QUANDO NOS LEVANTAMOS (2017) E A LUTA NO COMBATE À HOMOFOBIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.6366

Palavras-chave:

Homofobia, Educação, Televisão, Minissérie, Diversidade sexual

Resumo

O resumo do trabalho será precedido pelo subtítulo Resenha relativa à série de televisão norte-americana When We Rise, lançada em janeiro de 2017, que perpassa eventos históricos marcantes para o movimento LGBTQ+ nos Estados Unidos e que mostra como o preconceito e a homofobia vêm se institucionalizando nas ações da cultura, nas instituições e na política. Tendo em vista esse tempo, a série vem somar esforços ante a pertinência de discutir a presença do tema nas escolas, assim como alertar para o fato de que a sociedade tem boicotado, por ignorância e medo, a apresentação a ser feita de forma sistematizada, franca e despreconceituosa dentro das salas de aula na escola básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Eduardo Jorge Sant Ana Honorato, Universidade do Estado do Amazonas

Psicólogo, Doutor em Saúde da Mulher e da Criança, com ênfase em Sexualidade e Gênero, pela Fiocruz (IFF-RJ). Pós-graduado em Saúde da Família (UFSC) e Docência Superior (UGF). É concursado como especialista em saúde na Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (SEMSA), onde faz atendimentos clínicos em Unidade Básica de Saúde. Concursado como Professor Adjunto na Escola Superior de Ciências da Saúde - ESA - na Universidade do Estado do Amazonas - UEA. Professor e Orientador no Programa de Mestrado Profissionalizante em Saúde da Família (Abrasco-Fiocruz). É Lider do Grupo de Estudos e Pesquisas em Promoção e Educação em Saúde - GEPPES (UEA). Exerce as funções de Coordenador do Curso de especialização em Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas; Coordenador do Curso de Especialização em Sexualidade, Gênero e Direitos Humanos e Coordenador do Curso de Especialização em Psicologia da Saúde. Membro do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), Membro da Comissão do Programa de Iniciação Científica e Membro parecerista da Comissão de Produtividade. É colunista da Revista Psiquê Ciência e Vida (cinema) e autor do livro "Cinematerapia: Entendendo Conflitos". Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical da FMT. Suas produções e interesses em Pesquisa estão voltados principalmente para os seguintes temas: Cibercultura e Saúde Pública e HIV/AIDS; Tecnologia e Inovação em Educação em Saúde; Vulnerabilidade, Saúde Mental e Atenção Psicossocial; Sexualidade e Gênero.

Amanda Caroline de Almeida Amazonas, Universidade do Estado do Amazonas

Pós-graduanda em Sexualidade, Gênero e Direitos Humanos (UEA). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amazonas(2013). Atualmente é Professora da Secretaria Municipal de Educação (AM). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Tópicos Específicos de Educação.

Hulda Bruno Barbosa Senna, Universidade do Estado do Amazonas

Pós-graduanda em Sexualidade, Gênero e Direitos Humanos. 

Possui graduação em Psicologia pelo Centro Universitário do Norte (2014). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Recrutamento e Seleção de Pessoal.Possui formação em personal e Professional Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching

Tirza Almeida da Silva, Universidade do Estado do Amazonas Universidade Federal do Amazonas

Possui graduação em Psicologia pela Faculdade Martha Falcão (2012). É Especialista em Psicologia SócioJurídica e Criminologia pela Faculdade Martha Falcão e cursa Especialização em Psicologia da Saúde (UEA). Atualmente é mestranda na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) em Psicologia na linha de processos de saúde. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Promoção e Educação em Saúde - GEPPES, orientadora de alunos da Especialização em Saúde Mental, Álcool e Drogas e co-orientadora dos alunos de Programa de Acadêmico de Iniciação Científica - PAIC-UEA. Possui experiência como docente, atuando desde a monitoria acadêmica. Suas áreas de interesse e pesquisa são: HIV/AIDS, Psicologia da Saúde, Psicologia Jurídica e Teorias da Personalidade, TCC e Saúde Coletiva

Sônia Maria Lemos, Universidade do Estado do Amazonas

Possui graduação em Psicologia pela Universidade de Passo Fundo (1986), Especialização em Saúde Coletiva pela Universidade de Cruz Alta (1999), Especialização em Psicologia Clínica pelo Conselho Federal de Psicologia (2002) e mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas (2009). Atualmente é vice-presidente da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia, Professora Assistente I da Universidade do Estado do Amazonas. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Programas de Atendimento Comunitário, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde pública, saúde mental, vulnerabilidade, ambiente, formação e ethos socioambiental.

Darlisom Sousa Ferreira, Universidade do Estado do Amazonas

Educação pela Universidade do Estado do Pará - UEPA e Especialista em Unidade de Terapia Intensiva Adulto pela Universidade Federal do Amazonas - UFAM. Atualmente é Diretor da Escola Superior de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), docente e pesquisador na área de Atenção Primária à Saúde e Educação em Saúde. No campo Assistencial foi servidor da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SUSAM) por oito anos, atuou no Centro de Atenção Integral a Melhor Idade (CAIMI), Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro e Maternidade Nazira Daou. Foi servidor por dez anos da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) atuando na Estratégia Saúde da Família no Distrito Leste de Saúde de Manaus-AM. Foi Intensivista da UNISAÚDE Cooperativa Multiprofissional na UTI da Fundação Hospital Adriano Jorge e colaborador do Hospital Universitário Dona Francisca Mendes (HUDFM) nas Unidades de Internação Clínica e Cirúrgica; UTI Adulto, Unidade Coronariana e Pós Operatório de Cirurgia Cardiovascular. No Campo Educacional iniciou a docência em Cursos de Formação Profissional para Auxiliares e Técnicos de Enfermagem; foi Professor Substituto da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Professor Assistente na Universidade da Amazônia (UNAMA). Na Gestão Universitária foi Coordenador do Curso de Enfermagem do Centro Universitário Luterano de Manaus (CEULM - ULBRA) e Subcoordenador do Curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Possui experiência Gestão e Docência da Educação Superior, Atenção Primária à Saúde, Educação em Enfermagem, Enfermagem em Saúde da Família e da Coletividade, Saúde Materna, Enfermagem Gerontológica e Geriátrica, UTI Adulto, Unidade Coronariana e Pós-Operatório de Cirurgia Cardiovascular. Foi pesquisador do Grupo Práticas Educativas em Saúde na Amazônia (PESCA - UEPA) de 2007 a 2015. Atualmente é Vice Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Promoção e Educação em Saúde (GEPPES - UEA), e Membro do Práxis - Laboratório de Pesquisa sobre Trabalho, Ética, Saúde e Enfermagem (PEN - UFSC). Suas produções e interesses em Pesquisa estão voltados principalmente para os seguintes temas: Atenção Primária à Saúde, Integralidade em Saúde, Promoção da Saúde, Educação em Saúde, Educação em Enfermagem, Enfermagem em Saúde da Família e da Coletividade, Saúde do Idoso e; Representações Sociais em Educação, Saúde e Enfermagem.

 

Referências

When We Rise. EUA: HBO; 2017.

Gonzaga, R, When We Rise - Minissérie é a bíblia LGBT moderna - e todo mundo deveria assistir [Internet], 2017 [acesso em 09 maio 2017]. Disponível em: https://omelete.uol.com.br/series-tv/artigo/when-we-rise-e-a-biblia-moderna-lgbt-e-o-mundo-deveria-assistir-a-missiserie/

Marreto C, Filho F, Bessa J. Homofobia no contexto escola. Fazendo Gênero 9 [Internet], 2010 [acesso em 12 maio 2017]. Disponível em: http://www.fazendogenero.ufsc.br/9/resources/anais/1277952282_ARQUIVO_FG9-Teixeira_Marretto.pdf

Fachinni, R. Histórico da luta de LGBT no Brasil. Site Conselho Regional de Psicologia SP, [Internet], 2017 [acesso em 09 maio 2017]

Disponível em: http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/cadernos_tematicos/11/frames/fr_historico.aspx

Fachinni, R. Entre compassos e descompassos: um olhar para o “campo” e para a “arena” do movimento LGBT brasileiro. Rev. Bagoas - estudos gays: gêneros e sexualidades, v.4, n. 5, 2009.

Conselho Federal de Psicologia. Resolução n. 001. (1999, 22 de março). Estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da Orientação Sexual. [Internet], 2017 [acesso em 18 maio 2017]. Disponível em: http://pol.org.br/legislacao/pdf/resolucao1999_1.pdf

Ayer F, Bottrel F. Brasil é país que mais mata travestis e transexuais. Estado de Minas [Internet], 2017 [acesso em 10 maio 2017].

Disponível em: http://www.em.com.br/app/noticia/especiais/dandara/2017/03/09/noticia-especial-dandara,852965/brasil-e-pais-que-mais-mata-travestis-e-transexuais.shtml

OLIVOliveira C E de, Alberto M F P. Violência Homofóbica e políticas públicas de direitos humanos. v.9, n. 13, [Internet], 2015 [acesso em 11 maio 2017]. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/9881/6992

Souza, M B C A de, Helal, D H. Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais: análise descritiva e utilização de dados secundários para pesquisa e prática. Rev. Bagoas - estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 9, n. 13, [Internet], 2015 [acesso em 10 maio 2017]. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/9656/6897

Corrêa S. O Percurso Global dos direitos sexuais. Rev. Bagoas - estudos gays: gêneros e sexualidades, v.4, n. 5, [Internet], 2009 [acesso em 12 maio 2017]. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2294/1727

MANAUS, LEI N. 439, D.O.L.M. 07.03.2017 – N. 639, Ano IV. Manaus: AM, 3 de Março de 2017

Foucault, M. História da Sexualidade: a vontade de saber. Ed. Paz&Terra, 2017.

Deschamps D, Honorato E J S H. Cinematerapia: Entendendo Conflitos. Rio de Janeiro: Ed. Multifoco, 2009.

Downloads

Publicado

2020-02-19

Como Citar

Honorato, E. J. S. A., Amazonas, A. C. de A., Senna, H. B. B., da Silva, T. A., Lemos, S. M., & Ferreira, D. S. (2020). QUANDO NOS LEVANTAMOS (2017) E A LUTA NO COMBATE À HOMOFOBIA. HOLOS, 1, 1–7. https://doi.org/10.15628/holos.2020.6366

Edição

Seção

RESENHA