FORMAÇÃO DOCENTE PARA A DIVERSIDADE: UM SABER PLURAL

Autores

  • Cristiane Ambros Guerch Instituto Federal Farroupilha

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2019.6272

Palavras-chave:

Diversidade, Formação docente, Gênero.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo investigar se as temáticas de gênero e diversidade são abordadas na formação inicial docente nos Cursos de Licenciatura do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha. Ainda, qual o peso que essa formação traz para a construção do saber docente, este analisado a partir das perspectivas de Tardif (2011), Imbernón (2005) e Cunha (2010). O trabalho docente constitui-se de sua prática a qual é construída a partir dos saberes que o docente adquire ao longo de sua vida, ante as relações que produz com seus colegas, com discentes e sociedade. Por isso, o exercício da docência supõe necessariamente um processo de formação permanente e que estimule os profissionais a serem protagonistas nesse processo de (re) significação de concepções culturais e históricas ainda muito arreigadas às discriminações. Utilizando-se de uma metodologia qualitativa, a partir de um procedimento de investigação documental, onde foram analisados os Projetos Pedagógicos de Curso, buscar-se-á refletir acerca das questões de formação docente e a construção dos saberes que fazem parte do construto pessoal de cada docente. Essa pesquisa confirmou a necessidade de que a formação inicial dos licenciandos contemple, de forma ainda mais ampla, as temáticas de gênero e diversidade, já que ao atuar dentro do ambiente escolar, local de tantas heterogeinidades, o docente necessita subsídios reflexivos e críticos para saber abordar tais temáticas e conseguir elaborar espaços de discussão e promoção de uma educação que combata as discriminações e não reproduza estereótipos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cristiane Ambros Guerch, Instituto Federal Farroupilha

Assistente Administrativo do IFFar - Campus Júlio de Castilhos.

Referências

_____ Plano de Desenvolvimento Institucional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha. Disponível em: http://w2.iffarroupilha.edu.br/site/midias/arquivos/20148309056884pdi_14_18pdf.pdf. Acesso em 31 mai 2017.

______ Projetos Pedagógicos de Curso. Instituto Federal Farroupilha. Disponível em: http://www.iffarroupilha.edu.br/projeto-pedag%C3%B3gico-de-curso/sobre-os-projetos-pedag%C3%B3gicos-de-cursos. Acesso em 31 mai 2017.

BRANCHER, Vantoir Roberto; BAPTISTA, Elza Hirata; MARASCHIN, Mariglei Severo; CONCEIÇÃO, Victor Julierme Santos da. Formação do Professor: Algumas reflexões Coletivas. In Revista de Educação Educere et Educare. Unioeste. Vol. 2 nº 4 jul./dez. 2007, p. 63-75. Disponível em http://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/viewFile/1655/1342. Acesso em 26 jun 2017.

BRASIL. Lei 11.892 de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em 30 mai 2017

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília : MEC, 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental I. Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf Acesso em: 10 mai. 2017.

CARDOSO, Aliana Anghinoni; PINO, Mauro Augusto Burkert Del; DORNELES, Caroline Lacerca. Os saberes profissionais dos professores na perspectiva de Tardif e Gauhier: contribuições para o campo de pesquisa sobre os saberes docentes no Brasil. In IX Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/668/556. Acesso em 26 jun 2017.

CARRARA, Sérgio. Educação, diferença, diversidade e desigualdade. Gênero e diversidade na escola: formação de professoras/es em Gênero, Orientação Sexual e Relações Étnico-Raciais. Livro de conteúdo. Versão 2009. – Rio de Janeiro : CEPESC; Brasília : SPM, 2009. Disponível em: http://estatico.cnpq.br/portal/premios/2014/ig/pdf/genero_diversidade_escola_2009.pdf. Acesso em: 02 jun 2017.

CUNHA, Maria Isabel. Trajetórias e lugares da formação da docência universitária da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara. Junqueira & Marin, 2010.

DELORS, Jacques. La Educación encierra un Tesoro: informe de la UNESCO de la comisión internacional para la educación para el siglo XXI. Madrid: Santillana/Ediciones UNESCO, 1994.

FREIRE, Nilcéa. SANTOS, Edson. Construindo uma política de educação em gênero e diversidade. Gênero e diversidade na escola: formação de professoras/es em Gênero, Orientação Sexual e Relações Étnico-Raciais. Livro de conteúdo. Versão 2009. – Rio de Janeiro : CEPESC; Brasília : SPM, 2009. ISBN 978-85-89737-11-1.

GAUTHIER, C. et al. Por uma teoria da pedagogia. Ijuí. Unijuí. 1998

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Tradução de Silvana Cobucci Leite. 9ª edição. São Paulo: Cortez, 2011. In Coleção questões de nossa época; v.14. ISBN 978-85-249-1630-4

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. http://www.inep.gov.br/

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação. Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis, RJ. Vozes, 1997. ISBN 85.326.1862-6.

NÓVOA, Antonio. Professores: o futuro ainda demora muito tempo? In Professores: Imagens do futuro presente. Educa, Lisboa, 2009.

PIMENTA, Selma Garrido (org.) Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez, 1999. (CAP 1, p. 15-34)

ROSEMBERG, F. Políticas educacionais e gênero: um balanço dos anos 1990. Cadernos Pagu (16) 2001, p. 151 – 197. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cpa/n16/n16a09.pdf. Acesso em: 03 jun. 2017.

SEFFNER, F.; PICCHETTI, Y. P. A quem tudo quer saber, nada se lhe diz: uma educação sem gênero e sem sexualidade é desejável? Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 24, n. 1, p. 61-81, Jan./Abr. 2016.

SILVA, Ariana Kelly Leandra Silva da. Diversidade Sexual e de Gênero: a construção do sujeito social. Rev. NUFEN [online]. v.5, n.1, Janeiro-Julho, 12-25, 2013. ISSN 2175-2591.

SILVÉRIO, Valter Roberto; SOUSA, Karina Almeida de; VIEIRA, Paulo Alberto Santos; RODRIGUES, Tatiane Cosentino; MOYA, Thaís Santos. O cotidiano e o futuro da educação brasileira. In Marcas da diferença no ensino escolar. São Carlos. UFSCAR, 2010. ISBN 978-85-7600-213-0.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Downloads

Publicado

29/12/2019

Como Citar

Guerch, C. A. (2019). FORMAÇÃO DOCENTE PARA A DIVERSIDADE: UM SABER PLURAL. HOLOS, 6, 1–17. https://doi.org/10.15628/holos.2019.6272

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.