CURIMATÃ-PACU COMO ESPÉCIE PREFERIDA PELOS CONSUMIDORES EM FEIRAS LIVRES DO BAIXO RIO SÃO FRANCISCO, ALAGOAS – BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.9358

Palavras-chave:

Cadeia produtiva de pescados, Consumidor de peixe, Oreochromis niloticus, Preferência de consumo de peixe, Prochilodus argenteus

Resumo

Foram entrevistados 104 e 105 consumidores de peixes nas feiras livres de Penedo (PEN) e Porto Real do Colégio (PRC), Alagoas. Dentre aqueles que afirmaram a preferência pela curimatã-pacu (16 e 27 consumidores), houve uma entrevista para a caracterização socioeconômica e de suas preferências de aquisição e consumo. Homens conformaram a maioria dos entrevistados nas duas cidades, sendo as médias de idade 47,64 e 54,64 anos. Baixas escolaridade e renda familiar foram características comuns. Em ambas as localidades, as carnes preferidas indicadas foram bovinos (47,06% e 48,00%) e peixes (29,41% e 36,00%). Dentre os consumidores que declararam ser a curimatã-pacu a sua espécie predileta, a frequência de consumo de peixes era alta, sendo que 64,71% em PEN e 76,00% em PRC declararam que consumiam mais de uma vez por semana. Além das curimatãs-pacu, as outras espécies mais citadas como preferidas foram: tambaqui, piaus e tilápia do Nilo (36,36%; 36,36% e 18,18% em PEN; 26,32%; 42,11% e 21,05% em PRC). A maioria que declarou preferir consumir a espécie, afirmou a preferência por sua compra ainda viva ou inteiras frescas, vindo a considerar R$ 6,90 e R$ 6,46 os valores justos pelo quilograma de peixes e as quantias de R$ 8,37 e R$ 8,25 como os preços justos para as curimatãs-pacu, em PEN e PRC, respectivamente. Sendo a espécie nativa preferida nas duas cidades e o mais importante recurso íctico explotado na região, uma maior atenção deve ser dada ao processo de comercialização com vistas a possibilitar a conservação da curimatã-pacu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Daniel de Magalhães Araujo, Instituto Federal de Alagoas - IFAL Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais - PPGTEC

Zootecnista (UFAL)

Mestre em Nutrição e Produção Animal (UFPB)

Doutor em Nutrição e Produção Animal (FMVZ/UNESP, Botucatu - SP)

Luana Tieko Omena Tamano, Universidade de São Paulo (USP) GEPETEC

Historiadora (UFAL). Mestre em História Social (USP). Doutora em História Social (USP)

Cynthia Wanessa Souza do Nascimento, Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais (PPGTEC) do Instituto Federal de Alagoas (IFAL)

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais (PPGTEC) do Instituto Federal de Alagoas (IFAL)

Kadja Angélica Silva Tavares, Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais (PPGTEC) do Instituto Federal de Alagoas (IFAL)

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais (PPGTEC) do Instituto Federal de Alagoas (IFAL)

João Lucas Farias Lins, Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais (PPGTEC) do Instituto Federal de Alagoas (IFAL)

Técnico em Agropecuária (IFAL), Zootecnia (UFAL) e Mestrando em Tecnologias Ambientais (PPGTEC - IFAL)

Joseane da silva, Laboratório de Aquicultura e Ambiente Aquático (LAAQ) do Instituto Federal de Alagoas

Mestre em Aquicultura pelo Centro de Aquicultura da UNESP, Jaboticabal-SP

Referências

ALMEIDA, E.O.; SANTOS, R.B.; COELHO FILHO, P.A.; CAVALCANTE JUNIOR, A.; SOUZA, A.P.L.; SOARES, E.C. (2018) Polyculture of curimatã pacu and freshwater prawn. Boletim do Instituto de Pesca, 41(2): 271-278.

ARAUJO, D.M.; LINS, J.L.F.; TAVARES, A.S.; BORDINHON, A.M.; PINTO, L.G.Q. (2015a) Aspectos de aquisição e consumo de peixes na feira livre da cidade de Penedo-Alagoas. Boletim do Instituto de Pesca, 41(2): 429-440.

ARAUJO, D.M.; LINS, J.L.F.; TAVARES, A.S.; SILVA, J.; SILVA, V.M.; BORDINHON, A.M. (2015b) Aspectos de aquisição e consumo de peixes na feira livre de Porto Real do Colégio - Alagoas. Boletim do Instituto de Pesca, 41(4): 961-973.

ARAÚJO, J.S.; SÁ, M.F.P. (2018) Sustentabilidade da piscicultura no baixo São Francisco alagoano: condicionantes socioeconômicos. Ambiente e Sociedade, 11(2): 405-424.

BOWEN, S.H. (1983) Detritivory in neotropical fish communities. Environmental Biology of Fishes, 9(2): 137-144.

BRAGA, T.M.P.; SILVA, A.A.; REBÊLO, G.H. (2016) Preferências e tabus alimentares no consumo de pescado em Santarém, Brasil. Novos Cadernos NAEA, 19(3): 189-204, 2016.

BRASIL. Ministério da Pesca e Aquicultura. Boletim estatístico da pesca e aquicultura Brasil 2010. Brasília: MPA; 2012.

CAMPOS, W.N. (2009) Análise comparativa da variação genética entre os estoques cultivado e natural de Prochilodus argenteus: implicações para o repovoamento de rios. DISSERTAÇÃO (Mestrado em Genética e Evolução). Universidade Federal de São Carlos. 51p.

CASTRO, R.; VARI, R.P. (2004) Detritivores of the South American fish family Prochilodontidae (Teleostei: Ostariophysi: Characiformes): a phylogenetic and revisionary study. Smithsonian Contributions to Zoology, 622: 1-189.

COELHO, A.B.; AGUIAR, D.R.D.; FERNANDES, E.A. (2009) Padrão de consumo de alimentos no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, 47(2): 335-362.

COSTA JÚNIOR, J.M.F.; SILVA, C.I.M.; LIMA, A.A.S.; RODRIGUES JÚNIOR, D.; SILVEIRA, L.C.L.; SOUZA, G.S.S.; PINHEIRO, M.C.N. (2018) Teores de mercúrio em cabelo e consumo de pescado de comunidades ribeirinhas na Amazônia brasileira, região do Tapajós. Ciência & Saúde Coletiva, 23(3): 805-812.

FAO. National Aquaculture Sector Overview. Brazil. Rome: FAO, 2013 [acesso em 20 set 2019]. Disponível em: http://www.fao.org/fishery/countrysector/naso_brazil/en

FAO. The State of World Fisheries and Aquaculture 2016. Contributing to Food Security and Nutrition for All. 200p., 2016.

GODINHO, Hugo Pereira; GODINHO, Alexandre Lima. Águas, peixes e pescadores do São Francisco das Minas Gerais. Editora PUC Minas, 2003.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio - PNAD: Educação. Rio de Janeiro, 2019a. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101657_informativo.pdf>. Acesso em: 21 set 2019.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA DE ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2019b. Cidades. [online] URL: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/al/penedo/panorama> Acesso em: 22 set. 2019.

JABLONSKI, B. (2010) A divisão de tarefas domésticas entre homens e mulheres no cotidiano do casamento. Psicologia, Ciência e Profissão, 30(2): 262-275.

LEANDRO, S.V.; OLIVEIRA, S.S.; MOREIRA, P.S.A.; OTANI, F.S. (2018) Perfil de consumo e do consumidor de peixe do município de Sinop, Mato Grosso. Agroecossistemas, 10(1): 73-98.

LOPES, A.C.M. Diversidade genética das espécies de Prochilodus spp. Utilizadas em piscicultura no baixo São Francisco no Estado de Sergipe. (2010) DISSERTAÇÃO (Mestrado em Saúde e Ambiente). Universidade Tiradentes. 175p.

LOPES, I.G.; OLIVEIRA, R.G.; RAMOS, F.M. (2016) Perfil do consumo de peixes pela população brasileira. Biota Amazônia, 6(2): 62-65.

LUSTOSA, M.C.J.; LAGES A.M.G.; ARAÚJO, J.S. (2008) O velho Chico e sua nova cadeia produtiva: diagnóstico da piscicultura alagoana. EDUFAL, 100p.

MACIEL, E.S.; SAVAY-DA-SILVA, L.K.; GALVÃO, M.O.; OETTERER, M. (2015) Atributos de qualidade do pescado relacionados ao consumo na cidade de Corumbá, MS. Boletim do Instituto de Pesca, 41(1): 199-206.

MACIEL, E.S.; KATO, H.C.A.; SONATI, J.G.; GALVÃO, J.A.; SAVAY-DA-SILVA, L.K.; OETTERER, M. (2019) Avaliação do consumo de pescado durante campanha de incentivo em comunidade universitária. Revisa Ciência em Extensão, 15(1): 93-100.

MARTINS, E.F.F. (2017) Dinâmica do perfil de ácidos graxos e composição de lipídeos em músculo de reprodutores, ovócitos e larvas das espécies Brycon orthotaenia (Günther, 1864) e Prochilodus argenteus (Spix & Agassiz, 1829). TESE (Doutorado em Zootecnia). 84p.

MASCARENHAS, G.; DOLZANI, M.C.S. (2008) Feira Livre: territorialidade popular e cultura na metrópole contemporânea. Revista Ateliê Geográfico, 2(2): 72-87.

NELSON, J.S.; GRANDE, T.C.; WILSON, M.V.H. (2016) Fishes of the world. Fifth edition. John Wiley & Sons, Inc. Hoboken, New Jersey, 752p.

PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. 2013 Relatório do Desenvolvimento Humano 2013: a ascensão do Sul – progresso humano num mundo diversificado. 212p. Disponível em: <http://www.pnud.org.br/arquivos/rdh-2013.pdf> Acesso em: 29 jan. 2014

ROCHA, C.H.; COSTA, C.; CASTOLDI, F.L.; CECCHETTI, D.; CALVETE, E.O.; LODI, B.S. (2010) Perfil socioeconômico dos feirantes e consumidores da feira do produtor de Passo Fundo, RS. Ciência Rural, 40(12): 2593-2597.

SANTOS, E.L.; OLIVEIRA, W.D.S.; SOARES, E.C., LIMA, M.R.; SILVA, L.L.A.; MACHADO, S.S.; SILVA, J.M.; SILVA, C.F.; SILVA, F.F. (2018) Exigência de proteína bruta para juvenis de curimatã-pacu. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 70(3): 921-930.

SANTOS, E.L.; GARCIA, P.H.M.; SOARES, E.C.; MACHADO, S.S.; SILVA, J.M.; OLIVEIRA, W.D.S. (2016) Perfil do consumo de peixes na cidade de Maceió, Alagoas. Revista Científica de Produção Animal, 18(1): 45-54.

SCHNEIDER, B.C.; SILVA, S.M.; ASSUNÇÃO, M.C.F. (2014) Consumo de Carnes por Adultos do Sul do Brasil: Um Estudo de Base Populacional. Ciência & Saúde Coletiva, 19(8): 3583-3592.

SILVA, F.J.F.; ARIDE, P.H.R.; SANTOS, S.M.; PANTOJA-LIMA, J.; OLIVEIRA, A.T. (2016) Compra de pescado na feira de Juruá: fatores que influenciam na tomada de decisão. Revista de Educação, Ciência e Tecnologia do IFAM, 10(1): 16-24.

SOARES, E.C.; BRUNO, A.M.S.; LEMOS, J.M.; SANTOS, R.B. (2011) Ictiofauna e pesca no entorno de Penedo, Alagoas. Biotemas, 24(1): 61-67.

SOUSA, T.D.G. (2018) Etnoecologia da pesca artesanal e percepção ambiental sobre os impactos à ictiofauna no Submédio e Baixo São Francisco. DISSERTAÇÃO (Mestrado em Ecologia e Conservação). Universidade Federal de Sergipe. 101p.

TEIXEIRA, M.M.; SILVA, V.B. (2015) Comportamento de Compra dos Consumidores em Mercados de Bairros. Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia, 16(1): 62-85.

Downloads

Publicado

16/12/2020

Como Citar

Araujo, D. de M., Tamano, L. T. O., do Nascimento, C. W. S., Tavares, K. A. S., Lins, J. L. F., & da silva, J. (2020). CURIMATÃ-PACU COMO ESPÉCIE PREFERIDA PELOS CONSUMIDORES EM FEIRAS LIVRES DO BAIXO RIO SÃO FRANCISCO, ALAGOAS – BRASIL. HOLOS, 6, 1–22. https://doi.org/10.15628/holos.2020.9358

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)