FUNDAMENTOS PARA O ESTUDO DO LETRAMENTO DE COMUNIDADES PESQUEIRAS E AQÜÍCOLAS NO BRASIL NO ÂMBITO DA POLÍTICA PARA A FORMAÇÃO HUMANA NA ÁREA DA PESCA MARINHA, CONTINENTAL E AQÜICULTURA FAMILIAR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/rbept.2008.2864

Resumo

O artigo apresenta alguns fundamentos para o estudo do letramento de comunidades pesqueiras e aqüícolas no Brasil, no âmbito da Política de Formação Humana na Área da Pesca Marinha, Continental e Aqüicultura Familiar, criada a partir do Acordo de Cooperação Técnica celebrado entre a Seap/PR e a Setec/MEC, em dezembro de 2006. Tais fundamentos deverão orientar os estudos sobre a relação que as comunidades pesqueiras e aqüícolas brasileiras mantêm com a escrita em suas práticas sociais, o que deve ser considerado no planejamento e implementação dos programas educacionais destinados à formação e capacitação profissional de pescadores e aqüicultores para a gestão e o aproveitamento sustentável de recursos pesqueiros e aqüícolas no país, que é o objetivo maior da política acima referida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmen Helena Moscovo Lobato

Doutora em Ciências Pedagógicas pelo ICCP/Cuba, mestre em Lingüística Aplicada pela Unicamp e professora do Departamento Acadêmico
de Letras do Cefet/MA. É líder do grupo de pesquisa linguagem e educação (Gepele), do CNPq, e participa do trabalho de implementação da
Política para a Formação Humana na Área da Pesca Marinha, Continental e Aqüicultura Familiar.

Referências

CADERNO DE DEBATE. Tecnologia social no Brasil - Direito à ciência e ciência para a cidadania. São Paulo: Instituto de Tecnologia

Social, 2004.

CARVALHO, Marlene. Alfabetizar e letrar: um diálogo entre a teoria e a prática. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

LEIMAN, Ângela B. (org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas, SP:

Mercado de Letras, 1995.

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO. Termo de Cooperação Técnica nº 02/2006 que entre si celebram o Ministério da Educação e a

Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República, no âmbito da Política para a Formação Humana na Área

da Pesca Marinha, Continental e Aqüicultura Familiar. Brasília, 2006.

MOLLICA. Fala, letramento e inclusão social. São Paulo: Contexto, 2007.

PEREIRA, Marina Lúcia. A construção do letramento da educação de jovens e adultos. Belo Horizonte, BH: Autêntica, 2005.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte, BH: Autêntica, 2002.

________. Alfabetização e letramento. 5ª ed. São Paulo: Contexto, 2007.

TECNOLOGIA SOCIAL E EDUCAÇÃO: para além dos muros da escola. São Paulo: Instituto de Tecnologia Social, 2004.

TERZI, Sylvia Bueno. A construção da leitura. Campinas, SP: Pontes; Editora da Unicamp, 1995.

TFOUNI, Leda Verdiani. Letramento e alfabetização. São Paulo: Cortez, 1995. (Coleção Questões da Nossa Época; vol. 47.)

Downloads

Publicado

29/07/2015

Como Citar

LOBATO, Carmen Helena Moscovo. FUNDAMENTOS PARA O ESTUDO DO LETRAMENTO DE COMUNIDADES PESQUEIRAS E AQÜÍCOLAS NO BRASIL NO ÂMBITO DA POLÍTICA PARA A FORMAÇÃO HUMANA NA ÁREA DA PESCA MARINHA, CONTINENTAL E AQÜICULTURA FAMILIAR. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 39–45, 2015. DOI: 10.15628/rbept.2008.2864. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/2864. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS