O MERCOSUL E O DESENVOLVIMENTO REGIONAL: CONTRIBUIÇÕES DO FUNDO DE CONVERGÊNCIA ESTRUTURAL DO MERCOSUL – FOCEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2019.5725

Palavras-chave:

Desenvolvimento Regional, Bloco Econômico do MERCOSUL, Fundo de Convergência Estrutural – FOCEM.

Resumo

O estudo aborda a atuação do Fundo de Convergência Estrutural do MERCOSUL – FOCEM, na perspectiva do desenvolvimento regional entre os países que compõe esse bloco econômico. A partir da compilação dos investimentos deste fundo desde a sua criação, busca-se verificar como foram utilizados os recursos alocados por cada um dos membros. A metodologia utilizada foi através de uma abordagem dedutiva e quanti-qualitativa, os procedimentos de pesquisa foram bibliográficos, documental e comparativo, e as técnicas de coleta e análise de dados foram a partir dos documentos do MERCOSUL e do FOCEM. Dentre os resultados, verifica-se que Brasil e Argentina, e, desde 2015, a Venezuela, são os países que mais alocam recursos para o fundo, com 70% e 27%, respectivamente, sendo que o Paraguai e o Uruguai foram os países mais beneficiados, com 64% e 24%, respectivamente, nestes 10 anos de atuação do fundo. As áreas que receberam mais investimentos foram de infraestrutura modal, no que tange a melhorias de acesso viário, com 432 km, e construção ou ampliação de linhas férreas, onde foram investidos US$ 133 milhões, bem como na ampliação de conexões elétricas, com mais de US$ 500 milhões investidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nelson José Thesing, UNIJUI (IJUÍ/RS)

DOUTOR EM INTEGRAÇÃO REGIONAL (UFPEL)

DOCENTE DO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL (UNIJUÍ)

Sérgio Luis Allebrandt, UNIJUÍ (Ijuí/RS)

DOUTOR EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL (UNISC)

DOCENTE DO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL (UNIJUÍ)

Martinho Luis Kelm, UNIJUI (IJUÍ/RS)

DOUTOR EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UFSC)

DOCENTE DO PROGRAMA DE MESTRADO E DOUTORADO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL (UNIJUÍ)

Nedisson Luis Gessi, FEMA (Santa Rosa/RS) UNIJUÍ (Ijuí/RS)

DOUTORANDO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL (UNIJUÍ)

DOCENTE NA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MACHADO DE ASSIS (FEMA)

Mauro Alberto Nuske, SETREM UNIJUI

BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO (SETREM)

ESPECIALISTA EM ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA (SETREM)

MESTRE EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (UFSM)

DOUTORANDO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL (UNIJUI)

Referências

Aguerre, M. J.; Aboleya, I. (2009). Estrategias para un Mercosur ciudadano. Caetano, G. (Coord). La reforma institucional del Mercosur: del diagnóstico a las propuestas. Montevideo: CEFIR.

Araujo e Noronha. (2015) Os Investimentos internacionais no Mercosul: o exemplo bem sucedido do Focem in: scielo.iics.una.py/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2304-78872015000500255 Acessado em agosto de 2018.

Arretche, M. (Org.) (2015). Trajetória das desigualdades– como o Brasil mudou nos últimos cinquenta anos. São Paulo: Editora UNESP.

Balassa, B., (1973) Teoria da integração econômica. Lisboa: Clássica.

Brandão, C. A., (2012). Território e desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas: Unicamp.

Elen, de P. B.; Oliveira, V.A. P. de (2015) A política externa brasileira para a integração da infraestrutura regional sul-americana: mudanças, projetos e desafios. In: www.cadernosdodesenvolvimento.org.br/ojs-2.4.8/index.php/cdes/article/.../109 Acessado: 15 de Agosto de 2018.

Cargnin, A. P., (2014) Políticas de desenvolvimento regional no Rio Grande do Sul: vestígios, marcas e repercussões territoriais. 1ª ed. – Brasília, DF: Ministério da Integração Nacional.

Cervo, A. L.; Bueno, C. (2012). História da política exterior do Brasil. Brasília: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais/Editora da Universidade de Brasília.

Cervo, A. L. (2007). Metodologia científica. 6. Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Fundo De Convergência Estrutural Do Mercosul – FOCEM. Disponível em http://focem.mercosur.int. Acesso em julho de 2018.

Gil, A. C. (2012) Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed.. São Paulo: Atlas.

Lafer, C. (1994). Sentido estratégico do Mercosul. In. Mercosul: desafios a vencer. São Paulo: Conselho Brasileiro de Relações Internacionais CBRI.

Lovato, A., (2013). Metodologia da pesquisa. Três de Maio, SETREM.

Marconi, M. de A., Lakatos, E. M., (2011). Metodologia do Trabalho Científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliografia, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7º ed. São Paulo, Atlas.

Lakatos, E. M. (2009). Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7. ed. São Paulo: Atlas.

Marconi, M. de A.; Lakatos, E. M. (2012). Fundamentos de metodologia científica. 7ed. São Paulo: Atlas.

Martins, J. R. V. (2014) Mercosul: a dimensão social e participativa da integração regional. In: Desiderá N. e Walter (Org). O Brasil e as novas dimensões da integração regional. Rio de Janeiro: IPEA.

Menezes, A. da M., Penna Filho, P. (2006). Integração Regional: blocos econômicos nas relações internacionais. Rio de Janeiro: Elsevier.

Mercado Comum do Sul – MERCOSUL. Disponível em http://www.mercosur.int Acessado em junho de 2018.

Mercosul - Uma história que vem de longe... Disponível em www.ipea.org.br, (2011). Ano 8. Edição 67 - 20/09/2011. Acesso em junho de 2018.

Moreira, C. S., (2010). A integração regional como resposta ao processo de globalização. Gestão Contemporânea: Porto Alegre, ano 7, n. 7.

Neto, A. M.; Castro, C. N. de; Brandão C. A. (2017) Desenvolvimento regional no Brasil: políticas, estratégias e perspectivas, Rio de Janeiro: Ipea.

Prazeres, T. A. (2008). OMC e os Blocos Regionais. São Paulo: Aduaneiras.

Randolph, R.; SiquieraI, H.; Oliveira, A. (2014). Planejamento, políticas e experiências de desenvolvimento regional: problemáticas e desa¬fios. Rio de Janeiro: Letra Capital.

Sanahuja, J. A. (2012) Post-liberal regionalism in South America: The Case of Unasur.Florence: European University Institute, Robert Schuman Centre for Advanced Studies. Global Governance Programme.

Sausen, J. O., (2012). Gestão Estratégica, competitividade e desenvolvimento: um olhar a partir das suas inter-relações, In: Siedenberg, D. R. (Org.). Desenvolvimento Sob Múltiplos Olhares. Ijuí: Unijuí.

Siedenberg, D. R., (2012). Fundamentos, Trajetórias e Abordagens Contemporâneas do Desenvolvimento. In: Siedenberg, D. R. (Org.). Desenvolvimento Sob Múltiplos Olhares. Ijuí: Unijuí.

Silva Neto, B. (2004). Complexidade e Desenvolvimento. Desenvolvimento em Questão. Editora Unijuí, ano 2, n. 4, jul./dez.

Souza, A. de M.; Oliveira, I. T. M. G.; Samo S. O Fundo de convergência estrutural do Mercosul: agendas e propostas. In: repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/4693 Acessado em agosto, 2018.

Souza, G. G. (2012). A flexibilização do conceito de soberania no âmbito da crise econômica da Zona do Euro. Âmbito Jurídico, Rio Grande, v. XV, n. 106. Disponível em: https://www.cidp.pt/publicacoes/revistas/ridb/2013/04/2013_04_03271_03326. Acesso em agosto de 2018.

Triviños, A. N. S. (2008). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1. ed. São Paulo: Atlas.

Trennepohl, D., (2011). Avaliação das potencialidades econômicas para o desenvolvimento regional. Ijuí: Ed. Unijuí.

Wolf, P. J. W. (2011). Integração Regional e Convergência Econômica: Lições da Experiência Europeia. In: www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?view=000852433 Acessado em agosto, 2018.

YIN, R. K. (2010). Estudo de Caso: planejamento

Downloads

Publicado

16/01/2020

Como Citar

Thesing, N. J., Allebrandt, S. L., Kelm, M. L., Gessi, N. L., & Nuske, M. A. (2020). O MERCOSUL E O DESENVOLVIMENTO REGIONAL: CONTRIBUIÇÕES DO FUNDO DE CONVERGÊNCIA ESTRUTURAL DO MERCOSUL – FOCEM. HOLOS, 7, 1–15. https://doi.org/10.15628/holos.2019.5725

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)