A CELEBRIZAÇÃO DO JOGADOR DE FUTEBOL NEYMAR: O DISCURSO DO PROGRAMA ESPORTE ESPETACULAR VERSUS DISCURSO DE JOVENS UNIVERSITÁRIOS

Francisca Islandia Cardoso da Silva, Janete de Páscoa Rodrigues

Resumo


O objetivo desta pesquisa é investigar os sentidos de celebrização de Neymar presentes em uma matéria do programa Esporte Espetacular (EE) e no discurso de jovens universitários. Fez-se uso da técnica de grupos focais e do método analítico-descritivo para coleta e análise dos dados, respectivamente. A amostra foi constituída por 24 jovens universitários, na faixa etária entre 18 e 24 anos. A reportagem se centrou na exaltação e valoração da imagem de Neymar e na criação do mesmo como ídolo. Os sentidos propostos pelo EE não foram adotados pelos jovens, comprovando, assim, que o receptor processa as mensagens à sua maneira.


Palavras-chave


Celebridade, recepção midiática, televisão, Neymar

Texto completo:

PDF

Referências


ANGRIMANI SOBRINHO, D. Espreme que sai sangue: um estudo do sensacionalismo na imprensa. São Paulo: Summus, 1995. (Coleção Novas Buscas em Comunicação, v. 47)

ARBEX JUNIOR, J. Showrnalismo: a notícia como espetáculo. São Paulo: Casa Amarela, 2001.

BARTHES, R. Mitologias. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

______. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp, 2007.

CAMPBELL, Colin. Eu compro, logo sei que existo: as bases metafísicas do consumo moderno. In: BARBOSA, L.; CAMPBELL, C. (Orgs.). Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 47-64.

CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. São Paulo: Contraponto, 1997.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 3. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

______. Microfísica do poder. 25. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2008.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. 10. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

HELAL, R. A construção de narrativas de idolatria no futebol brasileiro. Alceu, v. 4, n. 7, p. 19-36, jul./dez. 2003.

KELLNER, D. A Cultura da Mídia – estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru: EDUSC, 2001.

______. A cultura da mídia e o triunfo do espetáculo. Revista Líbero, v. 6, n. 11, p. 4-15. 2004.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em análise do discurso. 3. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 1997.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração análise e interpretação de dados. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2009. 277 p.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 6. ed. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2009.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11. ed. São Paulo: Hucitec, 2008.

MUNARETTO, L.F.; CORRÊA, H.L.; CUNHA, J.A.C. Um estudo sobre as características do método Delphi e de grupo focal, como técnicas na obtenção de dados em pesquisas exploratórias. Rev. Adm. UFSM, v. 6, n. 1, p. 09-24, jan./mar. 2013.

TRAQUINA, N. Jornalismo: questões, teorias e "estórias". 2. ed. Lisboa: Vega, 1999.

VERÓN, E. Fragmentos de um tecido. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2004.

VYGOTSKY, L.S. Psicologia pedagógica. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. Lisboa: Editorial Presença, 1995.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2015.3588



 

HOLOS IN THE WORLD