FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EAD PARA USO DAS TIC’s NA REGIÃO AMAZÔNICA: TUTOR PRESENCIAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.5626

Palavras-chave:

Formação de Professores, Educação à Distância, Região Amazônica, Tutor Presencial

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo geral verificar a formação dos Tutores Presenciais que atuam na Educação à Distância na região Amazônica. Os colaboradores da pesquisa são docentes dos cursos EAD do IFRO campus Porto Velho Zona Norte, com amostragem total de 29 indivíduos destes apresentados. A coleta de dados se deu a partir da aplicação de um questionário com perguntas fechadas e abertas. Este instrumento foi submetido e posteriormente aprovado pelo comitê de ética em pesquisa, atendendo aos preceitos éticos da resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde, sob número de parecer: 1.566.512. Após verificação dos dados, percebeu-se que os perfis analisados apontam uma formação majoritariamente de especialistas, o que sugere um conhecimento moderado tendo em vista que nem sempre são especialistas na área em que atuam. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jeferson Cardoso da Silva, INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA

Departamento de Extensão - IFRO campus Porto Velho Zona Norte - Mestrando em Educação Escolar - MEPE/UNIR

Orestes Zivieri Neto, UNIR - Universidade Federal de Rondônia - campus Rolim de Moura

Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicologia e Educação na Amazônia GEPPEA.

Adonias Soares da Silva Júnior, INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA

Coordenador de Integração Escola e Comunidade do IFRO campus Porto Velho Zona Norte - Mestrando em Educação Escolar - MEPE/UNIR

Gabriella Silva Nascimento

Graduada em Serviço Social

Referências

Almeida, M. E. B. (2005). Prática e formação de professores na integração de mídias. Prática pedagógica e formação de professores com projetos: articulação entre conhecimentos, tecnologias e mídias. In: ALMEIDA, M.E.B. & Moran, J. M. (Orgs.). Integração das Tecnologias na Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação.

Almeida, O. C. S. (2008). Evasão em curso a distância: análise dos motivos de desistência. Dissertação de Mestrado, UnB, Brasília, DF, Brasil.

Belloni, M. L. (2002). Ensaio sobre a Educação à Distância no Brasil. Educação e sociedade. Scielo Brasil, Vol. 23 (n.78), 117-142. Recuperado em 05 Setembro, 2016, de http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302002000200008&script=sci_arttext&tlng=pt

Buarque, C. (2012). Formação e invenção do professor no século XXI. In: Litto, F. M. & Formiga, M. (Orgs.). Educação à Distância: o estado da arte (2. ed.). São Paulo: Pearson Education.

Bueno, J. L. P & Gomes, M. A. O. (2011). Uma análise histórico-crítica da formação de professores com tecnologias de informação e comunicação. Revista Cocar, v. 5 (n. 10), p. 53-64. Recuperado em Janeiro, 2016 de http://paginas.uepa.br/seer/index.php/cocar/article/download/196/170

Cislaghi, R., Nassar, S. M., & Wilges, B. (2010). Sistema de avaliação e apoio à qualidade do ensino a distância. Recuperado em 30 Julho, 2015 de http://moodle.saas.etec.ufsc.br/saas/moodle

Decreto 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o artigo 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF. Recuperado em 25 novembro, 2016 de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/ D5622.htm

Ferreira, Z. M. (2009). Prática pedagógica do professor-tutor em Educação à Distância no curso Veredas - Formação Superior de Professores. Tese de Doutorado em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Fujita, O. M. (2010). Educação à Distância, currículo e competência: uma proposta de formação on-line para a gestão empresarial. Tese de Doutorado em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Garcia Aretio, L. (2002). Resistencias, cambio y buenas prácticas en la nueva educación a distancia. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, Vol. 5 (n. 2), pp. 9 - 36. Recuperado em 24 Novembro, 2015 de www.uned.es/catedraunesco-ead

Gatti, B. A. (2009). Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Brasileira de Formação de Professores , Vol. 1, (n. 1), pp- 90-102.

GIL, A.C. (2009). Métodos e técnicas de pesquisa social (6ª ed.). São Paulo: Atlas.

Guimarães, L. S. R. (2012). O aluno e a sala de aula virtual. In: LITTO, F. M. & Formiga, M. (Orgs.). Educação à Distância: o estado da arte (2. ed.). São Paulo: Pearson Education.

Kenski, V. M. (1998). Novas tecnologias: O redimensionamento do espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, (n. 8) pp. 58-71.

Kenski, V. M.; Gozzi, M. P.; & Jordão, T. C. (2014). A Experiência de ensinar e aprender em ambientes virtuais abertos. Recursos Educacionais Abertos & Redes Sociais. São Luís, Abeu (2. ed.), pp. 303-313.

Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Brasília, DF. Recuperado em 06 Junho, 2016 de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF. Recuperado em 08 Setembro, 2016 de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

Moran, J. M. (1994). O que é Educação à Distância. Centro de Educação à Distância, Rio de Janeiro, SENAI, ano 1, (n. 5), pp. 1-3. Recuperado em 03 Fevereiro, 2016 de http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/dist.pdf

Moran, J. M. (2005). O que é um bom curso à distância? In: ALMEIDA, M.E.B. & Moran, J. M. (Orgs.). Integração das Tecnologias na Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação.

Neto, J. A. M. (2012). Superando barreiras naturais: a EAD na região amazônica. In: LITTO, F. M. & Formiga, M. (Orgs.). Educação à Distância: o estado da arte (2. ed.). São Paulo: Pearson Education.

Neves, C. M. C.(2005). A Educação à Distância e a formação de professores. In: ALMEIDA, M.E.B. & Moran, J. M. (Orgs.). Integração das Tecnologias na Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação.

Resolução nº 18, de 16 de junho de 2010. Altera a Resolução CD/FNDE nº 36, de 13 de julho de 2009, que estabelece orientações e diretrizes para concessão e pagamento de bolsas de estudo e pesquisa no âmbito do Sistema Escola Aberta do Brasil (Programa e-Tec Brasil). Brasília, DF. Recuperado em 25 Janeiro, 2016 de https://www.fnde.gov.br

Richardson, R.J. (2012). Pesquisa Social: Métodos e Técnicas (3. ed.). São Paulo: Atlas.

Santos, M. F. dos. (2015). A construção da autonomia do sujeito aprendiz no contexto da EAD. Revista Brasileira de Aprendizagem aberta e à Distância, São Paulo, v. 14, pp. 21-35.

Vilaça, M. L. C. (2010). Educação à Distância: conceitos, termos e um pouco de história. Revista Magistro. Programa de Pós-Graduação em Letras e Ciências, Unigranrio, Rio de Janeiro, Vol.2, (nº 1). Recuperado em 24 Novembro, 2015 de http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/magistro/article/view/1197/699

Downloads

Publicado

2017-08-29

Como Citar

da Silva, J. C., Neto, O. Z., Júnior, A. S. da S., & Nascimento, G. S. (2017). FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EAD PARA USO DAS TIC’s NA REGIÃO AMAZÔNICA: TUTOR PRESENCIAL. HOLOS, 2, 214–228. https://doi.org/10.15628/holos.2017.5626

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)