A ARTE CIRCENSE E SEU DIÁLOGO COM A EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA EXPERIÊNCIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.9883

Palavras-chave:

Educação Física, arte circense, prática curricular integrada

Resumo

Este artigo apresenta uma experiência de integração entre arte circense, Educação Física e outros componentes curriculares que culminou na produção de um espetáculo intitulado “Le Cirque: Cabeças Coloridas”. A proposta foi criada e executada por estudantes do Ensino Médio Integrado do Campus Osório – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – no ano de 2018, tendo como espectadores a comunidade escolar. As atividades que resultaram no espetáculo tiveram como principal objetivo oportunizar aos estudantes desenvolverem suas habilidades artísticas, físicas, audiovisuais, culturais, intrapessoais e interpessoais, de modo a explorá-las de acordo com suas aproximações e predisposições. Para isso, o espetáculo foi pensado de maneira a inspirar os espectadores a partir da arte circense na perspectiva da cultura corporal de movimento, considerando a importância de promover o acolhimento de todas as pessoas e de contribuir para que explorassem os diferentes estímulos dessa experiência única. Como principal contribuição da proposta, destacam-se as habilidades artísticas, criativas e sociais desenvolvidas, os talentos individuais explorados pelos estudantes, bem como sua autoconfiança. Ainda, por conta da dinâmica da proposta, cabe ressaltar que a integração entre os participantes foi oportunizada não somente no que se refere às trocas efetivadas entre eles, mas também pelo contato constante com o público, fundamental para que a “magia” do espetáculo circense pudesse acontecer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mariana Afonso Ost, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Licenciada em Educação Física, Especialista em Pesquisa em Educação Física e Mestre em Educação Física pelo Programa de Pós-graduação em Educação Física da Universidade Federal de Pelotas. 

Marcelo Vianna, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Licenciado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Possui especialização em Educação de Jovens e Adultos pelo Centro Universitário La Salle, mestrado e doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica do RS.

Gabriel Silveira Pereira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Licenciado em Letras - Português e Literaturas (UNICNEC) e Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação - PPGEd/UERGS. 

Referências

ARAUJO, R. de L.; FRIGOTTO, G. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Educação em Questão, Natal, v. 52, n. 38, p. 61-80, maio/ago. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/download/7956/5723/. Acesso em 20 jun. 2019.

Lei nº 13.278, de 2 de maio de 2016. Altera o § 6o do artigo 26 da Lei no 9.394/96, referente ao ensino da arte. Diário Oficial da União, Brasília, 2016. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13278.htm.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Projeto Pedagógico Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio. Osório, 2015. Recuperado de https://osorio.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/201710684831636ppc_administracao_-_emi.pdf.

COELHO, M.; MINATEL, R.; Circo: A arte do riso e prática da reconstrução social. In: Topos, v. 5, n. 1, p.203-230, 2011.

DUPRAT, T.; BORTOLETO, R.; Educação Física escolar, pedagogia e didática das atividades circenses. In: Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 28, n. 2, p. 171-189, jan. 2007. http://www.revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/viewFile/63/71 Acessado em 18 jun. 2019.

FALKENBACH, A.; STAMPE, B. Educação física e artes: uma experiência interdisciplinar através do lúdico. Movimento - Ano VII - Nº 13 - 2000/2. In: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/11781/6979 Acessado em: 19 jun. 2019.

FIGUEIRA, M. L. M.; JAEGER, A. A. (2005). Educação Física - Os lugares e saberes dos corpos na escola. In: FILIPOUSKI, A. M. R.; MARCHI, D. M.; SCHÄFFER, N. O. (Orgs.). Teorias e Fazeres na Escola em Mudança. (p.133-145). Porto Alegre: UFRGS.

GOULART, R.; OLIVEIRA, A.; ELY, C.; GIL, L.; FERREIRA, P; MOOJEN. Os desafios da prática pedagógica interdisciplinar para a formação do professor de Educação Física. Do corpo: ciências e arte - Ano 2012 - N. 01. In: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/docorpo/article/view/2304 Acessado em: 18 jun. 2019.

KRONBAUER, G A.; NASCIMENTO, M. I. M. O circo e suas miragens: a Escola Nacional do Circo e a História dos espetáculos na produção acadêmica brasileira. In: Revista HISTEDBR On-Line, Campinas, n.º 52, p.238-249, set. 2013.

ONTAÑON, T; DUPRAT, R; BORTOLETO, M. A. Educação Física e atividades circenses: “O estado da arte”. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 18, n. 02, p. 149-168, abr/jun de 2012.

RICHTER, I. M. (2012). Multiculturalidade e Interdisciplinaridade. In: BARBOSA, A. M. (Org.). Inquietações e Mudanças no Ensino da Arte. (p.95-104). 7.ed. São Paulo: Cortez.

Downloads

Publicado

16/12/2020

Como Citar

Ost, M. A., Vianna, M., & Pereira, G. S. (2020). A ARTE CIRCENSE E SEU DIÁLOGO COM A EDUCAÇÃO FÍSICA: UMA EXPERIÊNCIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL. HOLOS, 6, 1–13. https://doi.org/10.15628/holos.2020.9883

Edição

Seção

ARTIGOS