PLANTAS MEDICINAIS COMERCIALIZADAS EM MERCADOS PÚBLICOS NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE – PE: INFLUÊNCIA DO MODO DE CONSERVAÇÃO NA COMPOSIÇÃO QUÍMICA DO ÓLEO ESSENCIAL

Autores

  • Andréia Gregório S Santos Instituto Federal de Pernambuco
  • Kamilla A. Dutra Universidade Federal de Pernambuco
  • Maria Tereza Duarte Dutra Instituto Federal de Pernambuco
  • Fabíola Soraia F.S.V.C.B. Silva Instituto Federal de Pernambuco
  • Cláudia Albuquerque Maranhão Instituto Federal de Pernambuco
  • Daniela M.A.F. Navarro Universidade Federal de Pernambuco
  • Maria Núbia M.N.M.A. Frutuoso Instituto Federal de Pernambuco
  • Sofia Suely Ferreira Brandão Instituto Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.2671

Palavras-chave:

mercados públicos, plantas medicinais, conservação, óleo essencial

Resumo

O Grupo de Pesquisa em Educação e Interdisciplinaridade desenvolve ações de pesquisa, visando estudar o modelo de Gestão dos Mercados Públicos da Região Metropolitana do Recife. O objetivo é analisar seu funcionamento em relação aos aspectos de educação, ambiente, segurança alimentar e administração, para a elaboração de uma proposta de gestão ambiental.  Neste contexto, no presente trabalho foi realizado o estudo químico de algumas plantas comercializadas no Mercado Público de Casa Amarela, para verificar a qualidade do produto oferecido ao consumidor pretendendo como resultado levar ao feirante orientações de correta conservação das plantas para que as mesmas mantenham seus princípios ativos. As plantas selecionadas foram R. officinalis, O. basilicum e C. murale, cujas folhas foram utilizadas frescas e secas naturalmente à temperatura ambiente. Foram realizadas extrações do óleo essencial das folhas e observou-se que, independentemente do óleo ser obtido de folhas frescas ou secas, manteve bons teores, semelhantes índices de refração e os mesmos componentes químicos majoritários. Assim, o processo de secagem foi vantajoso, representando uma importante contribuição ao processo de conservação destas plantas trazendo maior valor agregado ao produto, reduzindo as perdas pelo feirante e estabilizando a oferta ao consumidor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Andréia Gregório S Santos, Instituto Federal de Pernambuco

Bolsista de Inciação científica, bióloga e estudante do Curso de Gestão Ambiental do IFPE.

Maria Tereza Duarte Dutra, Instituto Federal de Pernambuco

Professora do Curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do IFPE. Doutorando em Engenharia Civil.

Fabíola Soraia F.S.V.C.B. Silva, Instituto Federal de Pernambuco

Doutora em Química. Professora de Química do IFPE.

Cláudia Albuquerque Maranhão, Instituto Federal de Pernambuco

Doutora em Química e professora do IFPE.

Daniela M.A.F. Navarro, Universidade Federal de Pernambuco

Possui graduação em Química Licenciatura e Bacharelado pela Universidade de São Paulo (1988), mestrado e doutorado em Quimica - Universidade de São Paulo- USP/FFCLRP (1991 e 1994). Foi bolsista DTI e RHAE na UFAL atuando na síntese de feromônio e Ecologia Química de Mosquito de 1996 a 1999. Foi professora substituta e bolsista PNPD na UFPE de 2000 a 2005. Em 2005, foi contratada no Departamento de Química Fundamental da Universidade Federal de Pernambuco. Atualmente é Professora Associada 1 neste departamento. Desde 2011 é Coordenadora Setorial de Extensão do Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN/UFPE) e desde 2009 é Coordenadora do PIBID-Química, UFPE/CAPES. Publicou cerca de 41 artigos e atua como avaliadora em 18 revistas internacionais. Em 2012 teve um artigo que foi capa do Journal of Chemical Ecology. Atualmente possui fator H = 9. É Diretora Científica da Associação Brasileira de Química na Regional Pernambuco. Atua na PPG-Química (UFPE) e Renorbio. É membro da America Chemical Society, Sociedade Brasileira de Química e da Associação Brasileira de Química. Tem experiência em análises cromatográficas de óleos essenciais, ácidos graxos e odores florais. Estuda as atividades larvicidas e deterrente de oviposição dos óleos essenciais entre outros compostos frente ao mosquito Aedes aegypti e de outros insetos.

Maria Núbia M.N.M.A. Frutuoso, Instituto Federal de Pernambuco

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco (1997), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (2002)Doutorado em Ciências da Educação - Université Lumière Lyon 2 França (2009), com ênfase em Políticas Educativas e Formação de Professores, Pós Doutorado em Educação pela Université Lumière Lyon 2 França, com ênfase em Didática Profissional, Interdisciplinaridade e Formação de Professores.Atualmente é servidor ativo permanente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco IFPE,enquadramento Funcional, Professor de Ensino Básico Técnico e Tecnológico.Coordenadora Operacional do Doutorado Interinstitucional, Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais DINTER IFPE/UFSC.Pesquisadora Colaboradora na Université Lumière Lyon 2 França, no Programa ALFA III- Programa Marco Interuniversitário para a Equidade e a Coesão Social nas Instituições de Ensino Superior.Pesquisadora Colaboradora no Instituto de Formação de Professores de Lyon-IUFM- Université Claude Bernard Lyon 1.Coordenadora de Gestão Ambiental IFPE.Líder do Grupo de Pesquisa Educação e Interdisciplinaridade CNPQ/IFPE.Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Políticas Educativas, Formação de Professores,Educação Geral,Educação Ambiental e Interdisciplinaridade.

Sofia Suely Ferreira Brandão, Instituto Federal de Pernambuco

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Católica de Pernambuco (1990), graduação em Química Licenciatura pela Universidade Católica de Pernambuco (1991), mestrado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal de Pernambuco (1993) e doutorado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco (2000). Foi Diretora de Pesquisa do CEFET-PE, de 2007 a 2008 e Pró-reitora de Pesquisa e Inovação do IFPE, de 2008 a 2010. É professora de ensino básico, técnico e tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco, atuando tanto em curso de nível médio (Técnico em Química Industrial) como de nível superior (mestrado Profissional em Gestão Ambiental). Tem experiência na área de Produtos Naturais, com ênfase em saúde ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: plantas medicinais, óleos essenciais, produtos biologicamente ativos e suas aplicações.

Referências

ABNT. NBR 5785: Óleos Essenciais, determinação do índice de refração, método de ensaio, Rio de Janeiro, 2p, 1985.

Adams, R.P., 2007. Identification of Essential Oil Components by Gas Chromatography/Mass Spectrometry, fourth ed. Allured Publishing Corporation, Carol Stream.

ALBUQUERQUE, U.P. Plantas medicinais e mágicas comercializadas nos mercados públicos do Recife – PE. Ci & Tróp., Recife, v. 25, n. 1, p. 7-15, jan/jun, 1997.

ALIBABA.COM. Disponível em: <http://portuguese.alibaba.com/product-free/wormseed-chenopodium-murale-11003520.html>. Acesso em 22 dez 2014.

ALMEIDA, C.F.C.B.R., ALBUQUERQUE, U.P. Uso e conservação de plantas e animais medicinais no estado de Pernambuco: um estudo de caso no Agreste. Interciencia, v. 27, n. 6, p. 276-285, jun., 2002.

ALVES, R.R.N.; SILVA, C.C.; ALVES, H.N. Aspectos sócio-econômicos de comércio de plantas e animais em área metropolitana do Norte e Nordeste do Brasil. Revista de biologia e ciência da terra, v. 8, n. 1, p.181-189, jan-jun, 2008.

ARGYROPOULOS, D.; MÜLLER, J. Changes of essential oil content and composition during convective drying of lemon balm (Melissa of?cinalis L.). Industrial Crops and Products, v. 52, p.118-124, jan., 2014.

ARJONA, F.B.S., MONTEZUMA, R.C.M., SILVA, I.M. Aspectos etnobotânicos e biogeografia de espécies medicinais e/ou rituais comercializadas no Mercado de Madureira, RJ. Caminhos da Geografia, v.8, n.23, p 41-50, 2007.

ATTI-SANTOS, A.C.; AGOSTINI,F.; PANSERA,M.R.; ROSSATO,M.; ATTI-SERAFONI,L. Estudo da qualidade de amostras comerciais de óleos essenciais de alecrim (Rosmarindus officinalis L.). Rev. Bras. Pl.Med., v.6, n.2, p.44-47, 2004.

BARBOSA, F.F.; BARBOSA, L.C.A.; MELO, E.C.; BOTELHO, F.M.; SANTOS, R.H.S. Influência da temperatura e do ar de secagem sobre o teor e a composição química do óleo essencial de Lippia alba (Mill) N. E. Brown. Química Nova, v. 29, n. 6, 1221-1225, jun., 2006.

BLANK, A.F.; FONTES, S.M.;CARVALHO FILHO, J.L.S.;ALVES,P.B; SILVA-MANN,R.; MENDONÇA, M.C.; ARRIGONI-BLANK, M.F.;RODRIGUES,M.O. Influência do horário de colheita e secagem de folhas de óleo essencial de melissa (Melissa officilanis L.) cultivada em dois ambientes. Rev. Bras. Pl. Med., v.8, n.1, p.73-78, 2005.

FATIMA, S. Effect of water stress on growth and essential oil metabolism in Cymbopogon martinii (palmarosa) cultivars. Journal of Essential Oil Research, v.11, n.4, p. 491-496, 1999.

GASPAR, Lúcia. Casa Amarela (bairro, Recife – Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: < http:// basilio.fundaj.gov.br/ pesquisa escolar/> Acesso em 30 de Jan. 2013.

GORBERG, S.; FRIDMAN, S.A. Mercados no Rio de Janeiro - 1834-1962. Rio de Janeiro: S. Gorberg, 2003, 144p.

LORENZI, H., MATOS, F.J.A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2002.

LUZ J.M.Q., MORAIS T.P.S., BLANK A,F., SODRÉ A.C.B., OLIVEIRA G.S. Teor, rendimento e composição química do óleo essencial de manjericão sob doses de cama de frango. Horticultura Brasileira, v.27, p. 349-353, jul.-set., 2009.

MARTINS, A.G.L.A., João Pessoa, PB; UFPB. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) – Universidade Federal da Paraíba, 110 p. 2010.

MARTINS, E.R., CASTRO, D.M., CASTELLANI, D.C., DIAS, J.E. Plantas medicinais. Viçosa, MG:UFV, p. 200, 1994. Apud: SOARES, R.D. Secagem de manjericão (Ocimum basilicum L.) com vistas à preservação de linalol. Vitória da Conquista, BA; UESB. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Estadual da Bahia, 84 p. 2006.

MING, L.C., HIDALGO, A.F., SILVA, S.M.P. A Etnobotânica e a conservação de recursos genéticos. In: ALBUQUERQUE, U. P. (Org.). Atualidades em Etnobiologia e Etnoecologia. Recife: SBEE, p.141-151, 2002.

MORGAN, R. Enciclopédia das ervas e plantas medicinais. Ed. Hemus, São Paulo, p.555,1994.

MUNDORF, L. A Cidade na história: suas origens, transformações e perspectivas. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Oliveira, M.T.R.; BERBERT, P.A.; MATOS, C.R.R.; MATHIAS, L.; MOREIRA, R.O. Efeito da temperatura do ar de secagem sobre o teor e a composição química do óleo essencial de Pectis brevipedunculata. Química nova, v.34, n.7, p. 1200-1204, mai., 2011.

OMS, Organização Mundial de Saúde. (2008). Medicina Tradicional. Ficha nº 134. Dezembro. Disponível em: http://www.who.in/mediacentre/factsheets/fs134/es/. Acesso em: 05 de agosto de 2013.

PINTAUDI, S.M. Os Mercados Públicos: Metamorfoses de um Espaço na História Urbana. Scripta Nova Revista electronic de geografia y ciencias socials, Barcelona, v.10, n.218, ago.,2006.

PREFEITURA DE RECIFE. REGIÕES POLÍTICO-ADMINISTRATIVAS DO RECIFE – região Noroeste – RPA. Disponível em: < http://www.recife.pe.gov.br/pr/secplanejamento/inforec/estudos.php> Acesso em: 04 de Fev. 2013.

ROCHA, F.A.G.; ARAÚJO, S.L.G.; LIMA, T.G.D.; SILVA, E.R.; SILVA, P.A.; GUNDIM, M.K.M.; ARAÚJO, M.F.F.; COSTA, N.D.L. Caracterrísticas do comércio informal de plantas medicinais no município de Lagoa Nova/RN. Holos, v.5, nov., 2013.

SELLAMI, I. H.; WANNES, W.A.; BETTAIEB, I. ; BERRIMA, S.; CHAHED, T.; MARZOUK, B.; LIMAM, F. Qualitative and quantitative changes in the essential oil of Laurus nobilis L. leaves as affected by different drying methods. Food Chemistry, v.126, n.2, p.691-697, mai., 2011.

SIANI, A.C; SAMPAIO, A.L.F.; SOUZA, M.C.; HENRIQUES, M.G.M.O.; RAMOS, M.F.S. Óleos Essenciais: Potencial anti-inflamatório. Biotecnologia: Ciência e Desenvolvimento, v.16, p.38-43, 2000.

SOARES, R.D. Secagem de manjericão (Ocimum basilicum L.) com vistas à preservação de linalol. Vitória da Conquista, BA; UESB. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Estadual da Bahia, 84p, 2006.

TEWARI, R., VIRMANI, O.P. Chemistry of Rosemary Oil: A Review. Central Institute of Medicinal and Aromatic Plants, v. 9, n. 4, p. 185-97, 1987. Apud: ATTI-SANTOS, A.C.; AGOSTINI, F.; PANSERA,M.R.; ROSSATO,M.; ATTI-SERAFONI, L. Estudo da qualidade de amostras comerciais de óleos essenciais de alecrim (Rosmarindus officinalis L.). Rev. Bras. Pl. Med., v.6, n.2, p.44-47, 2004.

Downloads

Publicado

11/03/2015

Como Citar

Santos, A. G. S., Dutra, K. A., Dutra, M. T. D., Silva, F. S. F., Maranhão, C. A., Navarro, D. M., Frutuoso, M. N. M., & Brandão, S. S. F. (2015). PLANTAS MEDICINAIS COMERCIALIZADAS EM MERCADOS PÚBLICOS NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE – PE: INFLUÊNCIA DO MODO DE CONSERVAÇÃO NA COMPOSIÇÃO QUÍMICA DO ÓLEO ESSENCIAL. HOLOS, 1, 36–48. https://doi.org/10.15628/holos.2015.2671

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)