A INSERÇÃO DO TERRÁRIO COMO METODOLOGIA NA DISCIPLINA DE METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA

Luciana do Nascimento Mendes, Arian Junior Santos Lopes, Nathália Cristina Lopes de Jorge, Anne Carolina de Paula Araújo

Resumo


Neste trabalho são apresentados os resultados obtidos durante a prática pedagógica utilizando o terrário como ferramenta educacional na disciplina de Meteorologia e Climatologia, em duas turmas do Curso Técnico em Recursos Pesqueiros, modalidade Integrado, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - Campus Macau. A prática foi adotada como forma de culminância avaliativa da disciplina, cujos objetivos foram despertar nos alunos a revisão e a maior fixação dos assuntos abordados, tais como os fenômenos atmosféricos e suas interações com o meio ambiente, e avaliar, através do relato dos alunos, se a metodologia educacional utilizada foi de fato significativa para a aprendizagem. Outrora, essa metodologia permitiu a participação e inclusão de um aluno surdo durante toda atividade. Para atingir os objetivos propostos, os alunos montaram os terrários e explicaram os fenômenos atmosféricos que ocorreram nestes e a sua interação com os seres vivos. Concluiu-se, com a prática, que o uso de um terrário em sala de aula permite estimular os alunos não só para as práticas da disciplina supracitada, mas também para as questões ambientais, pois, além de demonstrarem ter fixado os conteúdos trabalhados ao longo da disciplina, através das explicações mediadas por eles durante a atividade, alguns ainda fizeram a relação da indisponibilidade de recursos naturais com a degradação ambiental. A proposta ainda serviu para motivar novas práticas educacionais aos alunos da Licenciatura em Biologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - Campus Macau, que foram avaliadores dos terrários e atuarão futuramente em sala, onde poderão utilizar tal ferramenta.

Palavras-chave


meteorologia, terrário educacional, educação ambiental

Texto completo:

PDF

Referências


BOTELHO, Lazara Aparecida. O terrário como instrumento organizador da aprendizagem em Ciências da 8ª série (9º ano). In: Caderno Pedagógico de Ciências. 69 f. Secretaria de Estado da Educação (SEED). Curitiba, Paraná, 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 de dezembro de 2017.

IFRN, INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Projeto Pedagógico do Curso Técnico de Nível Médio em Recursos Pesqueiros na forma Integrada Presencial. 2011. Disponível em: . Acesso em: 18 de novembro de 2017.

GONÇALVES, Humberto Bueno; FESTA, Priscila Soares Vidal. Metodologia do professor no ensino de alunos surdos. Ensaios Pedagógicos (Curitiba), v. 6, p. 3, 2013.

LISBOA, Milena Dias; LIMA, Thais Cavalcante; MENEZES, Sônia de Souza Mendonça. A importância de novas práticas de ensino no processo de aprendizagem. In: 10 Encontro Internacional de Formação de Professores/11 Fórum Permanente Internacional de Inovação Educacional. UNIT, Sergipe, 2017. Disponível em: . Acesso em: 13 de dezembro de 2017.

LUS, Sandra Regina da. Terrários – Exploração do potencial didático/pedagógico para desenvolver conteúdos ligados aos ecossistemas na disciplina de Ciências para o 6º ano do Ensino Fundamental. In: Os desafios da Escola Pública Paranaense na perspectiva do professor PDE. Produções Didático Pedagógicas. Mallet, Paraná, 2014. Disponível em: . Acesso em: 25 de novembro de 2017.

MELO, Maurício Dalpiaz. Aprendizagem de climatologia em geografia no ensino médio fundamentada na teoria de Ausubel. 119 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015. Disponível em: . Acesso em: 18 de novembro de 2017.

MORAN, J. M.; MASETTO, Marcos T.; BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo: Papirus, 2000.

OLIVEIRA, Divino José Lemes de; CHAGAS, Frank Luiz Rosa; ALVES, Washington Silva. Os desafios de ensinar a climatologia nas escolas. In: II Congresso de Educação – UEG/UnU Iporá - A formação de professores: uma proposta de pesquisa a partir da reflexão sobre a prática docente. Goiás, 2012. Disponível em: . Acesso em: 18 de novembro de 2017.

PRADO, Karine. Metodologias didáticas no ensino de Ciências do município de Céu Azul - PR. 53 f. Monografia de Especialização - Curso de Especialização em Ensino de Ciências, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2014. Disponível em: Acesso em: 27 de novembro de 2015.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. – 2ª ed. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: . Acesso em: 18 de novembro de 2017.

ROMERO, Priscilla Gostinski. Terrário: metodologiada diferenciada em Ensino de ecologia. 29 f. Trabalho de Conclusão de Curso – Curso de Ciências Biológicas, Centro Universitário La Salle, Canoas, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18 de novembro de 2017.

SANTOS, Cleidilene de Jesus Souza; BRASILEIRO, Sidinéia Guimarães dos Santos; MACIEL, Cilene Maria Lima Antunes; SOUZA, Ricardo Douglas de. Ensino de Ciências: novas abordagens metodológicas para o Ensino Fundamental. In: Revista Monografias Ambientais (REMOA)/Revista do Centro do Ciências Naturais e Exatas (UFSM), vol. 14. p. 217-227. Santa Maria, 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 de novembro de 2017.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2019.7057



 

HOLOS IN THE WORLD