AVALIAÇÃO DE RISCO À SAÚDE HUMANA APLICADA À MINERAÇÃO

Autores

Palavras-chave:

avaliação de risco, saúde humana, mineração, toxicidade

Resumo

A avaliação de risco à saúde humana foi realizada na região de Pilar-GO seguindo a metodologia da U.S. EPA e da CETESB. Foram realizadas análises químicas de solo, água superficial e subterrânea, sedimento e de peixes por laboratórios acreditados pela ISO/IEC 17.025. As substâncias químicas de interesse identificadas foram: As, Cr, Ni, Pb, Al e Cd. Porém elas foram classificadas como sendo de origem natural, confirmado por estudo de background geoquímico ambiental realizado na área. Os moradores da região e os trabalhadores da mineradora foram entrevistados, de modo que a caracterização do risco permitiu concluir que somente o elemento cromo, é potencialmente responsável por causar risco carcinogênico à saúde aos moradores adultos da área rural, pelo manuseio do solo e pela ingestão de vegetais, porém sem influência do empreendimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Flavio de Morais Vasconcelos, Hidrogeo Eng. e Gest de Proj Ltda

Dr. Vasconcelos é hidrogeólogo e geoquímico ambiental nas operações no Brasil da HidroGeo Engenharia & Gestão de Projetos Ltda, formado em geologia na UnB em 1992 e possui mestrado e doutorado em Ciências e Engenharia Ambiental pela Colorado School of Mines nos E.U.A. em 1997 e 2000. Realizou dois pos-doc sendo o primeiro em 2001 na Universidade de Delware, na árear de biodisponibilidade de metais em corpos receptores e o segundo em 2003 na UFMG estudando a mobilidade do arsênio em ambientes de mineração. Foi consultor sênior de empresas de engenharia Canadenses, Americanas e Brasileiras nos últimos anos.  Ele tem mais de 27 anos de experiência nas disciplina e áreas técnicas de hidrogeologia, hidrogeoquímica, destino e transporte de metais no meio ambiente, tratamento de efluente e reabilitação de sites para as indústrias de mineração na América do Sul. Ele é especialista nas seguintes áreas: projetos de gerenciamento de resíduos de mineração, caracterização de rochas residuais, avaliação de drenagem de rochas ácidas, previsão da qualidade da água; controle de lixiviados de resíduos de minas e tratamento de efluente de mineração, biodisponibilidade de metais, gestão de efluentes, avaliação ecológica e de riscos ambientais e no fechamento de minas. Em 2009 lançou o livro técnico em Avaliação da Qualidade da ÁguaBase Tecnológica para Gestão Ambiental em português com outros dois Limnologistas seniores, ele tem uma vasta experiência em hidrogeologia, avaliação de sítios, estudos geoquímicos ambientais e avaliação de riscos. Desde 2028 é Presidente da Associação Brasileira de Águas Subterrânea do núcleo de Minas Gerais (ABAS-MG). 

Marcelo Pereira Queiroz, Hidrogeo Engenharia e Gestão de Projetos Ltda.

Graduado em Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestrando com projeto de dissertação relacionado com modelagem geoquímica de transporte de contaminantes metálicos em solo. Tem experiência em monitoramento e gestão de recursos hídricos, avaliação de risco ecológico e à saúde humana, modelagem geoquímica com o software PHREEQC e modelagem de descarte de efluente com o software CORMIX.

Nathália Augusta Ferreira Sales Coutinho, Hidrogeo Engenharia e Gestão de Projetos Ltda.

Técnica em Mineração e Engenheira de Minas pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Mestrado em Engenharia Metalúrgica, Materiais e de Minas Pela Universidade Federal de Minas Gerais. Experiência de 2 anos em laboratório de Processamento Aquoso. Experiência em análise de caracterização mineral (Difração de raios-X, Fluorescência de raios-x, Mineral Liberation Analyses, ICP-OES, Espectroscopia Raman, Área superficial específica e granulometria). Desenvolveu estudos de: investigação preliminar e confirmatória na área de lagoas sanitárias da Copasa em Abaeté-MG; projetos de amostragem de rejeitos e resíduos de mineração para análise de contaminação por drenagem ácida de mina e lixiviação de metais; plano de fechamento de mina; estudos de background geoquímico em áreas de mineração; projetos gestão de recursos hídricos, avaliação de risco ecológico e à saúde humana; programa de monitoramento de gestão de recursos hídricos e programa de gestão de drenagem ácida.

Hairton Costa Ferreira, Hidrogeo Engenharia e Gestão de Projetos Ltda.

Graduado em Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestrando em química ambiental na área de transporte de contaminantes em solo pela UFMG. Experiência em laboratório de análises físico-químicas e microbiológicas. Possui experiência em projetos de gestão de resíduos e recursos hídricos, gerenciamento de áreas contaminadas, tratamento de efluentes e utilização de softwares de modelagem como CORMIX e PHREEQC.

Referências

Fundação Estadual do Meio Ambiente (2020). Inventário de Áreas Contaminadas de Minas Gerais: 2020. FEAM: Belo Horizonte, Minas Gerais.

WEISS, E. B. (2011). The evolution of internetional environmental law. Japanese Yearbook of international law, 54, 1-27.

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (2007). Decisão de Diretoria nº 103/2007/C/E, de 22 de junho de 2007, a elaboração de planilhas para avaliação de risco em áreas contaminadas sob investigação. CETESB: São Paulo.

International Network for Acid Prevention (2009). Global Acid Rock Dranaige Guide (GARD). INAP: Skellefteå, Sweden.

BRASIL (2009). Resolução CONAMA n.º 420. Diário Oficial da União: República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, n. 249, 30 dez.

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (2001). Manual de gerenciamento de áreas contaminadas. 2 ed. CETESB: São Paulo.

United States Environmental Protection Agency (1989). Risk Assessment Guidance for Superfund Volume I Human Health Evaluation Manual (Part A). U.S. EPA: Washington, DC.

Hidrogeo Engenharia e Gestão de Projetos (2020a). Estudo de Background Geoquímico da Equinox Unidade de Pilar de Goiás/GO. HIDROGEO: Belo Horizonte, 65p.

Hidrogeo Engenharia e Gestão de Projetos (2020b). Parecer Técnico do Potencial de Drenagem Ácida de Mina. HIDROGEO: Belo Horizonte, 53p.

BRASIL (2005). Resolução CONAMA n.º 357, (2005). Diário Oficial da União: República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, n. 53, 18 mar. 2005.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (2013). Resolução n. 42. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 30 ago. 2013. Seção 1, p. 33-35.

BRASIL (2008). Resolução CONAMA nº 396. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 07 abr. 2008. Seção 1, p. 64-68.

BRASIL (2012). Resolução CONAMA nº 454. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 08 nov. 2012. Seção 1, p. 66.

United States Environmental Protection Agency (1987). Health Effects Assessment Summary Tables (Heast). U.S. EPA: Washington, D.C.

United States Environmental Protection Agency (1985). Integrated Risk Information System (IRIS). U.S. EPA: Washington, D.C.

Agency for Toxic Substances and Disease Registry (2020). Toxicological Profiles. ASTDR: Atlanta, Georgia.

United States Environmental Protection Agency (1993). Environmental Criteria and Assessment Office (ECAO-Cin). U.S. EPA: Washington, D.C.

SHAHID, M, SHAMSAD, S., RAFIQ, M., KHALID, S., BIBI, I., NIAZI, N. K., DUMAT, C. & RASHID, M.I. (2017). Chromium specitation, bioavailability, uptake, toxicity and detoxification in soil-plant system: A review. Chemosphere, 178, 513-533.

CIMINELLI, V. S. T., ANTÔNIO, D. C., CALDEIRA, C. L., FREITAS, E. T. F., DELBEM, I. D., FERNANDES, M. M., GASPARON, M. & NG, J. C. (2018). Low arsenic bioaccessibility by fixation in nanostructured iron (Hydr)oxides: Quantitative identification of As-bearing phases. J. of Hazard. Mater, 353, 261-270.

Downloads

Publicado

28/12/2022

Como Citar

Vasconcelos, F. de M., Queiroz, M. P., Coutinho, N. A. F. S., & Ferreira, H. C. (2022). AVALIAÇÃO DE RISCO À SAÚDE HUMANA APLICADA À MINERAÇÃO. HOLOS, 4. Recuperado de https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/12915

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.