Recuperado de http://ticeduca.ie.ul.pt/atas/pdf/283.pdf.

Carbonell, J. R. (1970). AI in CAI: An Artificial-Intelligence Approach to Computer-Assisted Instruction. IEEE Transactions on Man-Machine Systems, 11(4), 190-202. https://doi.org/10.1109/TMMS.1970.299942.

D’Ambrosio, U. (1996). Educação Matemática: Da teoria à Prática. Campinas, SP: Papirus.

Dahmer, A., Gaspary, L.P., Frozza, R., dos Santos, C.T., Sperb, J.K, Pereira, T.C. (1999). Ambiente Integrado de Apoio ao Ensino a Distância: Gerenciamento de Aulas, Tutores Inteligentes e Avaliação Remota. Memorias del Taller Internacional de Software Educativo TISE’99, Santiago de Chile, Chile. Recuperado de http://www.c5.cl/ieinvestiga/actas/tise99/html/papers/ambiente/.

Giraffa, L., & Viccari, R. (1999). Estratégias de Ensino em Sistemas Tutores Inteligentes Modelados através da Tecnologia de Agentes. Revista Brasileira de Informática na Educação, 5(1), 9-18. doi:http://dx.doi.org/10.5753/rbie.1999.5.1.9-18.

Goulart, R.R., & Giraffa, L.M. (2001). Arquiteturas de sistemas tutores inteligentes. Relatório Técnico 011, Faculdade de Informática, PUCRS, Brasil. Recuperado de http://www3.pucrs.br/pucrs/files/uni/poa/facin/pos/relatoriostec/tr011.pdf.

Goulart, R.R. & Giraffa, L.M. (2001). Utilizando a Tecnologia de Agentes na Construção de Sistemas Tutores Inteligentes em Ambiente Interativo. Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (SBIE), Porto Alegre, Brasil. Recuperado de http://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/154.

Morais, R. (2003). Software educacional: a importância de sua avaliação e do seu uso nas salas de aula (Trabalho de conclusão de curso). Faculdade Lourenço Filho, Fortaleza, Brasil. Recuperado de www.pucrs.br/ciencias/viali/tic_literatura/monografias/monografia-rommel-xenofonte.pdf.

Moreira, M.A., Caballero, M.C. E Rodríguez, M.L (orgs). (1997). Aprendizagem significativa: um conceito subjacente. Actas del Encuentro Internacional sobre el Aprendizaje Significativo. Burgos, España. pp. 19-44. Recuperado de http://www.if.ufrgs.br/~moreira/apsigsubport.pdf.

Silva, M.F., Cortez, R.C.C., Oliveira, V. (2013). Software Educativo como auxilio na aprendizagem da matemática: uma experiência utilizando as quatro operações com alunos do 4º ano do Ensino Fundamental. Revista Educação, Cultura e Comunicação, 4(7).

Viana, O. (2011). Conhecimentos prévios e organização de material potencialmente significativo para a aprendizagem da geometria espacial. Ciências & Cognição, 16(3). Recuperado de http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/698.

Viccari, R.M. (1996). Sistemas tutores inteligentes: abordagem tradicional x abordagem de agentes. XIII Simpósio Brasileiro de Inteligência Artificial, Tutorial - T6, Curitiba, Brasil. Recuperado de http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Sistema-Tutores-Inteligentes/937945.html.

Downloads

Publicado

11/12/2019

Como Citar

De Carvalho, R. L., Cabral, R. G., & Rosario Ferrer, Y. (2019). SISTEMAS TUTORES INTELIGENTES COMO RECURSO DIDÁTICO NO ENSINO DA MATEMÁTICA. HOLOS, 6, 1–11. https://doi.org/10.15628/holos.2019.7028

Edição

Seção

ARTIGOS