PROCESSO EDUCATIVO NA SAÚDE: COMO TORNAR “VIVO” O ENSINO NOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM, EM UM MOMENTO DE PANDEMIA?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.10540

Palavras-chave:

Saúde e educação, Ensino Técnico, Processo de Ensino-Aprendizagem, Ambiente Virtual de Aprendizagem, Tecnologia Educacional

Resumo

A pandemia pela COVID-19 e a recomendação do isolamento social/espacial impuseram a suspensão das aulas presenciais, afetando as instituições de ensino no país. Porém, as escolas de formação em saúde se viram pressionadas a manterem a formação para atender às demandas dos serviços por profissionais. Este trabalho visa relatar a experiência de adaptação do processo de formação, da modalidade presencial para a não presencial, de um Curso Técnico em Enfermagem. Esta escrita surgiu da iniciativa de convergir uma abordagem teórico metodológica já utilizada no campo da saúde, “o trabalho vivo em ato” de Merhy, com os pressupostos sobre o processo de ensino-aprendizagem, de Paulo Freire.  Foi urgente às docentes do curso a busca pela formação e o conhecimento sobre os ambientes virtuais de aprendizagem. As reflexões que emergiram, a partir dessa experiência concluíram que a contemporaneidade e o acesso facilitado às tecnologias da informação demandam um reposicionamento docente e discente em relação a elas. Qualquer que seja a metodologia utilizada em processos de ensino e aprendizagem, os melhores resultados foram encontrados naquelas que proporcionaram a construção do conhecimento de forma coletiva e dialógica. A convivência física, não sendo possível em um momento de isolamento espacial, foi substituída por ferramentas que possibilitaram o “convívio virtual” entre docentes e discentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fernanda Miranda Seixas Einloft, Grupo Hospitalar Conceição

Possui graduação em Enfermagem pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2001). Atualmente é enfermeira da Gerência de Ensino e Pesquisa do Grupo Hospitalar Conceição. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem de Saúde Pública e Saúde da Família. Exerce atividades docente, na área de ensino em saúde. É facilitadora do Estágio (teórico-prático) de Gerenciamento da Residência Multiprofissional em saúde e Residência Médica.

Dinara Dornfeld, Grupo Hospitalar Conceição

Possui graduação em Enfermagem pela UFRGS (1999), especialização em Enfermagem Neonatal pela Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (2002), especialização em Informação Científica e Tecnológica em Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz (2005) e Mestrado em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da UFRGS (2011). Atualmente é docente na Escola GHC / Centro de Educação Tecnológica e Pesquisa em Saúde; coordenadora do Grupo de Incentivo ao Aleitamento Materno HNSC/HCC/SSC e supervisora do Programa Atenção Materno-Infantil e Obstetrícia da Residência Multiprofissional em Saúde do GHC .

Cecilia Biasibetti Soster, Grupo Hospitalar Conceição

Graduada em Enfermagem pela Universidade Luterana do Brasil (2013). Especialista em Enfermagem de Emergência (2015). Mestranda do PPG Avaliação e Produção de Tecnologias para o SUS do Grupo Hospitalar Conceição (GHC). Atua como enfermeira docente na Escola GHC. Atua como voluntária no Departamento de Socorro e Desastres e Departamento de Migrantes da Cruz Vermelha Brasileira RS, nas áreas de resgate, instrução de cursos e formações e ações humanitárias de saúde.

Michele da Rosa Ferreira, Grupo Hospitalar Conceição

Possui Bacharelado e Licenciatura em Enfermagem pela Universidade Luterana Do Brasil (2007). Conclusão da especialização em Neonatologia pelo Centro Universitário São Camilo em 2012. Mestrado em Avaliação e Produção de Tecnologias em Saúde, no Centro de Educação Tecnológica e Pesquisa em Saúde- Grupo Hospitalar Conceição. Conclusão em Março de 2019. Especialização em Saúde Quântica pelo IBPEX, concluída em 2017. Atuou como docente das Escolas de Técnico de Enfermagem no Instituto Pró Universitário Canoense e Universitário de Alvorada de 2008 a 2014. De 2010 a 2015 atuou como enfermeira na linha de cuidados Mãe-bebê no Hospital Nossa Senhora da Conceição, atualmente desempenha a função de Responsável Técnica e docente do Curso Técnico em Enfermagem da escola Técnica do Grupo Hospitalar Conceição. Proprietária da empresa Sling Aconchego consultoria em Aleitamento Materno e cuidado infantil, ministra cursos de prevenção de acidentes e primeiros socorros na infância.

Referências

Abel, T., & McQueen, D. (2020). The COVID-19 pandemic calls for spatialConceição, G. H. (n.d.). Grupo Hospitalar Conceição. Retrieved from http://pesquisa.bvsalud.org/bvsms/resource/pt/mis-24305 distancing and social closeness: not for social distancing! International Journal of Public Health, 65(3), 231. https://doi.org/10.1007/s00038-020-01366-7

Apple Inc. (2019). Gravador. https://support.apple.com/pt-br/HT206775

Brasil. Ministério da Saúde. Grupo Hospitalar Conceição. (2020). Grupo Hospitalar Conceição (p. 11). ghc.com.br

Brasil, & Ministério da Educação. (2020). PORTARIA No 376, DE 3 DE ABRIL DE 2020. Diario Oficial Da União, 66, 66. http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=06/04/2020&jornal=515&pagina=66

Bucher, B. (2019). 98% dos usuários brasileiros de smartphones usam o WhatsApp diariamente. Messengerpeople, 1–7. https://www.messengerpeople.com/pt-br/whatsapp-no-brasil/

Carmo, R. de O. S., & Franco, A. P. (2019). DA DOCÊNCIA PRESENCIAL À DOCÊNCIA ONLINE: APRENDIZAGENS DE PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Educação Em Revista, 35(210399). https://doi.org/10.1590/0102-4698210399

CHENGDU Yiwo® Tech Development Co. Ltd. (2020). EaseUS Video Editor Poderoso software editor de vídeo para expressar sua inspiração (14.0). https://br.easeus.com/multimedia/video-editor.html

Claro, M. (2018). Plataforma Moodle: entenda o que é e como funciona. In 10 May 2018.

Cowling, B. J., Ali, S. T., Ng, T. W. Y., Tsang, T. K., Li, J. C. M., Fong, M. W., Liao, Q., Kwan, M. Y., Lee, S. L., Chiu, S. S., Wu, J. T., Wu, P., & Leung, G. M. (2020). Impact assessment of non-pharmaceutical interventions against coronavirus disease 2019 and influenza in Hong Kong: an observational study. The Lancet Public Health, 5(5), e279–e288. https://doi.org/10.1016/S2468-2667(20)30090-6

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido (17th ed.). Paz e Terra.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Paz e Terra.

Habowski, A. C., Conte, E., & Jacobi, D. F. (2020). Interlocuções e discursos de legitimação em EaD. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas Em Educação, 28(106), 178–197. https://doi.org/10.1590/s0104-40362019002701365

Merhy, E. E. (2013). Em busca do tempo perdido: a micropolítica do trabalho vivo em ato, em saúde. Org Túlio Batista Franco, Emerson Elias Merhy. 1 ed. São Paulo: Hicitec, 2013. p. 19 -67. In T. B. Franco & E. E. Merhy (Eds.), Trabalho, produção do cuidado e subjetividade em saúde: textos reunidos (1st ed., pp. 19–67). Hicitec.

Moreira, J. A., & Trindade, S. D. (2017). O WHATSAPP COMO DISPOSITIVO PEDAGÓGICO PARA A CRIAÇÃO DE ECOSSISTEMAS EDUCOMUNICATIVOS. In C. Porto, K. E. Oliveira, & A. Chagas (Eds.), Whatsapp e educação: entre mensagens, imagens e sons (pp. 49–68). EDUFBA; EDITUS. https://doi.org/10.7476/9788523220204

OBS Project. (2020). Open Broadcaster Software (25.0.4). https://obsproject.com/pt-br

Organização Pan-Aamericana de Saúde. (2020). Folha informativa – COVID-19 (Doença causada pelo novo coronavírus). Organização Pan-Americana Da Saúde. Organização Mundial Da Saúde; Organização Mundial de Saúde.

Porto, C., Oliveira, K. E., & Chagas, A. [orgs. . (2017). EDUCAÇÃO MEDIADA PELO WHATSAPP: ENSINAR E APRENDER POR MENSAGENS INSTANTÂNEAS. In C. Porto, K. E. Oliveira, & A. Chagas (Eds.), WHATSAPP E EDUCAÇÃO: Entre mensagens, imagens e sons (pp. 9–14). EDUFBA; EDITUS. https://doi.org/10.7476/9788523220204

Rocha, M. C., Branco, M. L., Simões, F., & Falbo, G. (2018). CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO EM AMBIENTE DIGITAL: A IMPORTÂNCIA DA PERSPECTIVA DIALÓGICA. Holos, 5(34), 151–161. https://doi.org/10.15628/holos.2018.4559

Silva, M. (2017). Paulo Freire, Vygotsky, Freinet, Dewey e Anísio Teixeira usariam o WhatsApp! In C. Porto, K. E. Oliveira, & A. Chagas (Eds.), Whatsapp e educação entre mensagens, imagens e sons (pp. 15–27). EDUFBA; EDITUS. https://doi.org/10.7476/9788523220204

Villalobos, C. M. R., & Garza, J. F. (2017). Uso del recurso de contenido en el aprendizaje en línea: YouTube. Apertura, 9(1), 22–31. https://doi.org/10.18381/Ap.v9n1.1018

WebEx Communications. (2020). WebEx Meeting Center (40.4.10.8). https://www.webex.com/pt/index.html

World Health Organization. (2020). COVID?19 Strategy Up Date (Issue April). Word Health Organization. https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/covid-strategy-update-14april2020.pdf?sfvrsn=29da3ba0_19&download=true

Downloads

Publicado

23/11/2020

Como Citar

Einloft, F. M. S., Dornfeld, D., Soster, C. B., & Ferreira, M. da R. (2020). PROCESSO EDUCATIVO NA SAÚDE: COMO TORNAR “VIVO” O ENSINO NOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM, EM UM MOMENTO DE PANDEMIA?. HOLOS, 5, 1–14. https://doi.org/10.15628/holos.2020.10540

Edição

Seção

Dossiê COVID-19 e o mundo em tempos de pandemia