CUSTO E LUCRATIVIDADE DA PRODUÇÃO DE MANDIOCA CONVENCIONAL VERSUS ALTERNATIVA EM BOM JESUS-RN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.4327

Palavras-chave:

Lucro, Lucratividade, Mandioca, Agroecossistema Alternativo, Agroecossistema Convencional

Resumo

A região agreste do Estado do Rio Grande do Norte, por ser a de maior produção de mandioca, carece de estudos sobre custo e lucratividade dessa histórica cultura agrícola. A mandioca apresenta-se como opção de cultivo, entretanto, necessitando de maiores estudos referentes à sua exploração nessa região. O presente trabalho teve por objetivo analisar os custos e a lucratividade do cultivo de mandioca de dois agroecossistemas familiares de Bom Jesus-RN, sendo um convencional e outro. Para tanto, visitou-se dois agroecossistemas locais, objetivando levantar os coeficientes técnicos desta atividade e seus indicadores de lucratividade. Após as análises realizadas, constatou-se que no período avaliado, o agroecossistema alternativo mostrou-se mais sustentável economicamente do que o convencional. Além disso, percebeu-se que a mandioca, no policultivo, tem apresentado uma excelente opção de cultivo no contexto da agricultura familiar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Valdenildo Pedro da Silva, Instituto Federal do Rio Grande do Norte

Professor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte - Brasil, da Diretoria Acadêmica de Recursos Naturais

Leci Martins Menezes Reis, Instituto Federal do Rio Grande do Norte - Brasil,

Professora do Instituto Federal do Rio Grande do Norte - Brasil, da Diretoria Acadêmica de Recursos Naturais, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Uso Sustentável de Recursos Naturais

Gesinaldo Ataide Cândido, Universidade Federal de Campina Grande

Professor permanente junto ao Programa de Pós-graduação em Recursos Naturais da UFCG, ao Programa de Pós-graduação em Administração da UFPB e ao Programa de PósGraduação em uso Sustentável de Recursos Naturais do IFRN. Líder do Grupo de Estudos em Gestão, Inovação e Tecnologia (GEGIT), cadastrado no diretório de grupos de pesquisa do CNPq

Fabíola Gomes de Carvalho, Professora do Instituto Federal do Rio Grande do Norte - Brasil, da Diretoria Acadêmica de Recursos Naturais

Professora do Instituto Federal do Rio Grande do Norte - Brasil, da Diretoria Acadêmica de Recursos Naturais

Ranielle Freire da Silva, Instituto Federal do Rio Grande do Norte

Estudante do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Diretoria Academica de Recursos Naturais, do Campus Natal Central do IFRN

Referências

Amaral, L., Jaigobind, A. G., & Jaisingh, S. (2007). Processamento de mandioca. Curitiba: SBRT/Tecpar.

Antunes, L. M., & Ries, L. R. (1998). Gerência agropecuária: análise de resultados. Guaíba: Agropecuária.

Ibge (2010). Censo demográfico 2010. Recuperado em 25 setembro, 2012, de http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/.

Ibge (2012). Produção agrícola municipal 2012. Recuperado em 28 outubro, 2012, de http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=2246&id_pagina=1.

Buhari, A. K. (2017). Profitability of cassava (Manihotesculenta) production in Kebbi state.

Ambit Journal of Agricultural Research, 2(1), 85-93, May.

Cardoso, C. E. L., Souza, J. da S., & Gameiro, A. H. (2006). Aspectos econômicos e mercado. In SOUZA, Luciano da Silva et al. (Org.). Aspectos socioeconômicos e agronômicos da mandioca (pp. 41-70). Cruz das Almas, BA: Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical.

Conceição, A. J. da. (1981). A mandioca. São Paulo: Nobel.

Embrapa (2012). Cultivo da mandioca para a região do cerrado. Recuperado em 28 outubro, 2012, de https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Mandioca/mandioca_cerrados/sementes.htm>.

Furlaneto, F. de P. B., Kanyhack, R. A. D. & Oliveira, M. D. M. (2009). Custo de produção da mandioca para indústria, ano 2009. Revista Raízes e Amido Tropicais, 5(1), 1048-1052.

Lorenzi, J. O. (1993). Cultura da mandioca. Campinas: SAA/CATI.

Martin, N. B.; Serra, R.; Oliveira, M.D.M; Ângelo, J.A. & Okawa, H. (1998). Sistema integrado de

custos agropecuários “custragri”. Informações econômicas, São Paulo, 28(1), 7-28.

Matsunaga, M. et al. (1976). Metodologia de custo de produção utilizada pelo IEA. Agricultura em São Paulo, São Paulo, 23 (1), 123-139.

Núcleo de Estudos do Semiárido (2012). Acervo fotográfico [Fotos]. Natal: Instituto Federal do Rio Grande do Norte.

Omatayo, A. O., & Oladejo, A. J. (2016). Profitability of cassava-based production systems. Journal of Human Ecology, Delhi, Índia, 56 (1,2), 196-203.

Richetti, A., & Sagrilo, E. (2006). Custo de produção de mandioca industrial, safra 2006. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste.

Rio Grande do Norte (2008). Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte. Perfil do seu município: Bom Jesus. Natal: IDEMA.

Santos, N. C. B. dos, Nachiluck, K., & Tarsitano, M. A. A. (2009). Análise econômica da mandioca para mesa no município de Castilho-SP: um estudo de caso. Revista Raízes e Amido Tropicais, 5(1), 1-5.

Sebrae (2006). Mandioca no Rio Grande do Norte: raiz do desenvolvimento. Natal: SEBRAE.

Downloads

Publicado

31/12/2017

Como Citar

Silva, V. P. da, Reis, L. M. M., Cândido, G. A., Carvalho, F. G. de, & Silva, R. F. da. (2017). CUSTO E LUCRATIVIDADE DA PRODUÇÃO DE MANDIOCA CONVENCIONAL VERSUS ALTERNATIVA EM BOM JESUS-RN. HOLOS, 8, 89–103. https://doi.org/10.15628/holos.2017.4327

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>