EXIBIÇÃO DO FILME “UMA VIAGEM EXTRAORDINÁRIA” NAS AULAS DE FÍSICA: A IMPORTÂNCIA DA INTERLIGAÇÃO ENTRE CIÊNCIA E ARTE NA EJA

Maria Romênia da Silva, Silvia Regina Pereira de Mendonça, Albérico Teixeira Canário de Souza

Resumo


Esse artigo discorre sobre a importância do processo de formação cultural dos alunos da EJA, por intermédio da reflexão de um filme, visto que, a linguagem cinematográfica auxilia na leitura de mundo, permitindo o estabelecimento das relações entre o saber científico e a realidade dos educandos. Compreendendo a formação cultural como o processo pelo qual o indivíduo se conecta ao mundo da cultura por meio de atividades específicas, realizamos um estudo com alunos do CEJA Professora Lia Campos que participaram de uma atividade na disciplina de Física, a qual tinha por objetivo promover o diálogo entre Ciência e Arte, a partir da exibição do filme “Uma Viagem Extraordinária”. Sinalizamos que os dados da pesquisa revelaram um cenário que está em consonância com os estudos realizados na área. Vale salientar que, a maioria dos estudantes envolvidos na atividade elencaram que as reflexões sobre Ciência e Arte provocadas através do filme foram significativas.  Visando ter uma melhor compreensão da realidade dos alunos da EJA, foi aplicado um questionário seguido de uma entrevista. Os participantes foram questionados sobre como eles consideram o acesso a bens culturais, arte e literatura na região em que vivem. Com base na análise dos dados podemos perceber que a maioria julgou que os bens culturais são de fácil acesso, no entanto, afirmaram que não frequentam com regularidade esses espaços (museus, teatros, cinemas, planetários etc.). Portanto, é de fundamental importância a realização de atividades dessa natureza dentro do contexto de formação cultural do aluno da EJA, uma vez que, possibilita momentos que alfabetização científica do aluno cidadão/trabalhador.


Palavras-chave


Formação cultural; Ciência; Física; Cinema; EJA.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES FERREIRA, Ricardo et al. Cinema e ensino de Física. In: XVIII Simpósio Nacional de Ensino de Física. Vitória, 2009.

AUGUSTINHO, Elizabeth; VIANA, Sandra da Silva; RÔÇAS, Giselle. O uso do Cinema como ferramenta pedagógica para o ensino de ciências no curso PROEJA. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R1057-1.pdf, 2011. Acesso em 12/03/13.

BRASIL. Ministério da Educação – MEC, Conselho Nacional de Educação e Câmara de Educação Básica. Resolução CNE/CBE 2/2012 – Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação – MEC, Secretaria de Educação Média e Tecnológica Semtec. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: MEC/Semtec,2000.

BRAGA, Marco; GUERRA, Andreia ; REIS, José Claudio. Cinema e História da Ciência na Formação de Professores. In: XVII Simpósio Nacional de Ensino de Física, 2007, São Luís. São Paulo: SBF, v. 1, p. 1-9, 2007.

DUARTE, R. Cinema e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

FANTIN, Monica. Produção cultural para crianças e o cinema na escola. Caxambu: 29ª Reunião Anual da Anped, 2006.

FERNANDES, Simone Aparecida. O ENSINO DE FÍSICA NO NOVO ENSINO MÉDIO E OS PROCESSOS SELETIVOS PARA O ENSINO SUPERIOR. 2004. 155 f. Dissertação (Mestrado) - UFMG, Belo Horizonte.

FERREIRA, Valéria Fabiana S. et al. Cinema e Educação: Reflexões sobre uma prática pedagógica. In: IV Colóquio Internacional: Educação e Contemporaneidade. Laranjeiras, 2010.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

KENOMA. Brasil: Warner Bros, 1998. P&B.

LEAL, Lucas. Cinema e/ou filme: Tecnologia e Arte na educação de jovens e adultos. Encontro FunArte políticas para as Artes. RJ/2011.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. de. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARTINS, André Ferrer P. Física ainda é cultura? São Paulo: Editora Livraria da Física, 2009.

MENEZES, Luís Carlos de. Uma física para o novo ensino médio. Física na Escola, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 6-8, out. 2000.

NAPOLITANO, Marcos. Como usar o Cinema na sala de aula, 5ª edição – São Paulo: Editora Contexto, 2013.

NOGUEIRA, Monique Andries. A formação cultural de professores ou a arte da fuga. Goiânia: Editora da UFG, 2008.

NOGUEIRA, Monique Andries. Experiências estéticas em sala de aula: possibilidades na formação cultural de futuros professores. ANPED. GE-01: Educação e Arte. Disponível em: Acesso em 12/03/13.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Jovens e adultos como sujeitos de conhecimento e aprendizagem. Revista Brasileira de Educação, n 12, p. 59-73 set/out/nov/dez 1999

PIASSI, Luís Paulo de Carvalho. Interfaces didáticas entre cinema e ciência: um estudo a partir de 2001 uma odisseia no espaço. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2013.

PIASSI, Luís Paulo. Literatura e cinema no ensino de Física: interfaces entre a ciência e a fantasia/ Luís Paulo Piassi, Emerson Ferreira Gomes, João Eduardo F. Ramos; Maurício Pietrocola, (coordenador). – 1 ed. – São Paulo: Editora Livraria da Física, 2007. – (Coleção professor inovador).

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Cientifico. 23ª ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Maria Romênia da. A linguagem audiovisual do cinema como elemento integrador da arte e ciência na formação cultural dos professores de ciências e matemática. 2015. 273f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

SOUZA, João Francisco (Org.). A Educação de Jovens e Adultos no Brasil e no Mundo. Recife: Bagaço, 2000.

SUANNO, Marilza Vanessa Rosa. Formação Cultural de professores: conhecimento e sentipensar. IX Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, Porto Alegre: PUCRS, 2009

UMA VIAGEM EXTRAORDINÁRIA. Direção de Jean-pierre Jeunet. França, Canadá: California Filmes, 2014. P&B.

XAVIER, Carlos H. Guergel et al. O uso do Cinema para o ensino de física no ensino médio. Experiências em Ensino de Ciências, Mato Grosso, p. 93-106, 2010.

ZANETIC, João. Física e Arte: uma ponte entre duas culturas. Pro-Posições, v.17, n. I (49) – jan./abr. 2006.

ZANETIC, João. Física também é cultura. 1989. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2020.8238



 

HOLOS IN THE WORLD