REPENSANDO A EVASÃO ESCOLAR: UMA ANÁLISE SOBRE O DIREITO À EDUCAÇÃO NO CONTEXTO AMAZÔNICO

Adonias Soares da Silva Júnior, Wilmo Ernesto Francisco Junior, Jeferson Cardoso da Silva, Jucélia Marques da Silva

Resumo


O presente artigo traz uma análise do histórico legal da EAD e apresenta o resultado de um estudo realizado no âmbito do Campus Porto Velho Zona Norte, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), tendo como objeto de análise a temática da Evasão Escolar nos cursos Técnicos em Finanças na modalidade de educação à distância - EAD. O objetivo geral foi apresentar uma proposta de intervenção político-pedagógica junto ao IFRO no curso Técnico em Finanças, da modalidade EAD com o objetivo de reintegrar os estudantes evadidos ao curso, dando-lhes uma nova oportunidade de concluírem os estudos. Com relação aos procedimentos metodológicos, adotou-se a abordagem qualitativa descritiva, de maneira que um questionário semiestruturado e análise documental foram os instrumentos utilizados para a coleta de dados. Os colaboradores da pesquisa foram estudantes evadidos do curso Técnico em Finanças EAD Subsequente, coordenadores de polo e tutores EAD. Os resultados apontam que os principais motivos que levam os estudantes a desistirem do curso são dificuldades econômicas (65% - Turma 2014/1) e conciliar estudo e profissão (35% - Turma 2015/2). Outro resultado importante é que das 481 matrículas de estudantes que haviam evadido do curso de Finanças EAD, 272 estudantes retornaram e concluíram o curso.


Palavras-chave


EAD; Evasão escolar; Intervenção pedagógica; Direito; TIC

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, O. C. S. (2007). Evasão em curso a distância: análise dos motivos de desistência. Dissertação de Mestrado, UnB, Brasília, DF, Brasil.

Associação Brasileira de Educação a Distância. (2015). Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2014. Curitiba: Ibpex. Recuperado em 15 maio, 2016, de http://www.abed.org.br/censoead2014/CensoEAD2014_portugues.pdf

Bardin, L.(1979). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Belloni, M. L.(2003). Educação a distância (3.ed.) Campinas: Editora Autores Associados.

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. (1998). Brasília. Recuperado em 10 maio 2016, de http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Constituicao/Constitui%C3%A7ao.htm

Decreto Federal nº. 5.622, de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Recuperado em 06 dezembro, 2016, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5622.htm

Dore, R., & Luscher, A. Z. (2011). Permanência e evasão na educação técnica de nível médio em Minas Gerais. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 41 (n. 144). Recuperado em 03 dezembro, 2016, de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742011000300007&lng=pt&nrm=iso

Freitas, F. O. (2013). Os Desafios Do Brasil No Ensino Superior A Distância. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XVI (n. 114). Recuperado em 01 maio, 2016, de http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=13477&revista_caderno=27

Freitas, L. F. C. de., & Ferreira, S. L. (2013). Evolução da

EAD no Brasil – um comparativo no ensino superior - a distância x presencial. In: Congresso Internacional ABED de Educação a Distância, 19., 2013, Salvador. Anais eletrônicos... Recuperado em 20 agosto, 2016, de www.abed.org.br/congresso2013/cd/130.doc

GIL, A.C. (2009). Métodos e técnicas de pesquisa social (6ª ed.) São Paulo: Atlas.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014). Contagem populacional. Recuperado em 28 dezembro, 2016, de www.ibge.gov.br

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. (2012). Projeto político pedagógico do curso técnico em finanças EAD (PPC). Porto Velho, RO.

Lei n. º 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Recuperado em 14 dezembro, 2016, de http://www.mec.gov.br

Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF. Recuperado em 18 janeiro, 2016, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.

Linhares, M. T. M. (2007). O direito à educação como direito humano fundamental. Revista Jurídica da Universidade de Franca, (pp. 149-161) São Paulo, SP.

Litto, F. M. (2014). O cenário Nacional da Educação a Distância. Recuperado em 20 dezembro, 2016, de http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:hz70GVSjVK0J:www.aprendervirtual.com.br/artigoInterna.php?IDx=266&num=1&hl=pt-BR&gl=br&strip=0&vwsrc=0

Oliveira, M. A. M. (2001). A reforma do ensino profissional: desmantelamento da educação tecnológica ministrada pelo CEFET X. Educação Brasileira, v. 23 (n. 46, p. 25- 43).

Silva, C. S. da. (2014). A evolução da educação à distância no ensino superior no Brasil. Recuperado em 06 fevereiro, 2016, de http://www.portaleducacao.com.br/enfermagem/artigos/56172/a-evolucao-da-educacao-a-distancia-no-ensino-superior-no-brasil




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2017.5667



 

HOLOS IN THE WORLD