Análise e Redesenho dos processos na Cadeia Logística de suprimento de calcário como Insumo.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.8098

Palavras-chave:

Business Process Management (BPM), Business Process Modeling and Notation (BPMN), Gestão de Operações e Logística, calcário.

Resumo

O objetivo deste artigo é através de indicadores, verificar os ganhos obtidos com a implementação de modelagem de processos na cadeia logística que transporta o calcário para sua utilização como insumo na siderurgia. Assim buscou-se identificar os desperdícios existentes nos processos, através de uma investigação empírica do estudo de caso que observou grande perda de eficiência no fluxo produtivo que utiliza o calcário para produção de pelotas de minério de ferro. A implementação da modelagem foi realizada utilizando a notação BPMN (Business Process Modeling and Notation), quantificando os ganhos e relatando os problemas encontrados. Ficou evidenciado nos resultados do presente estudo uma redução de 80%, nas paradas dos moinhos por falta de insumos. Resultando na melhora da operação logística de suprimento de calcário como insumo na pelotização do minério de ferro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

ROQUEMAR LIMA BALDAM, Universidade Federal do Espírito Santo /Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública, em nível de Mestrado Profissional


É engenheiro, doutor em Engenharia de Produção e, desde 1988, utiliza o AutoCAD na área de Projetos – inicialmente, na concepção de projetos de ferramentaria; depois, em projetos industriais. Presta consultoria de automação de projetos desde 1991 (CAD, tratamento de imagens, gerenciamento de processos e documentação técnica) e assessoria a empresas e profissionais liberais na implantação de sistemas de produção e gerenciamento de desenhos com o auxílio de computador. É autor de diversos artigos e livros sobre AutoCAD (versão 2014/2015) e de gerenciamento eletrônico de documentos e de processos de negócios, publicados pela Saraiva Educação

DIOGO MEDEIROS SIMMER, Universidade Federal do Espírito Santo /Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública, em nível de Mestrado Profissional

Mestrando em Gestão Pública pela Universidade Federal do Espírito Santo (2018). Graduou-se em Administração pela Universidade Federal do Espírito Santo (2017). 

LOURENÇO COSTA COSTA, Universidade Federal do Espírito Santo /Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública, em nível de Mestrado Profissional

Possui Graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Espírito Santo, Especialização e Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná e Doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É professor titular do Instituto Federal do Espírito Santo, com experiência de atuação nas áreas de Expressão Gráfica, Gestão de Processos de Negócio e Sustentabilidade Corporativa. É autor de diversos livros sobre a ferramenta AutoCAD ?Utilizando Totalmente o AutoCAD?.

THALMO DE PAIVA COELHO JUNIOR, Universidade Federal do Espírito Santo /Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública, em nível de Mestrado Profissional

Professor Titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES) e docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), é Doutor em Engenharia de Produção pela COPPE/UFRJ'2003 (Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro), Mestre em Engenharia Metalúrgica e de Materiais pela COPPE/UFRJ´1997 e Especialista em Educação Tecnológica pela UFES´1997 (Universidade Federal do Espírito Santo), bem como Especialista em Didática e Pedagogia pela UFES´1993. Graduou-se em Engenharia Metalúrgica pela UFF´1988 (Universidade Federal Fluminense).

Referências

Aguilar-Savén, R. S. (2004). Business process modelling: Review and framework. International Journal of Production Economics, 90(2), 129–149. https://doi.org/10.1016/S0925-5273(03)00102-6

Bruun, P., & Mefford, R. N. (2004). Lean production and the Internet. International Journal of Production Economics, 89(3), 247–260. https://doi.org/10.1016/j.ijpe.2003.10.007

Choguill, C. L. (2005). The research design matrix: A tool for development planning research studies. Habitat International, 29(4), 615–626. https://doi.org/10.1016/j.habitatint.2005.06.001

Conforti, R., De Leoni, M., La Rosa, M., Van Der Aalst, W. M. P., & Ter Hofstede, A. H. M. (2015). A recommendation system for predicting risks across multiple business process instances. Decision Support Systems, 69, 1–19. https://doi.org/10.1016/j.dss.2014.10.006

Conforti, R., Dumas, M., García-Bañuelos, L., & La Rosa, M. (2016). BPMN Miner: Automated discovery of BPMN process models with hierarchical structure. Information Systems, 56, 284–303. https://doi.org/10.1016/j.is.2015.07.004

Corradini, F., Ferrari, A., Fornari, F., Gnesi, S., Polini, A., Re, B., & Spagnolo, G. O. (2018). A Guidelines framework for understandable BPMN models. Data and Knowledge Engineering, 113(November 2016), 129–154. https://doi.org/10.1016/j.datak.2017.11.003

Dijkman, R., Lammers, S. V., & de Jong, A. (2016). Properties that influence business process management maturity and its effect on organizational performance. Information Systems Frontiers, 18(4), 717–734. https://doi.org/10.1007/s10796-015-9554-5

Faé Gomes, G. M., Vilela, A. C. F., Zen, L. D., & Osório, E. (2013). Aspects for a cleaner production approach for coal and biomass use as a decentralized energy source in southern Brazil. Journal of Cleaner Production, 47, 85–95. https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2012.09.037

Hammer, B. M. (1993). Reengineering the corporation: a manifesto for business revolution [Book Review]. IEEE Engineering Management Review, 31(4). https://doi.org/10.1109/EMR.2003.1267014

Hopkins, J., & Irvine, F. (2012). Qualitative insights into the role and practice of Epilepsy Specialist Nurses in England: A focus group study. Journal of Advanced Nursing, 68(11), 2443–2453. https://doi.org/10.1111/j.1365-2648.2012.05941.x

Ko, R. K. L., Lee, S. S. G., & Lee, E. W. (2009). Business process management (BPM) standards: A survey. Business Process Management Journal (Vol. 15). https://doi.org/10.1108/14637150910987937

Launonen, M., & Kess, P. (2002). Team roles in business process re-engineering. International Journal of Production Economics, 77(3), 205–218. https://doi.org/10.1016/S0925-5273(00)00158-4

Looy, A. Van, Backer, M. De, & Poels, G. (2014). A conceptual framework and classification of capability areas for business process maturity. Enterprise Information Systems, 8(2), 188–224. https://doi.org/10.1080/17517575.2012.688222

Luo, W., & Tung, Y. A. (1999). A framework for selecting business process modeling methods. Industrial Management and Data Systems, 99(7), 312–319. https://doi.org/10.1108/02635579910262535

Mitsyuk, A. A., Shugurov, I. S., Kalenkova, A. A., & van der Aalst, W. M. P. (2017). Generating event logs for high-level process models. Simulation Modelling Practice and Theory, 74, 1–16. https://doi.org/10.1016/j.simpat.2017.01.003

Recker, J. (2010). Opportunities and constraints: The current struggle with BPMN. Business Process Management Journal, 16(1), 181–201. https://doi.org/10.1108/14637151011018001

Rohleder, T. R., & Silver, E. A. (1997). OPERATIONS Tutorial A tutorial on business process improvement. Desiciones Estrategicas, 6963(96).

Rosemann, M. (2006). Potential pitfalls of process modeling: Part B. Business Process Management Journal, 12(3), 377–384. https://doi.org/10.1108/14637150610668024

Schmiedel, T., Müller, O., & vom Brocke, J. (2018). Topic Modeling as a Strategy of Inquiry in Organizational Research: A Tutorial With an Application Example on Organizational Culture. Organizational Research Methods, (April). https://doi.org/10.1177/1094428118773858

Sharts-Hopko, N. C. (2001). Focus group methodology: when and why? The Journal of the Association of Nurses in AIDS Care : JANAC, 12(4), 89–91. https://doi.org/10.1016/S1055-3290(06)60220-3

Solís-Martínez, J., Espada, J. P., Pelayo G-Bustelo, B. C., & Lovelle, J. M. C. (2014). BPMN MUSIM: Approach to improve the domain expert’s efficiency in business processes modeling for the generation of specific software applications. Expert Systems with Applications, 41(4 PART 2), 1864–1874. https://doi.org/10.1016/j.eswa.2013.08.083

Souza, M. C., Saueressig, G. G., Gustavo Junior, J. U., Luchese, J., Bauer, J. M., & Sellitto, M. A. (2017). Identificação De Perdas Em Processo De E-Commerce Segundo O Referencial Do Sistema Toyota De Produção. Holos, 8, 192. https://doi.org/10.15628/holos.2016.3191

Van Der Aalst, W. M. P., La Rosa, M., & Santoro, F. M. (2016). Business process management: Don’t forget to improve the process! Business and Information Systems Engineering, 58(1), 1–6. https://doi.org/10.1007/s12599-015-0409-x

Vergidis, K., Turner, C. J., & Tiwari, A. (2008). Business process perspectives: Theoretical developments vs. real-world practice. International Journal of Production Economics, 114(1), 91–104. https://doi.org/10.1016/j.ijpe.2007.12.009

Vom Brocke, J., Schmiedel, T., Recker, J., Trkman, P., Mertens, W., & Viaene, S. (2014). Ten principles of good business process management. Business Process Management Journal, 20(4), 530–548. https://doi.org/10.1108/BPMJ-06-2013-0074

Yen, V. C. (2009). An integrated model for business process measurement. Business Process Management Journal, 15(6), 865–875. https://doi.org/10.1108/14637150911003757

Yousfi, A., Saidi, R., & Dey, A. K. (2016). Variability patterns for business processes in BPMN. Information Systems and E-Business Management, 14(3), 443–467. https://doi.org/10.1007/s10257-015-0290-7

Downloads

Publicado

2020-06-04

Como Citar

BALDAM, R. L., LOURENÇÃO, A. F., SIMMER, D. M., COSTA, L. C., DA ROS, E. C. G., & COELHO JUNIOR, T. D. P. (2020). Análise e Redesenho dos processos na Cadeia Logística de suprimento de calcário como Insumo. HOLOS, 3, 1–16. https://doi.org/10.15628/holos.2020.8098

Edição

Seção

ARTIGOS