CULTURA E ESPAÇO: DAS PRÁTICAS FESTIVAS, O ENREDO DO LUGAR

Autores

  • Ione Rodrigues Diniz Morais Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Wagner Carneiro Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Eugênia Maria Dantas Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.3468

Palavras-chave:

Cultura, Espaço, Folguedo, Lugar

Resumo

A relação entre cultura e espaço é discutida nesse artigo a partir das práticas festivas, mais especificamente, dos folguedos. Trafegando pelas trilhas das manifestações populares representadas pelos folguedos, reflete-se sobre a sua espacialidade como um viés que se enreda pelo espaço, favorecendo a identidade com o lugar. Nessa perspectiva, analisou-se os folguedos da Vila de Ponta Negra, na Cidade de Natal, enquanto manifestação da cultura que assume expressão socioespacial. A metodologia baseou-se em pesquisa bibliográfica acerca dos conceitos de cultura, festas populares, folguedos, espaço, lugar e identidade; pesquisa historiográfica sobre as origens e as características dos folguedos da vila; e, pesquisa de campo, por meio de entrevistas junto aos brincantes e mestres dos folguedos, e observação in loco de eventos nos quais os grupos se apresentaram. As análises empreendidas denotam que os folguedos da vila se instituem como fios da trama que articula cultura e espaço, reveladora do sentimento de pertença ao lugar. São práticas culturais que se inserem no processo de produção da cidade, no qual sujeitos anônimos são transformados em protagonistas, em um cenário onde o espetáculo vivifica a tradição, a identidade e o sentimento de pertença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ione Rodrigues Diniz Morais, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora do Departamento de Geografia do CCHLA-UFRN; doutora em Ciência Sociais - área de concentração em Desenvolviemnto regional,  vinculada aos programas de Pós-Graduação em Geografia, Mestrado Acadêmico e Profissional.

Wagner Carneiro Lopes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Eugênia Maria Dantas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora do Departamento de Geografia do CCHLA-UFRN; doutora em Educação, vinculada aos programas de Pós-Graduação em Geografia, Mestrado Acadêmico e Profissional.

Referências

BOSI, A. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

CASCUDO, L. da C. Dicionário do folclore brasileiro. 10. ed. São Paulo: Global, 2001.

CLAVAL, P. Geografia cultural. Florianópolis: UFSC, 2007.

FERREIRA, L. F. Acepções recentes do conceito de lugar e sua importância para o mundo contemporâneo. Revista Território, ano 5, n. 9. Rio de Janeiro: jul/dez 2000, p. 65-83. Disponível em: . Acesso em: 11 fev. 2014.

FURLANETTO, B. H.; KOZEL, S. Paisagem sonora do boi-de-mamão no litoral do Paraná. In: 14 EGAL – Encontro de Geógrafos da América Latina. 2013, Lima. Anais eletrônicos... Lima. 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2013.

GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

GURGEL, D. Danças folclóricas do Rio Grande do Norte. Natal: EDUFRN. 1981.

_____. Manual do boi calemba. Natal: Nossa Editora, 1985.

MAIA, C. E. S. Ensaio Interpretativo da dimensão espacial das festas populares: proposições sobre festas brasileiras. In: ROSENDAHL, Zeny; CORREA, R. L. (Org.) Manifestações da cultura no espaço. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1999. p. 191 - 218

MARTINS, J. da S.; MELO, E. M. Araruna: identidade construída e significados revelados no espaço vivido. Holos, ano 29, vol. 6. NATAL: 2013. Disponível em: <http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/ download/1231/767>. Acesso em 23 mar. 2014.

MORAIS, I. R. D. Seridó norte-rio-grandense: uma geografia da resistência. Caicó/RN: Ed. do autor, 2005.

MORIN, E. O método IV: as ideias, a sua natureza, vida, habitat e organização. Portugal: Publicação Europa América, 1991.

MOREIRA, E. V.; HESPANHOL, R. A. de M. O lugar como uma construção social. Formação: revista eletrônica do programa de pós-graduação em Geografia. n. 14, vol. 2 – UNESP, 2007. Disponível em: <http://www4.fct.unesp.br/pos/geo/revista/artigos/6_moreira_e_hespanhol.pdf>. Acesso em 23 nov. 2013.

SANTOS, M. Por uma geografia cidadã: por uma epistemologia da existência. Boletim Gaúcho de Geografia, n. 21, agosto 1996. p. 7-14. Porto Alegre: 1996. Disponível em: hhttp://ser.ufrgs.br/bgg/article/view/38613/26350. Acesso em: 15 set. 2015.

TUAN, Y. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: DIFEL. 1983.

VIEIRA, M. de S. Pastoril: uma educação celebrada no corpo e no riso. 2010. 183 p. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Centro de Ciências Sociais Aplicadas. Programa de pós-graduação em educação. Linha de pesquisa: Estratégia de pensamento e produção de conhecimento. UFRN. Natal. 2010.

Downloads

Publicado

11/12/2015

Como Citar

Morais, I. R. D., Lopes, W. C., & Dantas, E. M. (2015). CULTURA E ESPAÇO: DAS PRÁTICAS FESTIVAS, O ENREDO DO LUGAR. HOLOS, 6, 532–543. https://doi.org/10.15628/holos.2015.3468

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)