CULTURAL IMPORTANCE OF CHEESE TYPE FOR KINGDOM PERNAMBUCANO

Autores

  • Neide Kazue Sakugawa Shinohara Docente do curso de Bacharelado em Gastronomia da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).
  • Marília Cícera Gomes dos Santos Universidade Federal da Paraíba
  • Selma Travassos Cirino Medeiros Bacharela em Gastronomia e Segurança Alimentar (UFRPE)
  • Maria do Rosário de Fátima Padilha Docente do curso de Bacharelado em Gastronomia da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).
  • Masayoshi Matsumoto Docente do curso de Gastronomia da Universidade Maurício de Nassau.

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.2488

Palavras-chave:

kingdom type cheese, festivities, culinary heritage

Resumo

Cheese is one of the great achievements in the preservation of milk, using simple techniques and preserving important protein source in different food crops. Originally from the Netherlands, Edam cheese was introduced in Brazil in 1880 by the Portuguese colonizers, hence the name "kingdom." Currently, in the industrial production, the legislation determines that it is classified as "kingdom type ". Due to the high lipid and sodium content, this product that is most suitable in the composition of sandwiches, in sauces added to pasta and composition along with the desserts, these associations are part of the tradition, flavors and knowledge of Pernambuco’s cooking. A ball of Kingdom cheese is something that you have to give to families, especially in Christmas time and St. John, because it symbolizes the wish for happiness and prosperity in the northeastern important religious festivals calendar, where relatives and friends gather to celebrate the dates in question, putting on their tables this precious culinary heritage of Pernambuco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ARAÚJO, W. M. C, MONTEBELLO, N. P., BOTELHO, R. B. A., BORGO, L. A. Alquimia dos Alimentos. Editora Senac, Brasília: p. 259-282, 2011.

ARAÚJO, W. M. C.; TENSER, C. M. R. (org.). Gastronomia: Cortes & Recortes. 2a ed. Brasília: Editora Senac, 264 p, 2006.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria nº 68, de 12 de dezembro de 2006. Aprova regulamentos técnicos de identidade e qualidade dos produtos lácteos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e abastecimento. Secretária Nacional de Inspeção de Produtos de Origem Animal. Portaria n. 146, de 07 de março de 1996. Regulamentos Técnicos de Identidade e Qualidade dos Produtos Lácteos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, n. 146, 3977 p.

CAMPOS, E. A. A Gramática do Paladar. Fortaleza: Casa José de Alencar, 128 p, 1996.

CAVALCANTI, M. L. M. História dos Sabores Pernambucanos. Recife: Fundação Gilberto Freyre, 356 p, 2010.

CHALITA, M. A. N., SILVA, R. O. P., PETTI, R. H. V., SILVA, C. R. L. Algumas Considerações sobre a Fragilidade das Concepções de Qualidade no Mercado de Queijos no Brasil. Informações Econômicas, SP, v.39, n.6, p.77-88, 2009.

The Culinary Intitute of America. Chef profissional: Instituto Americano de Culinária. 4a ed. São Paulo: Editora Senac, 1236 p, 2011.

DOMENE, S. M. A. Técnica Dietética: teoria e aplicações. 1a ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 350 p, 2011.

FLANDRIN, J. L., MONTANARI, M. História da Alimentação. 2a ed. São Paulo: Editora Estação Liberdade, 885 p., 1998.

FREYRE, G. Açúcar: Uma Sociologia do Doce, com receitas de bolos e Doces do Nordeste do Brasil. São Paulo: Global, 270 p, 2007.

FURTADO, M. R. A. Caracterização histórica, tecnologia de fabricação, características físico-químicas, sensoriais, perfil de textura e de comercialização do queijo Reino- 82p. Tese (Pós- graduação em Ciência e Tecnologia do Leite e Derivados)- Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, 2008.

G1 (2013). Festas juninas do NE alavancam produção de queijo do reino em MG. In: http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2013/06/festas-juninas-do-ne-alavancam-producao-de-queijo-do-reino-em-mg.html

HARBUTT, J. O Livro do Queijo: Os Melhores do Mundo. 1a ed. São Paulo: Editora Globo, 352 p, 2010.

LEAL, W. (2013). Muito além das festas de final de ano. In: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/gastro/2013/10/03/interna_gastro,465935/queijo-do-reino-muito-alem-das-festas-de-fim-de-ano.shtml.

LIMA, C. Tachos e Panelas: Historiografia da Alimentação Brasileira. Recife: Editora Aurora, 309 p, 1999.

MAIOR, M. S. Alimentação e Folclore. Recife: Editora Massangana, 156 p, 2013.

McGEE, H. Comida & cozinha: Ciência e Cultura da Culinária. 1a ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 992 p, 2011.

MENEZES, S. S. M. Queijo Artesanal: Identidade, Prática Cultural e Estratégia de Reprodução Social em Países da América Latina. Revista Geográfica de América Central. Número Especial EGAL, Costa Rica, p. 1-16, 2011.

ORNELLAS, L. H. A Alimentação Através dos Tempos. 1a ed. Florianópolis: Editora UFSC/EDUFSC, 306 p., 2000.

QUINTAS, F. A Saga do Açúcar. 1a ed. Recife: Fundação Gilberto Freire, 260 p., 2010.

TAVEIRA, L. B. Aspectos Físico-químicos e Sensoriais do Queijo do Reino Maturado sob Diferentes Concentrações, Visando a Exportação. 118p. Dissertação (Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia do Leite e Derivado)- Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, 2013.

Downloads

Publicado

06/03/2015

Como Citar

Shinohara, N. K. S., Santos, M. C. G. dos, Medeiros, S. T. C., Padilha, M. do R. de F., & Matsumoto, M. (2015). CULTURAL IMPORTANCE OF CHEESE TYPE FOR KINGDOM PERNAMBUCANO. HOLOS, 1, 62–71. https://doi.org/10.15628/holos.2015.2488

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)