A RELAÇÃO DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA COM O CONHECIMENTO MATEMÁTICO E SEU ENSINO: UM ESTUDO LONGITUDINAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2018.5724

Palavras-chave:

Conhecimento matemático, Ensino de Matemática, Pedagogia, Estudo Longitudinal

Resumo

O presente estudo está inserido no campo da Educação Matemática e de forma mais direta relaciona-se à formação dos professores que ensinam Matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Trata-se de levantamento descritivo-analítico, no contexto de uma abordagem qualitativa por meio de estudo longitudinal. O estudo foi realizado com estudantes do curso de Pedagogia que ingressaram no curso em 2007 e o concluíram no ano de 2010. Apresentamos resultados sobre a relação dos alunos com o conhecimento matemático e seu ensino durante o período de formação inicial. A partir de textos produzidos pelos sujeitos da pesquisa ao final de cada ano do curso de Pedagogia (2007, 2008, 2009 e 2010), visualizamos alterações em relação ao conhecimento matemático e seu ensino.  Tais alterações indicam que eles terminam o curso mais próximos do conhecimento matemático, afirmam a necessidade de constante estudo sobre essa área e  há rupturas de crenças como aquelas relacionadas à matemática ser inacessível. Também percebemos preocupação dos sujeitos com a relação professor-aluno no processo de ensino e aprendizagem da Matemática bem como com a utilização de atividades diversificadas, brincadeiras, jogos, necessidade de explicar os conceitos de diferentes formas, utilização de diferentes materiais didáticos, necessidade de mostrar aplicações dos conceitos matemáticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Eliane Maria Vani Ortega, FCT- UNESP Presidente Prudente -SP Departamento de Educação

Licenciada em Matemática-FCT-Unesp de Presidente Prudente

Mestre em Educação-FFC da Unesp /Marília

Doutora em Educação-FE USP/São Paulo

Profa Assistente Doutora do Departamento de Educação da FCT-Unesp de Presidente Prudente- Área de ensino de Matemática

Vinício de Macedo Santos, Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - USP

Licenciado em Matemática e Estatística-USP

Mestre em Educação: História, Política, Sociedade-PUCSP

Doutor em Educação- USP

Livre docente  pela Faculdade de Educação da USP desde 2008 na área de metodologia do Ensino de Matemática

Professor Titular da FEUSP pelo Departamento de metodologia  de Ensino e Educação Comparada.

Pós doutorado - Departamento de Didáctica das Matemáticas da Universidade de Sevilha

Pós doutorado- École des Hautes Études en Sciences  Sociales de Paris

Referências

Azcárate, P. (1999). El conocimiento profesional: naturraleza, fuentes, organización y desarrollo, 8. U.Lisboa: Quadrante.

Bonamino, A. M. C. de, & Oliveira, L. H. G. (2013). Estudos longitudinais e pesquisa na educação básica, 19 (38), 33-50. Brasília: Linhas Críticas.

Charlot, B. (2005). Relação com o saber, formação de professores e globalização: questões para a educação hoje (p.159). Porto Alegre: Artmed.

Cooney, T. J., & Wiegel, H. G. (2003). Examining the mathematics in Mathematics Teacher Education. In: A. J. Bishop, M. A. Clements, C. Keitel, J. Kilpatrick, F. K. S. Leung (Orgs.), Second International Handbook of Mathematics Education (pp. 795-828). Dordrecht, Boston e London: Kluwer Academic Publishers.

Curi, E. (2005). A matemática e os professores dos anos iniciais. São Paulo: Musa Editora.

Decreto Lei nº 5.692/71. (1971). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Decreto Lei nº 9.394/96. (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Ernest, P. (2004). What is the Philosophy of Mathematics Education? Philosophy of Mathematics Education Journal. Recuperado de: www. People.exeter.ac.uk/PErnest/pome18/PhoM_%20for_ICME_04.htm

The philosophy of mathematics education. (1991). London, New York e Philadelphia: The Falmer Press.

Gatti, B. A. (2010). Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, 31(113), 1355-1379. Recuperado de http://www.cedes.unicamp.br

Gatti, B. A., & Nunes, M.M.R. (Coord.). (2008). Formação de professores para o Ensino Fundamental: Instituições formadoras e seus currículos (Relatório final: Pedagogia). Fundação Carlos Chagas, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de: http://revistaescola.abril.com.br/edicoes02116/aberto/bernardete1.pdf

Hitchcock, G., & Hughes, D. (1995). Research and the Teacher: a qualitative introduction to school-based research. London and New York: Routledge.

Lüdke, M, & André, M. E. D. A. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU.

Nacarato, A., Mengali, B. L. da S., & Passos, C. L. B. (2009). A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender (Tendências em Educação Matemática). Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Ortega, E. M. V. (2011). A construção dos saberes dos estudantes de Pedagogia em relação à Matemática e seu ensino no decorrer da formação inicial. (Tese de doutorado). Faculdade de Educação da USP - FEUSP, São Paulo, SP, Brasil.

Poli, E. C. (2007). Estudo Longitudinal em Matemática: possibilidades e leitura de uma realidade do Ensino Fundamental. (Tese de doutorado). Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, Campinas, SP, Brasil.

Resolução CNE/CP1/2006. (2006). Estabelece as diretrizes curriculares do curso de Pedagogia. Diário Oficial da União. Seção 1 (06-05-16). p.11.

Santos, V. M. (2008). Percursos em Educação Matemática: ensino, aprendizagem e produção de conhecimento. (Tese Livre- Docência). Faculdade de Educação da USP - FEUSP, São Paulo, SP, Brasil.

Serrazina, L. (2003). A Formação para o ensino da Matemática: perspectivas futuras. In: Educação Matemática em Revista, 10(14).

Shulman, L. (1986). Those Who understand: Knowledge growth in teaching, 15(2), 4-14. Educational Researcher.

Stephens, M. (2003). Regulating the entry of teachers of mathematics into the profession: Challenges, new models, and glimpses into the future. In: In: A. J. Bishop, M. A. Clements, C. Keitel, J. Kilpatrick, F. K. S. Leung (Orgs.), Second International Handbook of Mathematics Education (pp. 767-793). London: Kluwer Academic Publishers.

Tardif, M. (2010). Saberes docentes e formação profissional. (10a ed). Petrópolis: Vozes.

Downloads

Publicado

11/06/2018

Como Citar

Ortega, E. M. V., & Santos, V. de M. (2018). A RELAÇÃO DOS ALUNOS DO CURSO DE PEDAGOGIA COM O CONHECIMENTO MATEMÁTICO E SEU ENSINO: UM ESTUDO LONGITUDINAL. HOLOS, 2, 207–224. https://doi.org/10.15628/holos.2018.5724

Edição

Seção

ARTIGOS