DIFERENÇA E IGUALDADE NAS RELAÇÕES DE GÊNERO NO ESPORTE

Autores

  • Fábio Soares da Costa Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCR https://orcid.org/0000-0003-0790-6916
  • Andreia Mendes dos Santos Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCR

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2018.7607

Palavras-chave:

Diferença, Esporte, Gênero, Igualdade.

Resumo

Esta é uma pesquisa bibliográfica de cunho teórico analítico que tem como objetivo principal discutir as concepções de igualdade e diferença de gênero defendidas por Joan Wallach Scott e relaciona-las ao universo do esporte. Pretendeu-se ancorar as relações de gênero apresentadas pela historiadora estadunidense e relaciona-las às problemáticas observadas no campo esportivo, principalmente, quanto às relações de igualdade e diferença denunciadas e defendidas neste início de século XXI. Ao tratar da história das mulheres a partir de uma perspectiva de gênero, percebe-se que os campos político, social e cultural estão sempre em cena, e por que não inserirmos a questão do esporte no debate? Neste texto observa-se que a reivindicação paradigmática da igualdade, por vezes, em sua própria defesa, paradoxalmente deve ser ressignificada para a diferença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fábio Soares da Costa, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCR

Doutorando em Educação pelo PPGEUD da Escola de Humanidades da PUCRS.
Mestre em Comunicação pelo PPGCOM/UFPI. Especialista em Supervisão
Escolar pela UFRJ e Licenciado em Educação Física pela UFPI. Associado da
ANPED - Associação Nacional dos Programas de Pó-graduação em Educação
e Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Questões Sociais na Escola.
Professor do Curso de Educação Física da Faculdade do Médio Parnaíba -
FAMEP e das secretarias de educação dos estados do Piauí e Maranhão.

Andreia Mendes dos Santos, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCR

Professora adjunta da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul junto a Escola de Humanidades, nos Programas de Pós Graduação em Educação (PPGEDU) e Ciências Sociais (PPGCSociais), no Curso de Pedagogia e Escola de Ciências da Saúde, Curso de Psicologia. Coordenadora da Linha de Pesquisa Pessoa e Educação, do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Infância(s) e Educação Infantil e dos Grupos de Pesquisa Consumo, Mídia Relações Sociais e saúde na Infância e Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Questões Sociais na Escola. Representante da PUCRS no Comitê de Infâncias da Rede Marista. Editora da Revista Educação. Formada em Psicologia (PUCRS/ 1995), possui Mestrado (PUCRS/ 2003) e Doutorado em Serviço Social (PUCRS/ 2007). Realizou Estágio Pós- Doutoral (Pós-Doutorado Júnior/ CNPq) na Faculdade de Serviço Social PUCRS (2008) e Estagio Recém- Doutor/ FAPERGS na FAENFI/PUCRS (2009/10). Entre 2010/2014 participou do Programa Nacional de Pós Doutorado (PNPD/CAPES) junto ao Programa de Pós Graduação em Serviço Social na mesma Universidade. Desenvolve estudos nas temáticas de infâncias e educação infantil, obesidade, família, saúde, educação e bullying, entre outras. Possui parcerias com a Faculdade de Medicina/ Departamento de Medicina Social e o Instituto de Psicologia,Faculdade de Serviço Social da UFRGS, Serviço Social, Ciências Sociais e Nutrição da PUCRS.

Referências

Amâncio, L. (1993). Gênero: representações e identidades. Sociologia - Problemas e Práticas, 14, 127-140.

Butler, J. (2000). Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do "sexo". In G. L. Louro (Org.), O corpo educado: Pedagogia da sexualidade (2. ed., pp 110-127). Belo Horizonte: Autêntica.

Bettine, M., Gutierrez, D. M. & Oliveira, A. (2017, Setembro/Dezembro). Corpo e feminilidade a partir da experiência das jogadoras de rugby brasileiras. Revista Brasileira de Estudos do Lazer, 4 (3), 139-153.

Bourdieu, P. (2003). A dominação masculina. Rio de Janeiro, RJ: Editora Bertrand Brasil.

Camargo, W. X. (2018). O armário da sexualidade no mundo esportivo. Estudos Feministas, 26(1), 1-18. Retrieved from http://www.jstor.org/stable/90018808.

Camargo, W. X., Kessler, C. S. (2017, Janeiro/Abril). Além do masculino/feminino: gênero, sexualidade, tecnologia e performance no esporte sob perspectiva crítica. Horizontes Antropológicos, 47 (23), 191-225.

Devide, F. P. (2017, Org.). Estudos de gênero na educação física e no esporte. Curitiba, PR: Appris.

Devide, F. P., Osborne, R., Silva, E. R., Ferreira, R. C., Clair, E. S. & Nery, L. C. P. (2011, Janeiro/Março). Estudos de gênero na educação física brasileira. Motriz, 17 (1), 93-103.

Elias, N. (1994). O processo civilizador: uma história dos costumes - v. I (2a ed.) Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar.

Fuller, L. K. (2006, Org.). Sport, rhetoric, and gender: Historical perspectives and media representations. New York: Palgrave MacMillan.

Goellner, S. V. (2012). Gênero e esporte na historiografia brasileira: balanços e potencialidades. Revista Tempo, 19(34), 45-52.

______. (2007, Maio/Agosto). Feminismos, mulheres e esportes: questões epistemológicas sobre o fazer historiográfico. Movimento, 13(02), 171-196.

Hargreaves, J. (1986). The Social Production of Gender Through Sport. Theory, Culture and Society, 3(1), 114-119.

Knijnik, J. D. (2010, Org.). Gênero e Esporte: masculinidades e feminilidades. Rio de Janeiro, RJ: Apicuri Editora.

Melo, L. B. (2014). Representações sociais da mulher praticante de esportes de combate na visão de atletas de artes marciais de Teresina/PI (Trabalho de Conclusão do Curso de Licenciatura Plena em Educação Física). Departamento de Educação Física, UFPI, Teresina.

Silva, A., & Nazário, P. (2018). Mulheres atletas de futsal: Estratégias de resistência e permanência no esporte. Estudos Feministas, 26(1), 1-15. Retrieved from http://www.jstor.org/stable/ 90018804

Scott, J. W. (2002). A cidadã paradoxal: as feministas francesas e os direitos do homem. (É. A. Funck, Trad.) Florianópólis: Editora Mulheres.

______. (2005, Janeiro/Abril). O enigma da igualdade. Estudos Feministas, 13(1), 216, 11-30.

______. (1992). História das mulheres. In: P. Burke. (Org.) A escrita da história: novas perspectivas. (pp. 64-96). São Paulo, SP: Unesp.

Silva, P. (2007) A construção/estruturação do género na educação física. Lisboa, Loures.

Torrão Filho, A. (2005, Janeiro/Junho). Uma questão de gênero: onde o masculino e o feminino se cruzam. Cadernos Pagu, 24, 127-152.

Downloads

Publicado

14/11/2018

Como Citar

Costa, F. S. da, & Santos, A. M. dos. (2018). DIFERENÇA E IGUALDADE NAS RELAÇÕES DE GÊNERO NO ESPORTE. HOLOS, 5, 140–150. https://doi.org/10.15628/holos.2018.7607

Edição

Seção

ARTIGOS