FERMENTADO ALCOÓLICO DE UMBU: PRODUÇÃO, CINÉTICA DE FERMENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.4506

Palavras-chave:

Spondias tuberosa, fermentado de fruta, análise físico-química

Resumo

O objetivo deste trabalho foi a produção, acompanhamento da cinética de fermentação e caracterização físico-química de fermentado alcoólico de umbu (Spondias tuberosa), a fim de verificar sua concordância com os padrões exigidos pela legislação brasileira para fermentados de frutas. O mosto foi preparado a partir da diluição da polpa de umbu em água na proporção de 1:1,5; sendo feita a chaptalização do mesmo com adição de açúcar até 20°Brix; adicionou-se, ainda, carbonato de cálcio para corrigir o pH até 4,00, e metabissulfito de potássio (0,1g.L-1).  Saccharomyces cerevisiae (5g.L-1) foi a levedura utilizada no processo fermentativo, que foi conduzido a 22°C, por 11 dias, em estufa B.O.D., sendo acompanhados diariamente o teor de sólidos solúveis totais, a produção de etanol e o pH. Após a fermentação o mosto foi submetido à refrigeração para decantar as partículas sólidas, sendo, em seguida, realizada a trasfega do fermentado, que foi filtrado e envasado.  Procedeu-se, então, com as análises físico-químicas da bebida, as quais foram:  densidade relativa; teor alcoólico; acidez total, volátil e fixa; pH; açúcares redutores, não-redutores e totais; extrato seco total e reduzido; cinzas; sulfatos; e relação álcool/extrato seco reduzido.  Os resultados das análises mostraram que a maioria dos parâmetros avaliados está dentro dos limites preconizados pela legislação brasileira para fermentados de fruta, exceto a acidez total, que ficou abaixo do limite mínimo estabelecido, no entanto, em concordância com o reportado pela literatura. De maneira geral a bebida obtida apresentou boas características, podendo ser uma alternativa econômica para pequenos produtores da região Nordeste do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jonas Luiz Almada da Silva, Instituto Federal do Rio Grande do Norte - Campus Currais Novos

Graduado em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal do Ceará (2001), mestrado em Tecnologia de Alimentos (2004) e doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos (2013) pela Universidade Federal do Ceará. Professor do curso técnico de nível médio em Alimentos e do curo superior em Tecnologia de Alimentos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Campus Currais Novos. Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Microbiologia e Biotecnologia de Alimentos e Tecnologia das Fermentações Industriais, atuando principalmente nos seguintes temas: microrganismos, fermentação alcoólica, oligossacarídeos pré-bióticos

Carlos Eduardo Alves Dantas, IFRN - Campus Currais Novos

Possui graduação em Alimentos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (2016). Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Ciência e Tecnologia de Alimento. Atualmente cursa Mestrado em Tecnologia de Alimentos no Instituto Federal do Ceará - Campus Limoeiro do Norte

Referências

ANDREU-SEVILLA, A. J., Mena, P., Marti, N., Viguera, C. G. & Carbonell-Barrachina. (2013). Volatile composition and descriptive sensory analysis of pomegranate juice and wine. Food Research International, 54(1), 246-254. doi: 10.1016/j.foodres.2013.07.007

Aquarone, E., Borzani, W., Schmidell, W. & Lima, U. A. (2001). Biotecnologia industrial – Biotecnologia na produção de alimentos. São Paulo: Blücher.

Arruda, A. R., Casimiro, A. R. S., Garruti, D. S. & Abreu, F. A. P. (2007). Caracterização físico-química e avaliação sensorial de bebida fermentada alcoólica de banana. Revista Ciência Agronômica, 38(4), 377-384. Recuperado de http://ccarevista.ufc.br/seer/index.php/ccarevista/article/view/97/323

Asquieri, E. R., Rabêlo, A. M. S. & Silva, A. G. M. E. (2008). Fermentado de jaca: estudo das características físico-químicas e sensoriais. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 28(4), 881-887. Dez. 2008. doi: 10.1590/S0101-20612008000400018

Brasil, Casa Civil. (2009). Dispõe sobre a padronização, a classificação, o registro, a inspeção, a produção e a fiscalização de bebidas; regulamenta a Lei nº 8918, de 14 de julho de 1994 (Decreto nº 6.871, de 04 de junho de 2009). Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Brasil, Ministério da Agricultura. (1988). Aprova as normas referentes a complementação dos padrões de identidade e qualidade do vinho (Portaria nº 229, de outubro de 1988). Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Brasil, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (2008). Aprova os regulamentos técnicos para a fixação dos padrões de identidade e qualidade para fermentado de fruta, sidra, hidromel, fermentado de cana, fermentado de fruta licoroso, fermentado de fruta composto e saquê (Portaria nº 64, de 23 de abril de 2008). Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Carmo, S. K. S., Sá, S. K. C. V. L.; Almeida, M. M. & Swarnakar, R. (2012). Produção e caracterização de fermentado de umbu a partir de sua polpa comercial. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, 14(1), 15-20. Recuperado de http://www.deag.ufcg.edu.br/rbpa/rev141/Art1412.pdf

Coelho, E., Vilanova, M., Genisheva, Z., Oliveira, J. M., Teixeira, J. A. & Domingues, L. (2015). Systematic approach for the development of fruit wines from industrially processed fruit concentrates, including optimization of fermentation parameters, chemical characterization and sensory evaluation. LWT – Food Science and Technology, 62(2), 1043-1052. doi: 10.1016/j.lwt.2015.02.020

Corazza, M. L.; Rodrigues, D. G. & Nozaki, J. (2001). Preparação e caracterização do vinho de laranja. Química Nova, 4(4), 449-452. doi: 10.1590/S0100-40422001000400004

Dantas, C. E. A., Medeiros, G. A. & Silva, J. L. A. Caracterização físico-química do vinho de umbu produzido no IFRN - Campus Currais Novos. In: Anais do 10º Congresso de Iniciação Científica oo IFRN – CONGIC. (pp. 408-414). Pau dos Ferros, RN.

Dantas, C. E. A., Medeiros, G. A., Silva, J. L. A. (2014). Elaboração e avaliação físico-química de fermentado de umbu (Spondias tuberosa). In: Resumos do 10º Brazilian Meeting on Chemistry of Food and Beverages. (p. 4). Aracaju, SE.

Dias, D. R., Schwan, R. F. & Lima, L. C. O. (2003). Metodologia para elaboração de fermentado de cajá (Spondias mombin L.). Ciência e Tecnologia de Alimentos, 23(3), 342-350. doi: 10.1590/S0101-20612003000300008

Duarte, W. F., Dias, D. R., Oliveira, J. M., Teixeira, J. A., Almeida e Silva, J. B. & Schwan, R. F. (2010). Characterization of different fruit wines made from cacao, cupuaçu, gabiroba, jaboticaba and umbu. LWT – Food Science and Technology, 43(10), 1564-1572. doi: 10.1016/j.lwt.2010.03.010

Ferreira, J. C., Mata, M. E. R. M. C., Braga, M. E. D. (2000). Análise sensorial da polpa de umbu submetida a congelamento inicial em temperaturas criogênicas e armazenadas em câmaras frigoríficas. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, 2(1), 7-17. Recuperado de http://www.deag.ufcg.edu.br/rbpa/rev21/Art212.pdf

Gomes, E. M. S., Lima, T. O., Rabelo, T. C. B., Oliveira, E. G. & Silva, M. C. S. (2010). Produção de fermentado alcoólico a partir da polpa de umbu. Revista Científica do IFAL, 1(1), 59-65. Recuperado de http://www.kentron.ifal.edu.br/index.php/educte/article/view/31/23

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014). Produção da extração vegetal e da silvicultura – 2014. Recuperado de http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/74/pevs_2014_v29.pdf

Instituto Adolfo Lutz. (2008). Métodos químicos e físicos para análise de alimentos. Recuperado de http://www.ial.sp.gov.br/resources/editorinplace/ial/2016_3_19/analisedealimentosial_2008.pdf

Jagtap, U. B., Bapat, V. A. (2015). Wines from fruits other than grapes: Current status and future prospectus. Food Bioscience, 9(1), 80-96. doi: 10.1016/j.fbio.2014.12.002

Maeda, R. N. & Andrade, J. S. (2003). Aproveitamento do camu-camu (Myrciaria dúbia) para produção de bebida alcoólica fermentada. Acta Amazônia, 33(3), 489-498. doi: 10.1590/S0044-59672003000300014

Manfroi, L., Miele, A., Rizzon, L. A. & Barradas, C. I. N. (2006). Composição físico-química do vinho Cabernet Franc proveniente de videiras conduzidas no sistema lira aberta. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 26(2), 290-296. doi: 10.1590/S0101-20612006000200010

Melo, D. L. F. M., Santos, F. C., Barbosa Junior, A. M., Santos, P. O., Carnelossi, M. A. G., Trindade, R. C. (2007). Identification of yeasts isolated from the pulp in nature and the production of homemade "umbu" wine. Brazilian Archives of Biology and Technology, 50(5), 887-892. doi: 10.1590/S1516-89132007000500017

Miller, G. L. (1959). Use of dinitrosalicilic acid reagent for determination of reducing sugar. Analytical Chemistry, 31(3), 426-428. doi: 10.1021/ac60147a030

Moretto, E. (1988). Vinhos e Vinagres - Processamento e Análises. Santa Catarina: Editora da UFSC.

Nemeth, A. H., González, C. P., Pérez, B. R., Petit, W. B., Motzezak, R. H. & Granadillo, I. L. (2010). Evaluación química del vino de semeruco (Malpighia spp.) producido em el estado Falcón, Venezuela. Multiciencias, 10(3), 234-240. Recuperado de http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=90416328003

Oliveira, E. N. A., Dantas, A. B., Feitosa, R. M., Gomes, J. P., Oliveira, G. S. & Machado, A. S. (2015). Elaboração e caracterização de bebida alcoólica fermentada de umbu-cajá. In: Anais do 19º Encontro Nacional e Congresso Latino Americano de Analistas de Alimentos. Natal, RN.

Oliveira, M. E. S., Pantoja, L., Duarte, W. F., Collela, C. F., Valarelli, L. T., Schwan, R. F. & Dias, D. R. (2011). Fruit wine produced from cagaita (Eugenia dysenterica DC) dy both free and immobilised yeast cell fermentation. Food Research International, 44(7), 2391-2400. doi: 10.1016/j.foodres.2011.02.028

Paula, B., Carvalho Filho, C. D., Matta, V. M., Mezezes, J. S., Lima, P. C., Pinto, C. O. & Conceição, L. E. M. G. (2012). Produção e caracterização físico-química de fermentado de umbu. Ciência Rural, 42(9), 1688-1693. doi: 10.1590/S0103-84782012000900027

Ribéreau-Gayon, P., Glories, Y., Maujean, A. & Dubourdieu, D. (2006). Handbook of Enology, The Chemistry of Wine, Stabilization and Treatments. Paris: Wiley.

RIZZON, L. A. (2010). Metodologia para análise de vinho. Brasília: EMBRAPA Informação Tecnológica.

Rizzon, L. A. & Miele, A. (2001). Avaliação da cv. Cabernet Franc para elaboração de vinho tinto. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 21(2), 249-255. doi: 10.1590/S0101-20612001000200022

Rizzon, L. A. & Miele, A. (2002). Avaliação da cv. Cabernet Sauvignon para elaboração de vinho tinto. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 22(2), 192-198. doi: 10.1590/S0101-20612002000200015

Segtowick, E. C. S., Brunelli, L. T. & Venturini Filho, W. G. (2013). Avaliação físico-química e sensorial de fermentado de acerola. Brazilian Journal of Food Technology, 16(2), 147-154. doi: 10.1590/S1981-67232013005000015

Silva, C. L., Eufrásio, E. L., Carmo, I. C. L., Almeida, L. S. & Pires, T. P. R. S. (2014). Caracterização físico-química do fermentado artesanal do pendúculo de caju (Anacardium occidentale L.). In: Resumos do 10º Brazilian Meeting on Chemistry of Food and Beverages. (p. 20). Aracaju, SE.

Silva, J. L. A., Dantas, D. L. L., Gaspareto, O. C. P. & Falcão Filho, R. S. (2010). Utilização de abacaxi para elaboração de vinhos: avaliação físico química e aceitabilidade. Holos, 3, 108-118. doi: 10.15628/holos.2010.401

Silva, N. S., Silva, B. A., Souza, J. H. P., Dantas, V. V., Reis, K. B. & Silva, E. V. C. (2011). Elaboração de bebida alcoólica fermentada a partir do suco de manga rosa (Mangifera indica L.). Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, 5(1), 367-378. doi: 10.3895/S1981-36862011000100012

Trindade, R. C., Resende, M. A., Silva, C. M. & Rosa, C. A. (2002). Yeasts associated with fresh and frozen pulps of Brazilian tropical fruits. Systematic and Applied Microbiology, 25(2), 294-300. doi: 10.1078/0723-2020-00089

Ushikubo, F. Y., Watanabe, A. P., Viotto, L. A. (2006). Microfiltration of umbu (Spondias tuberosa Arr. Cam.) juice using polypropylene membrane. Desalination, 200(1-3), 549-551. doi: 10.1016/j.desal.2006.03.431

Venturini Filho, W. G. (2010). Bebidas alcoólicas: Ciência e Tecnologia. São Paulo: Blücher.

Downloads

Publicado

2017-08-29

Como Citar

Silva, J. L. A. da, & Dantas, C. E. A. (2017). FERMENTADO ALCOÓLICO DE UMBU: PRODUÇÃO, CINÉTICA DE FERMENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA. HOLOS, 2, 108–121. https://doi.org/10.15628/holos.2017.4506

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)