ÓLEO E FARINHA DE ALGODÃO: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2021.10695

Palavras-chave:

Bibliometria, Biocombustíveis, Gossypium hirsutum L., VOSviewer

Resumo

O algodão (Gossypium hirsutum L.) pertence à família das malváceas e é cultivado no Brasil em todo o território brasileiro. Segundo dados da Associação Brasileira dos Produtores de algodão o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking de produção de algodão de acordo com a safra 18/19. Tendo em vista essa importância, na presente revisão objetivou-se realizar um levantamento bibliométrico sobre o óleo, a farinha de algodão e suas aplicações. Para isso, realizou-se uma análise bibliométrica relacionando algodão, óleo e farinha nas bases de dados Scopus e Web of Science nos anos de 1989-2019, e posteriormente, os dados do Web of Science foram analisados por meio do programa VOSviewer. Os resultados mostraram que existiam um total de 1525 trabalhos e revisões nas bases de dados Scopus e Web of Science nas últimas três décadas, e, com base em toda a análise percebeu-se que esses estudos são voltados para a área de separação e biocombustíveis, assim como também que a República da China destaca-se entre os países mais citados, bem como as suas universidades. Com base nesses resultados, pode-se concluir que a República da China apresenta grande influência nos estudos com algodão e que se fazem necessárias mais pesquisas voltadas para utilização de algodão e seus derivados na indústria de alimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luciano Gomes Barbosa Júnior, Universidade Federal da Paraíba, Bananeiras, Paraíba, Brasil

Mestrando do programa de Ciências Agrárias (Agroecologia) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Luciano Gomes Barbosa Junior desenvolve projetos  relacionados ao desenvolvimento de novas tecnologias e a melhoria de produtos, focados na  agroecologia e no desenvolvimento rural sustentável.

Francisco Lucas Chaves Almeida, Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, Brasil

Doutorando em Bioenergia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) com pesquisa voltada para área de imobilização de lipases e produção de biodiesel. Bacharel em Agroindústria pela Universidade Federal da Paraíba- UFPB campus III - Bananeiras (2018). Técnico em Alimentos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte- IFRN (2015). Tem experiência nas áreas de Ciência e Tecnologia de Alimentos e Bioenergia, atuando principalmente nos seguintes temas: Processamento de Frutas Tropicais, Condições Higiênico Sanitárias, Aproveitamento de Resíduos Agroindustriais, Elaboração de Produtos e Alimentos Funcionais (Prebióticos), Controle de Qualidade, Rotulagem, Fermentação (cinética e parâmetros fermentativos, produtos da fermentação), Imobilização Enzimática, Lipases, Biodiesel, estudos bibliométricos. 

Maria Paula Jiménez Castro, Faculdade de Engenharia de Alimentos, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, Brasil

Maria P. Jiménez-Castro é doutoranda do programa em Bioenergia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Maria Paula Castro desenvolve projetos relacionados a valorização de resíduos e tecnologias para produção de biocombustíveis (biogás e biodiesel), suas pesquisas são principalmente focadas em processos de otimização para o desenvolvimento sustentável.  

Elisândra Costa Almeida, Universidade Federal da Paraíba, Bananeiras, Paraíba, Brasil

Professora equivalente a Adjunto IV do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, lotada no Departamento de Gestão e Tecnologia Agroindustrial - Campus III da Universidade Federal da Paraíba. Doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal da Paraíba (2012), com Mestrado na mesma área e pela mesma instituição (2004). Graduação em Química Industrial pela Universidade Estadual da Paraíba (2001). Atuando na área de Química de Alimentos, com ênfase em Bioquímica de Alimentos e Análises Laboratoriais, principalmente nos seguintes temas: Proteínas e Óleos vegetais, Amidos modificados, Fatores Antinutricionais e Propriedades Funcionais dos Alimentos.

 

Referências

Associação Matogrossense Dos Produtores De Algodão. (2020). História do Algodão. Recuperado em: 05 janeiro, 2020, de: http://www.ampa.com.br/site/qs_ historia.php.

Associação Brasileira dos Produtores de Algodão. (2020) Estatística – O algodão no mundo. Recuperado em: 10 janeiro, 2020, de: http://www.abrapa.com.br/estatisticas/Paginas/Algodao-no- Mundo.aspx

Berman, P., Nizri, S., & Wiesman, Z. (2011). Castor oil biodiesel and its blends as alternative fuel. Biomass and Bioenergy, 35(7), 2861-2866, https://doi.org/10.1016/j.biombioe.2011.03.024

Bi, H., Yin, Z., Cao, X., Xie, X., Tan, C., Huang, X., Chen, B., Chen, F., Yang, Q., Bu, X., Lu, X., Sun. & Zhang, H. (2013). Carbon fiber aerogel made from raw cotton: a novel, efficient and recyclable sorbent for oils and organic solvents. Advanced Materials, 25(41), 5916-5921, https://doi.org/10.1002/adma.201302435

Companhia Nacional de Abastecimento. (2017). Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos 2016/2017. Quarto Levantamento, Janeiro de 2017. Recuperado em 05 Janeiro, 2020 de: http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/17_01_11_11_30_39_boletim_graos_ janeiro_2017.pdf

Costas, R. (2017). Discussões gerais sobre as características mais relevantes de infraestruturas de pesquisa para a cientometria. Bibliometria e cientometria no Brasil: infraestrutura para avaliação da pesquisa científica na era do Big Data. (pp.19-42) São Paulo: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Série desafios do agronegócio brasileiro (nt3) (2019) Recuperado em: 30 janeiro, 2020 de: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/198192/1/SerieDesafiosAgronegocioBrasileiroNT3Algodao.pdf

Ferronato, C., Bittencourt, T. M., Lima, H. J. D., Valentim, J. K., Martins, A. C. S., & Silva, N. E. M.(2020) Farelo de algodão na dieta de codornas japonesas. Boletim de Indústria Animal, v. 77, p. 1-8, https://doi.org/10.17523/bia.2020.v77.e1468

Freitas, R.A.; Dias, D.C.F.S.; Dias, L.A.S.; Oliveira, M.G.A. & José, I.C. (2006) Alterações fisiológicas e bioquímicas em sementes de algodão submetidas ao envelhecimento artificial, p. 67-76, Bioscience Journal, v.22

Gonçalves, M. C. P., Kieckbusch, T. G., Perna, R. F., Fujimoto, J. T., Morales, S. A. V., & Romanelli, J. P. (2019). Trends on enzyme immobilization researches based on bibliometric analysis. Process Biochemistry, 76, 95-110, https://doi.org/10.1016/j.procbio.2018.09.016.

Gonçalves, M. D., Silva, F. C., Maria, A. C. L., Souza, L. A. & Oliveira, P. C. O. (2019). Produção e caracterização de biodiesel produzido com óleos unitários e misturas binárias. Revista Brasileira de Ciências Ambientais (Online), n. 53, 33-50, DOI: 10.5327/Z2176-947820190426

Gondim-Tomaz, R. M. A., Erismann, N. D. M., Cia, E., Kondo, J. I., Fuzatto, M. G. & Carvalho, C. R. L.(2016) Teor de óleo e composição de ácidos graxos em sementes de diferentes genótipos de algodoeiro. Brazilian Journal of Food Technology, v. 19, http://dx.doi.org/10.1590/1981-6723.7115

Hoefnagels, H. F., Wu, D., De With, G., & Ming, W. (2007). Biomimetic superhydrophobic and highly oleophobic cotton textiles. Langmuir, 23(26), 13158-13163.

Lima, F. D. C.; Diniz, J. R. & Silva, D. M.(2012) Perfil de Produção Científica em Contabilidade: um comparativo entre os periódicos Contabilidade Vista & Revista e Universo Contábil no período de 2006 a 2010. XIX Congresso Brasileiro De Custos, Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, Brasil

Ma, X., Gao, M., Gao, Z., Wang, J., Zhang, M., Ma, Y., & Wang, Q. (2018). Past, current, and future research on microalga-derived biodiesel: a critical review and bibliometric analysis. Environmental Science and Pollution Research, 25(11), 10596-10610, https://doi.org/10.1007/s11356-018-1453-0

Machado, C. Jr., Souza, M. T. S, Parisotto, I. R.S & Palmisano, A.(2016) As leis da bibliometria em diferentes bases de dados científicos. Revista de Ciências da Administração, v. 18, n. 44, p. 111-123

Meneses, J. M. (2018) Utilização de catalisadores heterogêneos suportados em carvão ativado: síntese de biodiesel de óleo de algodão. Environmental Smoke, v. 1, n. 1, p. 173.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2017). Culturas: Algodão. Recuperado em 08 de Janeiro, 2020 em: http://www.agricultura.gov.br/vegetal/culturas/algodao

Nabi, M. N., Rahman, M. M., & Akhter, M. S. (2009). Biodiesel from cotton seed oil and its effect on engine performance and exhaust emissions. Applied thermal engineering, 29(11-12), 2265-2270, https://doi.org/10.1016/j.applthermaleng.2008.11.009

Oliveira, A. D. S., Carvalho, M. L. M. D., Bárbara, C. D. N. V., Guimarães, R. M., Oliveira, J. A. & Pereira, D. D. S. (2016). Alterações bioquímicas em sementes naturalmente coloridas de algodão durante o armazenamento. Journal of Seed Science, v. 38, n. 2, p. 101-109

Pimenta, A. A., Portela, A. R. M. R., Oliveira, C. B., & Ribeiro, R. M.(2017) A bibliometria nas pesquisas acadêmicas. SCIENTIA: Revista de ensino, pesquisa e extensão, v. 4, n. 7

Royon, D., Daz, M., Ellenrieder, G., & Locatelli, S. (2007). Enzymatic production of biodiesel from cotton seed oil using t-butanol as a solvent. Bioresource technology, 98(3), 648-653.

Santos, G. C. (2015) Análise bibliométrica dos artigos publicados como estudos bibliométricos na história do Congresso Brasileiro de Custos. Pensar Contábil, v. 17, n. 62

Stopar,K., Mackiewicz-Talarczyk, M. & Bartol T. (2019) Cotton Fiber in Web of Science and Scopus: Mapping and Visualization of Research Topics and Publishing Patterns, Journal of Natural Fibers 1-12 DOI: 10.1080/15440478.2019.1636742

Silva, J. R. C; Veras, A. S. C., Ferreira, M. A., Nascimento, W. G., Ferraz, I., Lima, R. S. & Pessoa, R. A. S.(2019) Qualidade da carcaça e da carne de novilhos alimentados com palma forrageira e silagem de sorgo corrigida com ureia e farelo de algodão. Boletim De Indústria Animal, v. 76, p. 1-8

Silva, F. N. D., Moura, T. F. B., Silva, A. S., Pallone, E. M. J. A., & Costa, A. C. F. M. (2017). Preparação e caracterização de catalisadores ácidos de zircônia sulfatada para aplicação na esterificação do óleo de algodão. Cerâmica, v. 63, n. 367, p. 402-412

Ustinova E. (2019) Brazil oilseeds and products annual 2002. USDA Foreign Agricultural Service, FAS, GAIN Report. Recuperado em: 01 maio, 2020, de: http://www.usdabrazil.org.br/pt-br/reports/oilseeds-and-products-annual-2018-2.pdf.

Zachert, E., Betin, F. M. M., Silva, I. C. A., & Ribeiro, R. V.(2019) Destoxificação biológica de tortas de sementes de algodão para alimentação animal. Revista Semana Tecnológica n.1

Zhang, M., Gao, Z., Zheng, T., Ma, Y., Wang, Q., Gao, M., & Sun, X. (2018). A bibliometric analysis of biodiesel research during 1991–2015. Journal of Material Cycles and Waste Management, 20(1), 10-18, doi: 10.1007/s10163-016-0575-z

Zhou, X., Zhang, Z., Xu, X., Guo, F., Zhu, X., Men, X., & Ge, B. (2013). Robust and durable superhydrophobic cotton fabrics for oil/water separation. ACS applied materials & interfaces, 5(15), 7208-7214, https://doi.org/10.1021/am4015346

Downloads

Publicado

18/06/2021

Como Citar

Júnior, L. G. B., Almeida, F. L. C., Luna, L. C., Castro, M. P. J., & Almeida, E. C. (2021). ÓLEO E FARINHA DE ALGODÃO: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO. HOLOS, 2, 1–17. https://doi.org/10.15628/holos.2021.10695

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)