INTERVENÇÕES ANTRÓPICAS EM UMA BACIA HIDROGRÁFICA E CONFLITOS PELO USO DA ÁGUA: O CASO DA LAGOA FEIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2019.7876

Palavras-chave:

Baixada Campista, Obras de Drenagem, Gestão Participativa

Resumo

Desde o início da ocupação territorial da bacia hidrográfica da lagoa Feia, foram promovidas alterações na dinâmica hídrica, a qual era considerada empecilho ao desenvolvimento. O cultivo de cana-de-açúcar foi destaque na região, uma vez que as condições naturais locais eram favoráveis à cultura. A expansão da atividade demandou a implementação de diversas obras de drenagem desde dessecação de áreas alagadas, redução das lagoas e calhas de rios. Neste sentido, neste trabalho objetivou-se elaborar uma revisão bibliográfica identificando as principais intervenções antrópicas no regime hídrico da bacia hidrográfica da lagoa Feia, correlacionando-as com conflitos pelo uso da água. Para tal, foram feitas pesquisas em meios impressos e digitais, incluindo pesquisas em plataformas de buscas como o Portal de Periódicos CAPES/MEC e o Google Acadêmico. A análise dos estudos permitiu concluir que a forma como se deu a ocupação da bacia hidrográfica da lagoa Feia, justificada pela constante necessidade de ampliação das áreas agricultáveis e de pastagens, causou alterações na dinâmica hídrica local, principalmente na lagoa Feia a qual perdeu cerca de 40% do seu espelho d’água no período de 1846 a 2010. Destaca-se, dentre as intervenções, a construção do Canal da Flecha, em 1944, que teve por objetivo criar um sistema de controle do nível da lagoa Feia. A gestão desse mecanismo acirrou os conflitos entre pescadores, agricultores e pecuaristas, em razão de suas demandas naturalmente conflitantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ronald Rocha de Jesus, Instituto Federal Fluminense

Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental pela Universidade Estácio de Sá. Engenheiro Sanitarista na Prefeitura Municipal de Quissamã/RJ. Mestrando em Engenharia Ambiental - IFFluminense

Vicente de Paulo Santos de Oliveira, Instituto Federal Fluminense

Graduação em Engenharia de Agrimensura pela Universidade Federal de Viçosa, Mestre em Produção Vegetal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa. Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental Stricto Sensu do Instituto Federal Fluminense .Pró-Reitor de Pesquisa, Extensão e Inovação do IFFluminense.

Manildo Marcião de Oliveira, Instituto Federal Fluminense

Graduação em Licenciatura em Biologia pela Faculdade da Região dos Lagos. Mestre em Biologia (Biociências Nucleares)pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Doutor em Biologia (Biociências Nucleares) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental Stricto Sensu do Instituto Federal Fluminense. Coordenador do Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental (LEMAM) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense

Referências

ANA, Agência Nacional de Águas. Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017. 2017. Disponível em: http://www3.ana.gov.br/portal/ANA/@@search?Subject%3Alist=conjuntura%20dos %20recursos%20h%C3%ADdricos%20no%20brasil. Acesso em: 22 abr. 2018.

ARAÚJO, J.A.F.; SALES, R.J.M.; SOUZA, R.O. Risco de eutrofização em reservatórios de regiões semiáridas com uso da teoria dos conjuntos difusos. Revista de Gestão de Água da América Latina, v. 10, n. 1. .2013.

BARRAGÁN, J. M. Política, gestão e litoral: uma nova visão da Gestão Integrada de Áreas Litorais. Madrid, Espanha: Editorial Tébar Flores, 2016.

BIDEGAIN, P.; BIZERRIL, C; SOFFIATI, A. Lagoas do Norte Fluminense - Perfil Ambiental: Cooperação Técnica Brasil - Alemanha, Projeto Planágua Semads / GTZ. Rio de Janeiro: Semads, 2002. 148 p.

BRASIL. Lei 9.433 - Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos, cria o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos, regulamenta o Inciso Xix do Art. 21 da Constituição Federal, e altera o Art. 1º da Lei Nº 8.001, de 13 de março de 1990, que modificou a Lei Nº 7.990, de 28 de Dezembro de 1989. Brasília, 08 jan. 1997.

CARNEIRO, Paulo Roberto Ferreira. Água e conflito na Baixada dos Goytacazes. Rega - Revista de Gestão de Água da América Latina, Porto Alegre, v. 1, n. 2, p.87-100, dez. 2004.

GALVÃO, Jucilene; BERMANN, Célio. Crise hídrica e energia: conflitos no uso múltiplo das águas. Instituto de Energia e Ambiente, Universidade de São Paulo. São Paulo/sp, Brasil, São Paulo, v. 29, n. 84, p.43-68, ago. 2015.

GUIMARAES, Rosangela Maria Amorim Benevides. Brasiliana– Journal for Brazilian Studies. Vol. 5, n.2 (July, 2017). ISSN 2245-4373. 201 Impactos socioambientais e insegurança hídrica: o caso do Complexo Logístico, Industrial e Portuário do Açu (CLIPA), no estado do Rio de Janeiro. Brasiliana – Journal For Brazilian Studies, Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, p.201-224, jul. 2017.

IBAMA. Laudo Técnico Preliminar: Impactos ambientais decorrentes do desastre envolvendo o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais. 2015. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/phocadownload/barragemdefundao/laudos/laudo_tecnico_preliminar_Ibama.pdf>. Acesso em: 19 abr. 2018.

IBAMA. Ministério do Meio Ambiente. MMA atua com estados para reduzir danos de acidente ambiental em MG. 2003. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/informma/item/1186-mma-atua-com-estados-para-reduzir-danos-de-acidente-ambiental-em-mg>. Acesso em: 22 abr. 2018.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. Geologia das quadrículas de Campos, São Tomé, lagoa Feia e Xexé. Boletim 154. Rio de Janeiro: DNPM, 1955. 60 p.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. O Homem e o Brejo, 2ª ed. Rio de Janeiro: Lidador, 1974.

LIMA, Vinícius Santos. Variação espaço-temporal do espelho d’água da lagoa feia, RJ. 2014. 130 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014.

LITTLE, Paul E. Abundance is not enough: water-related conflicts in the amazon river basin. 2003. Disponível em: <http://www.dan.unb.br/images/doc/Serie337empdf.pdf>. Acesso em: 22 abr. 2018.

MARENGO, J. A.; ALVES, L. M. Tendências hidrológicas da bacia do rio Paraíba do Sul. Revista Brasileira de Meteorologia, Cachoeira Paulista, v. 20, n. 2, p.215-226, mar. 2005.

MARENGO, J. A.; ALVES, L. M. Crise hídrica em São Paulo em 2014: seca e desmatamento. GEOUSP – Espaço e Tempo (Online), v. 19, n. 3, p. 485-494, mês. 2016. ISSN 2179-0892.

PRADO JÚNIOR, Caio. História Econômica de Brasil. 43. ed. São Paulo: Editora e Livraria Brasiliense, 2012.

RAMALHO, R. de S. Diagnóstico do Meio Físico como Contribuição ao Planejamento do Uso da Terra do Município de Campos dos Goytacazes. Campos dos Goytacazes-RJ: UENF, 2005. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) – Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

SILVA, Leonardo Bernardo Campaneli da. Lagoa Feia: mudanças do uso da terra em sua bacia hidrográfica e implicações sobre sua hidroquímica e estado trófico. 2018. 200 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais e Conservação, UFRJ/NUPEM, Macaé, 2018.

SOFFIATI, A., A história da lagoa Feia através da cartografia. In: IV Seminário Regional Sobre Gestão de Recursos Hídricos, 2014, Campos dos Goytacazes. V Fórum do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego. Campos dos Goytacazes: Essentia, 2014. p. 1 - 36.

SOFFIATI, A., Chuvas e estiagens na ecorregião de São Tomé: o caso da Baixada dos Goytacazes. Historia Caribe, 2015, X (Janeiro-Junho): consulta realizada em: 19 de abril de 2018. Disponível em:<http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=93740426007> ISSN 0122-8803.

SOFFIATI, Arthur. Redução do impacto das cheias pelo manejo das águas na planície fluviomarinha do Norte Fluminense. Revista do PPGPS, Campos dos Goytacazes, v. 2, n. 3, p.01-33, maio 2009.

TAVARES, Davi Castro; SICILIANO, Salvatore. Variação temporal na abundância de espécies de aves aquáticas em uma lagoa costeira do Norte Fluminense do estado do Rio de Janeiro, sudeste do Brasil. Biotemas, [s.l.], v. 27, n. 1, p.121-132, 10 nov. 2013. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n1p121.

VALPASSOS, Carlos Abraão Moura. Quando a lagoa vira pasto. Um estudo sobre os conflitos em torno das diferentes formas de apropriação e concepção dos espaços marginais da lagoa Feia - RJ. 2006. 139 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Antropologia - PPGA, Universidade Federal Fluminense – UFF, Niterói, 2006.

Downloads

Publicado

24/12/2019

Como Citar

de Jesus, R. R., Santos de Oliveira, V. de P., & de Oliveira, M. M. (2019). INTERVENÇÕES ANTRÓPICAS EM UMA BACIA HIDROGRÁFICA E CONFLITOS PELO USO DA ÁGUA: O CASO DA LAGOA FEIA. HOLOS, 5, 1–16. https://doi.org/10.15628/holos.2019.7876

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)