PROCESSO DE FORMAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃO: ESTUDO DE CASO DA FINOBRASA

Autores

  • Gabriela Guirao Tasca IFRN
  • Lúcia de Fátima Lúcio Gomes da Costa IFRN

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.2528

Palavras-chave:

Formação da estratégia, dimensões da estratégia, internacionalização

Resumo

O presente artigo circunscreve a respeito da Finobrasa Agroindustrial S/A, uma empresa do Grupo Vicunha. Considerada, atualmente,  a segunda maior exportadora de frutas do Rio Grande do Norte, a Finobrasa produz mais de 2 milhões de caixas de manga por ano. O objetivo principal é compreender o processo de formação e desenvolvimento das estratégias de internacionalização da empresa. Para tanto, foi realizado um estudo de caso, amparado pelos preceitos teóricos no tocante a formação de estratégia, sob a metodologia de caráter exploratório-descritivo, de natureza qualitativa (VERGARA, 2009; YIN, 2005). Para a coleta de dados, foi utilizado um questionário semiestruturado e entrevista respondida por um representante da empresa. Evidenciou-se a convergência entre a teoria disposta sobre as dimensões da estratégia - quais sejam: processo, conteúdo e contexto (DEWIT; MEYER, 2004; PETTIGREW, 1987) - com diversos aspectos práticos, desenvolvidos no cenário real.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ALMEIDA, André. Internacionalização de empresas brasileiras, perspectivas e riscos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

ANDREWS, K. R. The concept of corporate strategy. 1987. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARLETT. A; GHOSHAL. S. Transnational Management. 1995. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

BRASIL, Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte. Disponível em: <http://www.fiern.org.br/images/PDF/CIN/Dados_Estatisticos/ exportacoes_do_rn_junho_e_acumulado_2012.pdf>. Acesso em: 16 jun 2012.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio. Disponível em: <http://www.mdic.org.com.br>. Acesso em: 02 jul 2012.

BRECHT, J. K. Manual de práticas para melhor manejo pós-colheita da manga. São Paulo: National Mango Board, 2011.

CARVALHO, Débora. Entraves a competitividade. Revista Desafios do Desenvolvimento, Brasília, v1. n1, abr./nov. 2009.

CAVALCANTI, Josefa S. B. Frutas para o mercado global. São Paulo: Estudos avançados. Vol 11, n.29. Abr. 1997.

COSTA, Lúcia; AÑEZ, Miguel. Processo de internacionalização da fruticultura do RN: o caso finobrasa. Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, Natal, Ano III, n. 2 - abr./set. 2011.

CHAKRAVARTHY B. S.; LORANGE, P. Managing the strategy process: a framework for a multibussiness firm. 1991. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

DAY, D.V; LORD, R. G. 1992. Expertise and problem categorization. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

DEBONO, E. Lateral thinking. 1970. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

DeWIT, B; MEYER, R. Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

FINKELSTEIN, S; HAMBRICK, D. C. Strategic Leadership. 1996. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

FINOBRASA AGROINDUSTRIAL. Blog do Carlos Escócia. Disponível em: <http://www.carlosescossia.com/2010/10/finibrasa-agroindustrial.html>. Acesso em: 22 jun 2012.

GREINER, L. E. “Evolution and revolution as organization grow”. Harvard Business Review. Vol:50. No. jul./ago, pp. 37-36. 1972.

ISENBERG, D. J. "How senior Managers Think". 1984. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

IMAI, M. The key to Japan’s competitive success. 1986. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

JOHANSON, J; VAHLNE, J. The internationalization process of the firm. Journal of International Business Studies, p.23-32, maio/outubro 1977.

JOHNSON, G. "Rethinking Incrementalism". 1988. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

JÚNIOR, Farah. A empresa brasileira e os desafios da globalização: o papel da pesquisa científica na busca de novos modelos de gestão. Revista FAE, Curitiba, v. 2, n. 2, mai./ago. 1999.

LYLES, M. A; SCHWENK, C. R. Top Management, strategy and organization knowledge structures. 1992. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

MCCASKEY, M. B. The Executive Challenge: Managing Change and Ambiguity. 1982. In: Strategy: Process, Content and Context. Italy: Thomson, 2004.

MINERVINI, Nicola. O Exportador: Ferramentas para atuar com sucesso no mercado internacional. 5.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008.

MINTZBERG, H.; WESTLEY, F. Decision-making: it’s not what you think. Sloan Management Review, vol. 42, n. 3, out./dez. 2001.

MORAES, Roque. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7-32, 1999.

PETTIGREW, A. M. Context and action in the transformation of the firm. Journal of Management Studies, v. 24, 1987.

PORTER, Michael E. Estratégia Competitiva: Técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 30. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1980.

QUINN, J. B. Strategic change: logical incrementalism. Sloan Management Review, ago./nov. 1978.

SCHRAMM, W. Notes on case studies of instructional media projects. Working paper, The academy for educational development, Washington, DC, 1971.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 9 e.d. São Paulo: Atlas, 2007.

VALEXPORT. Disponível: <http://www.valexport.com.br>. Acesso em 8 jul. 2012).

YIN, Robert K. Estudo de Caso. USA: Sage Publications Inc., 2005.

Downloads

Publicado

11/12/2015

Como Citar

Tasca, G. G., & da Costa, L. de F. L. G. (2015). PROCESSO DE FORMAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS DE INTERNACIONALIZAÇÃO: ESTUDO DE CASO DA FINOBRASA. HOLOS, 6, 355–367. https://doi.org/10.15628/holos.2015.2528

Edição

Seção

ARTIGOS