A OPÇÃO PELOS CURSOS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2020.9895

Resumo

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia têm ocupado um papel importante na oferta do Ensino Médio Integrado (EMI). Segundo Ciavatta (2014), Ramos (2010) e Moura (2010), o EMI trata-se de uma possibilidade de superação da dualidade educacional historicamente constituída no Brasil. Destarte, buscou-se compreender sobre a importância da escolha consciente dos estudantes acerca dos cursos técnicos integrados. Assim, foi feita uma pesquisa bibliográfica sobre o histórico da trajetória desses institutos, tratando da relação entre a educação básica e a profissional. Trouxe-se a concepção de EMI, demonstrando o papel que esse formato de ensino tem para a sociedade. Posteriormente, tratou-se sobre a importância de uma escolha consciente pelos estudantes ao optarem por um curso do EMI. Com isso, verificamos que muitos os alunos optam por ingressar nos técnicos integrados ao ensino médio por influências externas, muitas vezes, distanciando-se de seus projetos de futuro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ARAÚJO, C. F.; SANTOS, R. A. A educação profissional de nível médio e os fatores internos/externos às instituições que causam a evasão escolar. In: The 4th International Congress on University? Industry Cooperation, Taubaté, São Paulo, 05-07, dez, 2012. Disponível em: http://www.unitau.br/unindu/artigos/pdf525.pdf. Acesso em 10 jan. 2020.

BARBOSA, A. C. C. Os Institutos Federais: reflexões sobre a ifetização a partir do processo de elaboração do regimento geral do IFS.1 ed. Aracaju: IFS. 2016.

BRASIL. Decreto n° 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2 º do art. 36 e os arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D2208.htm. Acesso em: 15 maio. 2019.

BRASIL. Decreto n° 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5154.htm. Acesso em: 20 abr. 2019.

BRASIL. Decreto n° 7.566, de 23 de setembro de 1909. Cria nas capitais dos Estados da República Escolas de Aprendizes Artífices, para o ensino profissional primário e gratuito. Disponível: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1900-1909/decreto-7566-23-setembro-1909-525411-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 20 abr. 2019.

BRASIL. Decreto-Lei n° 4.127, de 25 de fevereiro de 1942. Estabelece as bases de organização da rede federal de estabelecimentos de ensino industrial. Rio de Janeiro, RJ. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4127-25-fevereiro-1942-414123-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 10 maio. 2019.

BRASIL. Decreto-Lei n° 9.613, de 20 de agosto de 1946. Lei Orgânica do Ensino Agrícola. Rio de Janeiro, RJ. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-9613-20-agosto-1946-453681-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 10 maio. 2019.

BRASIL. Lei n° 3.552, de 16 de fevereiro de 1959. Dispõe sobre nova organização escolar e administrativa dos estabelecimentos de ensino industrial do Ministério da Educação e Cultura. Brasília, DF, 1959. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L3552.htm. Acesso em: 19 abril. 2019.

BRASIL. Lei n° 5.692, de 11 de agosto de 1.971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, DF, 1971. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692impressao.htm. Acesso em: 02 maio. 2019.

BRASIL. Lei n° 7.044, de 18 de outubro de 1982. Altera dispositivos da Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971, referentes a profissionalização do ensino de 2º grau. Brasília, DF, 1982. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7044impressao.htm. Acesso em: 02 maio. 2019.

BRASIL. Lei n°11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília, DF, 1982. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 02 maio. 2019.

BRASIL/MEC. Concepção e Diretrizes: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia. Brasília, 2008. Disponível em: https://www.poa.ifrs.edu.br/wp-content/uploads/2010/03/concepcao_diretrizes.pdf. Acesso em: 10 jun. 2019.

CIAVATTA, M. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In: FRIGOTTO, G; CIAVATTA, M; RAMOS, M. Ensino Médio Integrado: Concepções e contradições. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2012, p. 83-106.

CIAVATTA, M. O ensino integrado, a politecnia e a educação omnilateral: Por que lutamos? Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 23, n.1, p. 187-205, jan. /abr. 2014. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/Ciavatta_ensino_integrado_politecnia_educacao_omnilateral.pdf. Acesso em: 29 abr. 2019.

CHAGAS, S. E. A; MARTINS, L. S.; BARBOSA, F. A. C. Passados presentes nos Institutos Federais Ensino Médio Integrado e as (des) continuidades nas (in)determinações da dualidade estrutural. Revista Unisinos. São Leopoldo, v. 23, p. 559-275, jul. / set., 2019.

CRUZ, V. M. A. C.; PEREIRA, M. F. R.; SILVA, F. F. As Perspectivas de Futuro dos Jovens Frente à Educação Profissional Integrada. Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFRS. Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 57-72 jan./jun. 2014.

FEITOSA. J. F. Aspirações dos alunos do Ensino Médio Integrado do Instituto Federal do Piauí – Campus Floriano. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2018.

FRANKIV, M. A. O (des)interesse dos estudantes do ensino médio integrado em uma instituição federal de ensino. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

FRIGOTTO, G; CIAVATTA, M; RAMOS, M (org.). Ensino Médio Integrado: Concepções e contradições. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2012.

MATOS, E. F. R. Histórias Planejadas? Uma análise sobre “juventudes”, escola e projetos de futuro no ensino médio integrado do IFS em Aracaju. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Sergipe. Aracaju, p. 131. 2016.

MOURA, D. H. Ensino Médio e educação profissional: dualidade histórica e possibilidades de integração. In: Moll, J. e colaboradores. Educação Profissional e Tecnológica no Brasil Contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 58-79.

PRADO, R. M. M. O. Investigando trajetórias escolares na formação profissional técnica de nível médio: o caso IFFMA – Campus Maracanã. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Rio de .Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

RAMOS, M. N. Ensino Médio Integrado: ciência, trabalho e cultura na relação entre educação profissional e educação básica. In: Moll, J. e colaboradores. Educação Profissional e Tecnológica no Brasil Contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 42-56.

RAMOS, M. N. Ensino Médio Integrado: lutas históricas e resistências em tempos de regressão. In: ARAÚJO, A. C.; SILVA, C. N. N. (org.). Ensino Médio Integrado no Brasil: Fundamentos, Práticas e Desafios. Brasília: ed. IFB, 2017. p. 20-43. E-book. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/livro_completo_ensino_medio_integrado_-_13_10_2017.pdf. Acesso em: 20 abr. 2019.

RAMOS, M. N. Ensino Médio Integrado da conceituação à operacionalização. Cadernos de Pesquisa em Educação, Vitória, a.11, v. 19, p. 15-29, jan. /jun. 2014a. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/educacao/article/view/10243/7029. Acesso em: 29 abr. 2019.

RAMOS, M. N. História e política da educação profissional. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2014b. E-book. Disponível em: http://curitiba.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2016/05/Hist%C3%B3ria-e-l. Acesso em: 30 abr. 2019.

RODECZ. M. Juventude(s): Escolha e Inserção Profissional Dos Jovens Egressos Do Ensino Médio Integrado. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2019.

SILVEIRA, C. E. A. da. Expectativas de estudantes do 9° ano no ensino fundamental em relação ao ensino médio integrado no Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Restinga. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

VEIGA, C. R. Fatores predominantes da evasão escolar no ensino médio integrado: uma proposta de estratégia de prevenção para o CEFET/RJ. Dissertação (Mestrado em Sistema de Gestão). Universidade Federal Fluminense. Escola de Engenharia, p. 103. 2016.

Downloads

Publicado

14/05/2020

Como Citar

ANDRADE, P. D. S. de; MELO, S. P. de A. A OPÇÃO PELOS CURSOS DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 2, n. 19, p. e9895, 2020. DOI: 10.15628/rbept.2020.9895. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/9895. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)