O EMPREENDEDORISMO RURAL NA CAJUCULTURA: UM ESTUDO DE CASO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2018.6058

Palavras-chave:

Cajucultura, Empreendedorismo rural, Inovação.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo a identificação das estratégias gerenciais desenvolvidas pelos produtores de castanha de caju do município de Serra do Mel/RN, a fim de identificar se possuem características do empreendedorismo rural. As entrevistas foram realizadas com os produtores mais ativos de cada agrovila, totalizando 23 produtores. Constatou-se que os produtores têm um perfil empreendedor caracterizado pela persistência, pela ajuda mútua e pela capacidade de lidar com as incertezas e de aproveitar as oportunidades, obtendo, assim, êxito em seus negócios mesmo sem possuir conhecimento técnico aprofundado e acesso a novas tecnologias, sem recursos financeiros, com a incerteza oriunda da estiagem e sem incentivos governamentais. Eles enxergaram nesse meio de comercializar seus produtos uma estratégia para um desenvolvimento social, rural e econômico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Beatriz Bernardes Oliveira, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Mestranda em Administração pelo Programa de Pós Graduação em Administração da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Bacharel em Administração pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Possui experiência na área de pesquisa com áreas de interesse em: gestão social, desenvolvimento sustentável, desenvolvimento rural, agricultura familiar, empreendedorismo rural e cooperativismo

Rosa Adeyse Silva, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte

Bacharel em Administração pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA. É mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais e Humanas - PPGCISH, pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. Cursou no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SENAC, o curso técnico de Assistente Administrativo. Possui experiência profissional na área administrativa, tendo atuado na Universidade Potiguar - UNP. Foi bolsista de extensão do Programa de Educação Tutorial - PET/Gestão Social, e exerceu trabalho voluntário no referido programa. Atuou como bolsista de pesquisa no Programa de Iniciação Científica Institucional - PICI/CNPq, e no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC/CNPq. Enquanto pesquisadora, é autora e co-autora de trabalhos nas áreas de gestão da produção, gestão e educação ambiental, marketing, empreendedorismo, responsabilidade social, agricultura familiar e outras áreas de gestão.

Elisabete Stradiotto Siqueira, Universidade Federal Rural do Semi-árido

Bacharel Em Administração pela Universidade Metodista de Piracicaba (1986), mestrado em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1993) e doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1999). Atualmente é pesquisador convidado da Universidade Federal da Grande Dourados e professor adjunto da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Cultura Organizacional e Subjetividade, atuando principalmente nos seguintes temas: responsabilidade social, cultura organizacional, liderança, administração e ensino de administração.

Valdemar Siqueira Filho, Universidade Federal Rural do Semiárido

Possui graduação em Letras pela Universidade Metodista de Piracicaba (1985), mestrado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996) e doutorado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal Rural do Semi-árido - UFERSA. Professor do Mestrado Ambiente, Teconologia e Sociedade, atuando principalmente nos seguintes temas: pesquisa como processo de ensino, nomadismo e semiótica da cultura.

Referências

Abramovay, R. Agricultura e desenvolvimento rural. Recuperado em 19 junho, 2015, de http://ricardoabramovay.com/agricultura-e-desenvolvimento-rural/.

Alves, A. F. (2008). Do Desenho à Implementação de projetos de desenvolvimento rural sustentável: interfaces e negociações no Projeto Vida na Roça (Paraná). Tese de doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Alves, C. (2015). Serra do Mel: de próspera a um cenário cinza! Recuperado em 14 julho, 2015, de http://www.mossorohoje.com.br/coluna/retratodooeste/25/25-02-2015/Serra-do-Mel:-De-pr%C3%B3spera-a-um-cen%C3%A1rio-cinza!

Andrade, M. P., Martins, M. G., & Iadanza, E. do E. S. (2014). Agroindústrias familiares: políticas públicas e desenvolvimento rural. Anais do Encontro da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER), Goiânia, GO, Brasil, 52.

Andrade Neto, J. C. de (2006). Competitividade na pequena produção agroindustrial: estudo na agroindustrial da castanha do caju. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil.

Arnould, G. (2011). Empreendedorismo rural: um estudo sobre a inserção do técnico em agropecuária, egresso do IFRS – Campus Sertão. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, DF, Brasil.

Banco Nacional do Desenvolvimento – BNDS. Desenvolvimento rural sustentável. Recuperado em 15 julho, 2015, de www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/livro_debate/3-DesenvRural.pdf.

Banco do Nordeste – BNB. Análises e considerações sobre a economia e setores produtivos do Nordeste. Recuperado em 7 setembro, 2016, de http://www.bnb.gov.br/projwebren/Exec/livroPDF.aspx?cd_livro=179.

Bastos, F. Agricultura familiar no Nordeste: um desafio às políticas públicas. Recuperado em 27 junho, 2015, de http://www.fundaj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=609%3Aagricultura-familiar-do-nordeste-um-desafio-as-politicas-publicas-&catid=58&Itemid=414.

Carvalho, D. (2015). Estiagem afeta produção de castanha em Serra do Mel. Recuperado em 14 julho, 2015, de http://gazetadooeste.com.br/estiagem-afeta-producao-de-castanha/.

Chaves, R. de Q., Magalhães, A. M., Benedetti, O. I. S., Blos, A. L. F., & Silva, T. N. da (2010, setembro, dezembro). Tomada de decisão e empreendedorismo rural: um caso da exploração comercial de ovinos de leite. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 6(3), 3-2.

Clemente, E. C., Hespanhol, A. N. (2013, setembro, dezembro). Questões do desenvolvimento rural: perspectivas de dinamização do campo a partir de atividades não agrícolas na região de Jales (SP). Bol. Goia. Georgr. (On-line). (Vol. 33, n. 3, pp. 457-476). Goiânia.

Companhia Nacional de Abastecimento – CONAB. Panorama sobre a cajucultura no Ceará. Recuperado em 13 julho, 2016, de http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/13_12_20_14_51_36_panorama_da_cajucultura_no_ceara_2013.pdf.

Conterato, M. A. (2008). Dinâmicas regionais do desenvolvimento rural e estilos de agricultura familiar: uma análise a partir do Rio Grande do Sul. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

De Jesus Santos, G., Muquiutti, E., Costa, W. L., Said, R. A., & Junior, D. M. P. (2017). Empreendedorismo feminino no mercado de trabalho: uma análise de seu crescimento/Female entrepreneurship in the labor market: an analysis of its growth. Brazilian Journal of Development, 3(3), 450-464.

Deponti, C. M. (2010). Intervenção para o desenvolvimento rural: o caso da extensão rural pública do Rio Grande do Sul. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Dornelas, J. (2012). Empreendedorismo: transformando ideias em negócios (4. ed., 260 p.). Rio de Janeiro: Elsevier.

Empresa de Pesquisa Agropecuária – EMPARN. Recuperado em 14 julho, 2015, de www.emparn.rn.gov.br.

Figueiredo, A. M., Souza Filho, H. M., & Guanziroli, C. E. Poder de mercado e transmissão de preços na cajucultura brasileira. Recuperado em 9 julho, 2015, de http://www.sober.org.br/palestra/13/276.pdf>.

Food and Agriculture Organization – FAO. FAOSTAT – Food and Agriculture Organization of the United Nations. Recuperado em 9 julho, 2015, de faosfat.fao.org/site/567/DesktopDefault.aspx?PageID=567#ancor.

Froehlich, J. M., & Vivien, D. (Org.). (2006). Desenvolvimento rural – tendências e debates contemporâneos. Ijuí: Unijui.

Gil, A. C. (2007). Como elaborar projetos de pesquisa (4. ed.). São Paulo: Atlas.

Gimenez, F. A. P., Ferreira, J. M., & Ramos, S. C. (2008). Configuração empreendedora ou configurações empreendedoras? Indo um pouco além de Mintzberg. Anais do Encontro da Anpad, 32., Rio de Janeiro, RJ.

Gomes, T. C. L. (2007). Aglomerações produtivas e desenvolvimento local: arranjos produtivos locais da amêndoa da castanha-de-caju nos municípios de Barreira e Pacajus no estado do Ceará. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Guanziroli, C. E. et al. (2009). Entraves ao desenvolvimento da cajucultura no Nordeste: margens de comercialização ou aumentos de produtividade e de escala. Revista Extensão Rural, 16 (18).

Guanziroli, C. H., Souza Filho, & Valente Junior, A. S. Cadeia produtiva do caju no Nordeste brasileiro. Recuperado em 13 julho, 2015, de http://www.agenciaprodetec.com.br/prosa-a-verbo/100-cadeia-produtiva-do-caju-no-nordeste-brasileiro.html.

Guimarães, T. B. C. (2004). Análise epistemológica do campo do empreendedorismo. Anais do Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 28.

Henderson, J. (2002). Building the rural economy with high-growth entrepreneurs. Economic

Review-Federal Reserve Bank of Kansas City, 87(3), 45-75.

Hisrich, R. D., Peters, M. P., & Shepherd, D. A. (2014). Empreendedorismo (9. ed., 456 p.). Porto Alegre: AMGH.

Instituto Ambiental do Paraná – IAP. CAR-PR – Conceitos. Recuperado em 13 julho, 2015, de www.iap.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=1326.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Rio Grande do Norte – Serra do Mel. Recuperado em 15 julho, 2016, de http://ibge.gov.br/cidadesat/painel/historico.php?codmun=241335&search=rio-grande-do-norte%7Cserra-do-mel%7Cinphographics:-history&lang=_EN.

Machado, A. G. et. al. (2008). Multifuncionalidade e pluriatividade como alternativas de desenvolvimento da agricultura familiar no Brasil. Desafio, 9 (17), 19-30.

Maia, C. M., Filippi, E. E., & Riedl, M. (2009, janeiro, abril). Território, ruralidade e desenvolvimento regional. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 5 (1), 191-202. Taubaté.

Maia Neto, A. L. (2008). A experiência da cooperativa de empreendedores rurais de Jussara: subsídios para políticas de desenvolvimento territorial sustentável no semiárido. Dissertação de mestrado, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

March, J. G., & Olsen, J. P. (2008, novembro). Neo-institucionalismo: fatores organizacionais na vida política. Rev. Sociol. Polít., 16(31), 21-142.

Martes, A. C. B. (2010). Weber e Schumpeter: a ação econômica do empreendedor. Brazilian Journal of Political Economy, 30(2), 254-270. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/S0101-31572010000200005.

MCelwee, G. (2006). Farmers as entrepreneurs: developing competitive skills. Journal of Developmental Entrepreneurship, 11(03), 187-206.

Medonça, P. M. E. de, Alves, M. A., & Campos, L. C. (2010, janeiro, junho). Empreendedorismo institucional na emergência do campo de políticas públicas em HIV/AIDS no Brasil. RAE – Revista de Administração de Empresas, 9(1).

Mielitz, C. Desenvolvimento agrícola e questão agrária. Recuperado em 19 junho, 2015, de http://www.fpabramo.org.br/forum2013/wp-content/uploads/2013/11/7Mielitz.pdf>.

Miner, J. B. (1998). Os quatro caminhos para o sucesso empresarial: como acertar o alvo no mundo dos negócios. São Paulo: Futura, 305 p.

Ministério do Meio Ambiente – MMA. Caderno setorial de recursos hídricos: agropecuária. Recuperado em 9 julho, 2015, de http://www.mma.gov.br/estruturas/161/_publicacao/161_publicacao23022011030305.pdf.

Miyazaki, J., Nazzari, R. K., Bertolini, G. R. F., Gaffuri, J., Schimitd, R. M., & Teodoro, P. A. V. B. (2004). Capital social e empreendedorismo rural: a agricultura familiar no oeste do Paraná. Recuperado em 29 março, 2017, de http://www.unioeste.br/campi/cascavel/ccsa/IVSeminario/IVSeminario/Artigos/11.pdf.

Moreira, R. C. (2011). Reações de clones de cajueiro comum à resinose. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.

Moura, M. L. S., & Ferreira, M. C. (2005). Projetos de pesquisa: elaboração, redação e apresentação. Rio de Janeiro: EdUERJ.

Nogueira, A. de P., Torres, G., Almeida, M. Y. de, Ambrosio, R. A. H., & Nogueira, I. C. R. F. (2011). Perfil empreendedor: um estudo de caso do fundador da Unoeste em Presidente Prudente. Anais do Colloquium Humanarum, 1, 01-08.

Nunes, E. M., França, A. R. M., Silva, M. R. F. da, Sá, V. C. de, & Gurgel, I. A. (2018, maio, agosto). Arranjos produtivos em dinâmicas de desenvolvimento regional: a cadeia da cajucultura no território Açu-Mossoró (RN). Redes – Santa Cruz do Sul: Universidade de Santa Cruz do Sul, 23(2), 187-209.

Oliveira, E. M. (2004). Empreendedorismo social no Brasil: atual configuração, perspectivas e desafios – notas introdutórias. Revista da FAE, 7(2).

Padua, J. B., Schlindwein, M. M., & Gomes, E. P. (2013, julho, dezembro). Agricultura familiar e produção orgânica: uma análise comparativa considerando os dados dos censos de 1996 e 2006. Interações, 14(2), 225-235.

Pato, M. L., & Teixeira, A. A. (2016). Twenty years of rural entrepreneurship: a bibliometric survey. Sociologia Ruralis, 56(1), 3-28.

Pereira, V. C. (2014, abril). Elementos para pensar a contribuição do desenvolvimento rural para a conservação do bioma Pampa. Mundo Agrário, 15(28), 01-26.

Ribeiro, R. C. L. (2009). Personalidade empreendedora, recursos pessoais, ambiente, atividades organizacionais, gênero e desempenho financeiro de empreendedores tomadores de microcrédito. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.

Schmidt, S., & Bohnenberger, M. C. (2009, julho, agosto). Perfil empreendedor e desempenho organizacional. RAC – Revista de Administração Contemporânea, 13(3), 450-467.

Schneider, C. P. (2008). Agricultura familiar e empreendedorismo: um estudo sobre trajetórias de jovens egressos do centro de desenvolvimento do jovem rural (CEDEJOR) no vale do Rio Pardo/RS. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Souza Filho, H. M., Guanziroli, C. E., Figueiredo, A. M., & Valente Junior. A. S. (2009). Competitividade ameaçada: análise da estrutura de governança do agrossistema brasileiro da amêndoa de castanha de caju. Anais do Encontro da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (SOBER), 47, 01-20, Porto Alegre.

Souza Filho, H. M., Batalha, M. O. (Orgs.). (2005). Gestão integrada a agricultura familiar. São Carlos: Eduscar.

Souza, M. de, & Elesbão, I. (2011). Turismo rural: iniciativas e inovações. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 360 p.

Souza, A. L. de (2011). Trabalho e desenvolvimento territorial na Amazônia Oriental: a experiência da rede de desenvolvimento rural do Baixo Tocantins (PA). Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Tibério, B. D. M. (2016). Empreendedorismo rural e pobreza das regiões: uma análise exploratória. Dissertação de mestrado, Universidade do Porto.

Vale, G. M. V. (2014, maio, junho). Empreendedorismo, marginalidade e estratificação social. RAE – Revista de Administração de Empresas, 54(3), 310-321.

Vieira, L. P. (2007). Controle da mosca-branca-do-cajueiro: Aleurodicus cocois (Curtis, 1846) (hemiptera: aleyrodidae), com fungos entomopatogênicos, detergente neutro e óleo vegetal. Tese de doutorado, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes.

Veiga, J. E. da (2002). Do crescimento agrícola ao desenvolvimento rural. In Castro, A. C. (Org.). Desenvolvimento em debate (Vol. II, pp. 383-409), Rio de Janeiro, RJ: Ed. Mauad/BNDES.

Downloads

Publicado

14/11/2018

Como Citar

Oliveira, A. B. B., Silva, R. A., Siqueira, E. S., & Filho, V. S. (2018). O EMPREENDEDORISMO RURAL NA CAJUCULTURA: UM ESTUDO DE CASO. HOLOS, 5, 116–139. https://doi.org/10.15628/holos.2018.6058

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)