GESTÃO SOCIOAMBIENTAL NO CENTRO DE EDUCAÇÃO E SAÚDE DA UFCG: UMA ANÁLISE À LUZ DA AGENDA AMBIENTAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (A3P)

Raiff Ascendino Medeiros Chaves, Maria de Fátima Nóbrega Barbosa, Jônica Marques Coura Aragão, José Ribamar Marques de Carvalho

Resumo


A pesquisa analisa a gestão socioambiental no Centro de Educação e Saúde da UFCG, nos moldes da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P). Para tanto, realiza o diagnóstico da Instituição conforme o manual da A3P específico para Universidades Públicas e, em um segundo momento, afere a percepção de 204 respondentes acerca do tema, sendo 100 alunos concluintes, 60 docentes e 44 técnico-administrativos. Os dados são analisados qualitativa e quantitativamente. Os resultados revelam que a gestão socioambiental do CES se encontra em estágio inicial, havendo ações isoladas, não institucionalizadas, passíveis de melhorias, como também lacunas em todos os eixos temáticos avaliados. Inspira mais atenção a questão da sensibilização e capacitação dos servidores e alunos, além de aspectos ligados à gestão dos resíduos gerados, sobretudo os perigosos. Em contrapartida, as avaliações com maior grau de concordância por parte dos respondentes concentram-se no quinto eixo (construções públicas sustentáveis). O campus também apresenta bom desempenho em setores ligados à interação social da comunidade acadêmica, à disponibilização e ao uso de áreas verdes e à aquisição de produtos provenientes da agricultura familiar, entre outros. Em síntese, a pesquisa prepara a Instituição para o passo seguinte estabelecido pelo Manual da A3P, qual seja: elaborar o Plano de Gestão Socioambiental do CES.


 


Palavras-chave


Gestão Socioambiental, A3P;Sustentabilidade; Desenvolvimento Sustentável.

Texto completo:

PDF

Referências


Araújo, S. M., Freitas, L. S., & Rocha, V. S. G. L. (2017). Gestão Ambiental: práticas sustentáveis nos campi de uma IFES. REUNIR, 7(3), 36-50. Recuperado de http://revistas.ufcg.edu.br/reunir/index.php/uacc/article/view/672/pdf

Boff, L. (2013). Sustentabilidade: o que é, o que não é. 2a ed. Petrópolis: Vozes.

Brasil. R. F. (2017a). Ministério do Meio Ambiente. Gestão Socioambiental nas Universidades Públicas. Brasília: MMA, 35 p. Recuperado de http://www.mma.gov.br/images/arquivo/80063/Publicacoes%202017/universidade.pdf

Brasil. R. F. (2017b). Ministério do Meio Ambiente. Curso de Capacitação Sustentabilidade na Administração Pública. Brasília: MMA, 73 p. Recuperado de http://www.mma.gov.br/images/arquivo/80063/Curso%20de%20Capacitacao/Cartilha%20formato%20Web.pdf

Brasil. R. F. (2010a). Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Brasília: Presidência da República. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm

Brasil. R. F. (2010b). Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instrução Normativa nº 01, de 19 de janeiro de 2010. Dispõe sobre os critérios de sustentabilidade ambiental na aquisição de bens, contratação de serviços ou obras pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. Brasília: MPOG. Recuperado de http://www.comprasnet.gov.br/legislacao/legislacaoDetalhe.asp?ctdCod=295

Brasil. R. F. (2009). Ministério do Meio Ambiente. Agenda ambiental na administração pública. 5a ed. Brasília: MMA. 100 p. Recuperado de http://www.mma.gov.br/estruturas/a3p/_arquivos/cartilha_a3p_36.pdf

Brasil. R. F. (2001). Ministério do Meio Ambiente. Agenda ambiental na administração pública. Brasília: MMA. 80 p. Recuperado de https://pactoglobalcreapr.files.wordpress.com/2010/10/a3p.pdf

CMMAD. (1991). Conselho Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento. RELATÓRIO BRUNDTLAND. Nosso Futuro Comum. 2a ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas. Recuperado de https://pt.scribd.com/doc/12906958/Relatorio-Brundtland-Nosso-Futuro-Comum-Em-Portugues

Cogo, G. A. R., Oliveira, I. L., & Tesser, D. P. (2012). Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P): um instrumento a favor da sustentabilidade na administração pública. In: Anais... XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Bento Gonçalves: ENEGEP. Recuperado de http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2012_tn_sto_167_969_20065.pdf

Creswell, J. W. (2007). Projeto de Pesquisa. 3a ed. Porto Alegre: Artmed.

Dias, A. L. (2014). Gestão ambiental na UFBA sob a perspectiva dos eixos temáticos da A3P. 2014. 210 f. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos, Universidade Federal da Bahia, Salvador. Recuperado de https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/16634/1/Dias_A_L_Dissertacao_versao%20final.pdf

Dias, G. F. (2004). Educação Ambiental: princípios e práticas. 9a ed. São Paulo: Gaia.

Freitas, C. L., Borget, A., & Pfitscher, E. D. (2011). Agenda Ambiental na Administração Pública: uma análise da aderência de uma IFES às diretrizes propostas pela A3P. In: Anais ... XI Colóquio Internacional Sobre Gestão Universitária na América do Sul, II Congresso Internacional IGLU. Florianópolis: IGLU. Recuperado de https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/30051/7.7.pdf?sequence=>

Gondim, J. S. L. (2017). Meio ambiente e sustentabilidade no contexto do Centro de Ciências Médicas – CCM/UFPB. 19 f. Dissertação (Mestrado), Programa de Pós Graduação em Organizações Aprendentes, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Recuperado de http://tede.biblioteca.ufpb.br/bitstream/tede/9686/2/arquivototal.pdf

Kruger, S. D., Freitas, C. L., Pfitscher, E. D., Petri, S. M. (2011). Gestão Ambiental em Instituição de Ensino Superior – uma análise da aderência de uma Instituição de Ensino Superior comunitária aos objetivos da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P). Rev. GUAL, Florianópolis, 4(3). Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/gual/article/view/1983-4535.2011v4n3p44/21979

Laville, C., Dionne, J. (1999). A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Marconi, M. A., Lakatos, E. M. (2007). Técnicas de pesquisa. 6a ed. rev. ampl. São Paulo: Atlas.

Pegorin, M. C., Santos, D. C., & Martins, I. S. C. (2014). A Aplicação da Agenda Ambiental no Setor Público: estudo de caso em uma instituição da administração pública federal direta. In: Anais ... X Congresso Nacional de Excelência em Gestão. Rio de Janeiro: CNEG. Recuperado de http://www.inovarse.org/sites/default/files/T14_0005.pdf

Sartori, S., Latrônico, F., & Campos, L. (2014). Sustentabilidade e Desenvolvimento Sustentável: uma taxonomia no campo da literatura. Ambiente e Sociedade, 17(1), 1-22, jan./mar. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/asoc/v17n1/v17n1a02.pdf

Seiffert, M. E. B. (2014). Gestão ambiental: instrumentos, esferas de ação e educação ambiental. 3a ed. São Paulo: Atlas.

Viegas, S. F., Cabral, E. R. (2014). Adesão de uma Universidade Pública à Agenda Ambiental na Administração Pública – A3P. In: Anais. V Colóquio Organizações, Desenvolvimento e Sustentabilidade. Belém: CODS. Recuperado de http://revistas.unama.br/index.php/coloquio/article/view/247/pdf

Universidade Federal de Campina Grande. (2019). Plano de Logística Sustentável da UFCG. Universidade Federal de Campina Grande.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2020.9764



 

HOLOS IN THE WORLD