AULAS PRÁTICAS COMO ESTRATÉGIA PARA O CONHECIMENTO EM BOTÂNICA NO ENSINO FUNDAMENTAL

Autores

  • Ana Paula Miranda da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ-UFPI
  • Maria Francilene Souza Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ-UFC
  • Francinalda Maria Rodrigues da Rocha UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ-UFPI
  • Ivanilza Moreira de Andrade UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ-UFPI

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.2347

Palavras-chave:

Ensino, Ensino de botânica, Metodologia de ensino

Resumo

Na aplicação dos conteúdos da disciplina Ciências Naturais a teoria não deveria ser desvinculada da prática, pois esta metodologia é imprescindível para construção do conhecimento científico dos alunos. Assim, objetivou-se investigar a viabilidade de aulas práticas para alunos do 7º ano do Ensino Fundamental, em duas escolas estaduais no município de Parnaíba, Piauí, como estratégias para facilitar o ensino-aprendizagem em conteúdos de Botânica. Foram aplicados questionários antes e após cada aula prática para verificar a construção de conhecimento. Os resultados demonstraram aumento no número de respostas corretas após as aulas práticas nas duas escolas alvo da pesquisa. Concluiu-se que o ensino de ciências, pode ser melhorado a partir de iniciativas simples, como realização de aula prática dentro da sala ou usando os espaços verdes da escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Paula Miranda da Silva, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ-UFPI

Formada em biologia pela Universidade Federal do Piauí, com experiencia na área de Educação com enfoque em Botânica

Maria Francilene Souza Silva, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ-UFC

Formada em biologia pela Universidade Federal do Piauí, com experiencia na área de taxonomia, morfologia e biologia molecular. Especialização em andamento em Gestão Ambiental e Ecoturismo. Douturanda em Biotecnologia-RENORBIO-UFC

Francinalda Maria Rodrigues da Rocha, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ-UFPI

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Piauí (1998). Atualmente é mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente- PRODEMA no curso de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal do Piauí UFPI

Ivanilza Moreira de Andrade, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ-UFPI

Possui doutorado em Botânica pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2006), mestrado em Biologia Vegetal pela Universidade Federal de Pernambuco (1996) e graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Ceará, licenciatura (1993) e bacharelado (1994). Atualmente é professora efetiva da Universidade Federal do Piauí. É professora Permanente do Programa de Mestrado em Biotecnologia da UFPI (BIOTEC) e professora do quadro permanente do Programa de Mestrado em Ciências Ambientais (AC: Biodiversidade) do TROPEN/UFPI

Referências

ARAÚJO, G. C. Botânica no ensino médio. Monografia. - Consórcio Setentrional de Educação a Distância Universidade de Brasília e Universidade Estadual de Goiás Curso de Licenciatura em Biologia a Distância. Brasília, 2011.

ARAÚJO, J. N; MARQUES, A. S. Ensino de Botânica e a Educação básica na Amazônia. In: Diversidade Vegetal Brasileira; conhecimento, conservação e uso, 61° Congresso Nacional de Botânica, Manaus , 5 a 10 set. 2010.

ARRUDA, S. M.; LABURÚ, C. E. Considerações sobre a função do experimento no ensino de Ciências. Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemáticas, Ciências & Educação, Bauru, São Paulo,n. 3, p.14-24. 1996.

BORDENAVE, J. D.; PEREIRA, A. M. Estratégias de Ensino-aprendizagem. 16ª. Ed. Petrópolis. Editora Vozes. 1995.318p.

BRASIL, Secretaria de Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC, 1997. 136 p.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental Parâmetros Curriculares Nacionais: Terceiro e Quarto Ciclos do Ensino Fundamental –Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Secretaria da Educação Fundamental . 3. ed. Brasília: A secretaria, 2001.

______. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Média e Tecnológica PCN+ Ensino Médio: Orientações Educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais – Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 2002.

CARRAHER, T. N. Ensino de ciências e desenvolvimento cognitivo. Coletânea do II Encontro "Perspectivas do Ensino de Biologia". São Paulo, FEUSP, 1986.

CECCANTINI, G. Os tecidos vegetais têm três dimensões. Revista Brasileira de Botânica,v.29, n.2, p. 335-337. 2006.

COUTINHO, K. da S.; DETMANN, E.; GOMES,V. M.; Da CUNHA, M. A compreensão dos alunos do segundo ciclo fundamental a respeito do conteúdo básico da biologia vegetal. 2004.

DIAS, C. M. J; SCHWARZ, A. E. ; VIEIRA, R. E. A Botânica além da sala de aula, 2009. Disponível em: www.diadiaeducação.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/893-4.pdf. Acesso em 22 set 2010.

ENTWISTLE, N. Styles of learning and teaching. London: David Fulton. 1988.

GARCIA, M. F. F. Repensando a Botânica. In: Coletânea do 7º Encontro Perspectivas do Ensino de Biologia, São Paulo 2 a 4 fev 2000.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1>. Acesso em: set.2011.

IDEB Acesso em 2010: http://ideb.meritt.com.br/#{"municipio_id":"2207603"}

.

KRASILCHIK, M. Prática de Ensino de Biologia. 3ª ed. São Paulo. Harbra, 1996.

MENEZES, L. C et al. Iniciativas para o aprendizado de Botânica no Ensino médio. In: XI Encontro de Iniciação à Docência, 2008.

MIRAS, M. Um ponto de partida para a aprendizagem de novos conteúdos: os conhecimentos prévios. In: COLL, C. et al. O construtivismo na sala de aula. São Paulo: Ática, 2006.

PARANÁ. Secretaria da Educação do Estado do Paraná. Superintendência de Ensino. Departamento de Ensino Médio. Orientações Curriculares de Física. Paraná: SEED, 2005.

PEREIRA, A.B.; PUTZKE, J. Ensino de Botânica e Ecologia: proposta metodológica. Porto Alegre: Sagra-Luzzatto,1996. 184p.

PINTO, T. V.; MARTINS, I. M.; JOAQUIM, W. M. A construção do conhecimento em Botânica através do Ensino Experimental. In: XIII Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e IX Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba, 2009.

PIOCHON, E. F. M. L’Expérimentation Assisté para Ordinateur et les Travaux Pratiques de Biologie en Prémière S. 2002. 19f. (Mémoire pour l’obtention du Diplôme d’Etudes Approfondies), Cachan, France: Ecole Normale Supérieure de Cachan. 2002.

PRIGOL, S.; GIANNOTTI, S. M. A importância da utilização de práticas no processo de ensino-aprendizagem de ciências naturais enfocando a morfologia da flor. In: 1º Simpósio Nacional de Educação- XX Semana da Pedagogia. Unioeste-Cacavel/PR, 2008.

SAMPAIO, R. M. W. F. A aula-passeio transformando-se em aulas de descobertas In: ELIAS. M.D.C., Pedagogia de Freinet: Teoria e prática. Campinas: Papirus, 1996. 180p.

SANTOS, E. T. A. Educação ambiental na escola: conscientização da necessidade de proteção da camada de ozônio. Monografia (Pós-Graduação em Educação Ambiental).Rio grande do sul: (UFSM), 2007.

SANTOS, D. Y. A. C.; CECCANTINI, G. – Propostas para o ensino de botânica manual do curso para atualização de professores dos ensinos fundamental e médio - São Paulo. Universidade de São Paulo, 2004.

SILVA, I. C. V.; ANDRADE, I. M. Estratégias de ensino de Botânica no ensino médio em uma escola pública e uma escola privada de Sobral-CE. Essentia, Sobral, v. 10, nº 1, p. 121-135, jun./nov. 2008.

SILVA, P. G. M.; CAVASSAN, O. Avaliação das aulas práticas de Botânica em ecossistemas naturais considerando-se os desenhos dos alunos e os aspectos morfológicos e cognitivos envolvidos. Mimesis, Bauru, v. 27, n. 2, p. 33-46, 2006.

SOARES, M. A. C.P. et al. Reprodução das plantas: concepções prévias e o processoeducacional no ensino fundamental. Associação brasileira de pesquisa em educação em ciências. Atas do V ENPEC – n. 5. 2005.

Downloads

Publicado

2016-01-13

Como Citar

da Silva, A. P. M., Silva, M. F. S., Rodrigues da Rocha, F. M., & de Andrade, I. M. (2016). AULAS PRÁTICAS COMO ESTRATÉGIA PARA O CONHECIMENTO EM BOTÂNICA NO ENSINO FUNDAMENTAL. HOLOS, 8, 68–79. https://doi.org/10.15628/holos.2015.2347

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)