Corpos em trabalho, trabalho de corpos

As meninas francesas nos cursos de formação "técnica industrial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2022.13907

Resumo

Este trabalho tem como objeto de estudo os corpos de jovens meninas francesas estudantes de cursos de educação profissional industrial, ou seja, de especialidades “masculinas”. Mais especificamente, apresento minhas pesquisas relacionadas às mudanças nas práticas dessas meninas, direcionando minhas análises para os corpos e a aparência, para seus discursos, assim como para os discursos de seu ambiente familiar e escolar. Observamos que é desde o momento da entrada na educação profissional que os corpos dessas meninas são colocados à prova, tanto por meio da socialização profissional quanto pelos modos masculinos de socialização dessas “casas de homens”. Três tipos de movimentos foram identificados: a ausência de modificação da aparência, a “neutralização” e a feminização. Os efeitos da dominação masculina, simbólica ou até mesmo física, vão além dos arranjos entre os sexos no decorrer de suas interações, para se inserir de forma mais duradoura nos corpos e reativar as representações tradicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Julie Thomas, Université Jean Monnet

Sociologue, représentante de l'équipe CultureS PubliqueS du Centre Max Weber UMR5283
Maîtresse de conférences en STAPS
Responsable du projet PrescAPP (financements MSH-LSE, IRESP, fondation UJM)
Université Jean Monnet

Publicado

18/05/2022

Como Citar

THOMAS, J. Corpos em trabalho, trabalho de corpos: As meninas francesas nos cursos de formação "técnica industrial. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 22, p. e13907, 2022. DOI: 10.15628/rbept.2022.13907. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/13907. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

DOSSIÊ - Em defesa do projeto de formação humana integral