As metodologias ativas de ensino e aprendizagem em tempos de pandemia: a utilização dos recursos tecnológicos na Educação Superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.10810

Palavras-chave:

Pandemia, Metodologias Ativas, Ensino superior, Ensino a Distância

Resumo

Este artigo aborda o uso das metodologias ativas como recurso didático a ser aplicado, notadamente no ensino remoto, durante o período de isolamento social, ocasionado em virtude da pandemia da Covid-19, bem como no contexto pós isolamento social, com a finalidade de promover a formação integral do estudante do nível superior. Focaliza o papel das ferramentas tecnológicas, sobretudo salas de aula e ambientes virtuais, para potencializar o processo de ensino e aprendizagem centrado no desenvolvimento do pensamento crítico, reflexivo e analítico dos discentes. Propõem-se como questões de pesquisa: “Que oportunidades de aprendizagem os professores podem propor para o período de ensino remoto? Quais estratégias e metodologias pedagógicas deveriam ser utilizadas?”. O objetivo é analisar as estratégias didáticas passíveis de serem utilizadas pelos professores de instituições de ensino superior para dar continuidade aos semestres acadêmicos de forma remota, buscando perceber na literatura o potencial de aplicação de metodologias ativas na prática docente inserida nessa nova modalidade de ensino a distância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BEHRENS, Marilda Aparecida. Paradigma da complexidade na prática pedagógica dos professores universitários: inovações epistemológicas e tecnológicas para ensinar e para aprender. In: CAVALCANTE, Maria Marina Dias Et Al. Didática e prática de ensino: diálogos sobre a escola, a formação de professores e a sociedade. Fortaleza: Editora da UECE, 2015, p. 1-19. Disponível em: http://www.uece.br/endipe2014/ebooks/livro4/11.%20INOVAÇÕES%20NAS%20PRÁTICAS%20PEDAGÓ GICAS%20NA%20EDUCAÇÃO%20SUPERIOR.pdf. Acesso em 13/06/2020.

BERGMAN, Jonathan; AARON, Sams. Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. Tradução: Afonso Celso da Cunha Serra. 1. Ed. Rio de Janeiro. LTC, 2017.

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011.

CAREY, Kevin (2020). Everybody Ready for the Big Migration to Online College? Actually, No. Disponível em: <https://www.nytimes.com/2020/03/13/upshot/coronavirus-online-college-classes-unprepared.html>. Acesso em: 08 de jun.de 2020.

CÔRTE VITÓRIA, Maria Inês.; CASARTELLI, Alam.; RIGO, Rosa Maria; COSTA, Priscila Trarbach (2018). Engajamento acadêmico: desafios para a permanência do estudante na Educação Superior. Educação, v. 41, n. 2, 262-269. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2018.2.27960

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa nacional por amostra de domicílios: síntese de indicadores 2015. Coordenação de Trabalho e Rendimento. Rio de Janeiro: IBGE, 2016. 108p. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98887.pdf>.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Agência IBGE Notícias. PNAD Contínua TIC 2016: 94,2% das pessoas que utilizaram a Internet o fizeram para trocar mensagens. 2018 Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/20073-pnad-continua-tic-2016-94-2-das-pessoas-que-utilizaram-a-internet-o-fizeram-para-trocar-mensagens> . Acesso em 11 de julho de 2020.

MELO JÚNIOR, Paulo Maurício Reis; MAIA, Sandra Maria Alves Sayão; CUNHA, Rodolfo Scavuzzi Carneiro; ESPÍNDOLA JÚNIOR, Edval; BOLLELA, Valdes Roberto. Sala de aula invertida para o ensino do conteúdo abertura coronária em Endodontia. Revista da ABENO, v. 18, n.2, p. 182-191, 2018.

MOFFETT, J. Twelve tips for “flipping” the classroom. Med. Teach, v. 37, n. 4, p. 331-336. 2015.

MORAN, José. Metodologias ativas e modelos híbridos na educação. In: YAEGASHI, Solange e outros (Orgs). Novas Tecnologias Digitais: Reflexões sobre mediação, aprendizagem e desenvolvimento. Curitiba: CRV, 2017, p.23-35. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wpcontent/uploads/2018/03/Metodologias_Ativas.pdf. Acesso em 13 de junho de 2020.

SACHETTI, Luciana Reginato Dias. Análise da experiência de sala de aula invertida em curso de matemática básica para ingressantes em cursos de um centro de engenharias. 2017. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/182300/Artigo_TCC_Luciana_final.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 13 de junho de 2020.

SOARES, Sandra Regina. Pedagogia universitária: campo de prática, formação e pesquisa na contemporaneidade. In: NASCIMENTO, AD., and HETKOWSKI, TM., orgs. Educação e contemporaneidade: pesquisas científicas e tecnológicas [online]. Salvador: EDUFBA, 2009, p. 93-108. Disponível em: http://books.scielo.org/id/jc8w4/pdf/nascimento-9788523208721-05.pdf. Acesso em 13 de junho de 2020.

STAKER, Heather; HORN, Michael B. Classifying K–12 Blended Learning. 2012. Disponível em: <http://files.eric.ed.gov/fulltext/ED535180.pdf>. Acesso em 13 de junho de 2020.

UNESCO (2020). Webinar Covid-19: um novo mundo para professores, trabalhadores da linha de frente da educação. 13 de mar 2020. Disponível em: https://pt.unesco.org/news/webinar-Covid-19-um-novo-mundo-professores-trabalhadores-da-linha-frente-da-educacao. Acesso em: 08 de junho de 2020.

VALENTE, José Armando. Blended learning e as mudanças no ensino superior: a proposta da sala de aula invertida. Educar em Revista, n. 4, p.79-97, 2014.

Downloads

Publicado

2020-11-12

Como Citar

PALMEIRA, R. L., da Silva, A. A. R., & Ribeiro, W. L. (2020). As metodologias ativas de ensino e aprendizagem em tempos de pandemia: a utilização dos recursos tecnológicos na Educação Superior. HOLOS, 5, 1–13. https://doi.org/10.15628/holos.2020.10810

Edição

Seção

Dossiê COVID-19 e o mundo em tempos de pandemia

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.