CARACTERÍSTICAS DO COMÉRCIO INFORMAL DE PLANTAS MEDICINAIS NO MUNICÍPIO DE LAGOA NOVA/RN

Autores

  • Francisco Angelo Gurgel da Rocha Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais e Condimentares - NUPLAC; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.
  • Leysa Silva Guedes de Araújo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.
  • Tuiza Galgani Dantas Lima Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.
  • Edyjancleide Rodrigues da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.
  • Patrícia Adriana Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.
  • Milena Khrislaine de Medeiros Gundim Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.
  • Magnólia Fernandes Florêncio de Araújo Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
  • Nilma Dias Leão Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2013.1344

Resumo

O uso de plantas medicinais está presente na cultura de todos os povos, sendo a sua comercialização principalmente realizada em feiras livres. As condições de higiene inadequadas presentes nos pontos de venda, associadas à crença de que “o natural não faz mal”, podem resultar em agravos à saúde dos consumidores. Objetivamos caracterizar o perfil socioeconômico dos comerciantes de plantas medicinais do município de Lagoa Nova/RN, descrevendo seus métodos de armazenamento e exposição, bem como suas crenças em relação à segurança no uso de tais recursos terapêuticos. Foram realizadas entrevistas, orientadas por formulário estruturado. Dos entrevistados, 60% eram negros, 20% pardos e 40% brancos; o sexo masculino predominou, com frequência correspondente a 60% dos casos. A transmissão do conhecimento etnobotânico e do ponto de comercialização eram predominantemente familiar, atingindo percentual de 80%. As condições estruturais e de higiene nos pontos de venda eram precárias. Os entrevistados desconheciam os riscos potenciais à saúde dos usuários presentes no uso inadequado de plantas medicinais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Francisco Angelo Gurgel da Rocha, Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais e Condimentares - NUPLAC; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.

Licenciado Ciências Biológicas, Especialista em Ciências Biológicas (Área Temática: Saúde e Nutrição), Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UERN) e Doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFRN). Professor Pesquisador do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), no qual atua nas áreas da Biologia Geral, Microbiologia e Biotecnologia de Alimentos. Desenvolve pesquisas nas área de etnobotânica, etnofarmacologia e Microbiologia de Alimentos.

Leysa Silva Guedes de Araújo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.

Aluna do Curso Técnico em Alimentos, Modalidade Integrado e membro do Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais e Condimentares – NUPLAC/IFRN, Campus Currais Novos.

Tuiza Galgani Dantas Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.

Aluna do Curso Técnico em Alimentos, Modalidade Integrado e membro do Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais e Condimentares – NUPLAC/IFRN, Campus Currais Novos.

Edyjancleide Rodrigues da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.

Aluna do Curso Técnico em Alimentos, Modalidade Integrado e membro do Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais e Condimentares – NUPLAC/IFRN, Campus Currais Novos.

Patrícia Adriana Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.

Aluna do Curso Técnico em Alimentos, Modalidade Integrado e membro do Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais e Condimentares – NUPLAC/IFRN, Campus Currais Novos.

Milena Khrislaine de Medeiros Gundim, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte - IFRN/Campus Currais Novos.

Aluna do Curso Técnico em Alimentos, Modalidade Integrado e membro do Núcleo de Pesquisas em Plantas Medicinais e Condimentares – NUPLAC/IFRN, Campus Currais Novos.

Magnólia Fernandes Florêncio de Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Bióloga, Doutora em Ciências (Ecologia de microrganismos aquáticos); professora adjunto III da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Nilma Dias Leão Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.

Professora Adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, Centro de Ciências da Saúde.

Referências

ALMEIDA, M. D.; PENA, P. G. L. Feira livre e risco de contaminação alimentar: estudo de abordagem etnográfica em Santo Amaro, Bahia. Revista Bahiana de Saúde Pública. v. 35, n. 1, p. 112, 2011.

AMARAL, F. M. M.; COUTINHO, D. F.; RIBEIRO, M. N. S.; OLIVEIRA, M. A. Avaliação da qualidade de drogas vegetais comercializadas em São Luiz/Maranhão. Revista Brasileira de Farmacognosia. v.3 sup. 1, 2003.

ALVES, R.N.A.; ALVES, R.N. A.; SILVA, A.A.G.; SOUTO, W. M.S.; BARBOZA, R.R.D.; DOURADO, E.R.; DOCA, K.N.P., ARAÚJO, T.C.C. Levantamento etnobotânico de plantas medicinais. Rev. Bras. Farm., Viçosa-MG, p.316-320, 2009.

ALVES, R. R. N.; SILVA, C. C.; ALVES, H. N. Aspectos sócioeconômicos do comércio de plantas e animais medicinais em áreas metropolitanas do Norte e Nordeste do Brasil. Revista de Biologia e Ciências da Terra. Ano 1, v. 1, n. 1, 2008.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DO SETOR DE FITOTERÁPICOS, SUPLEMENTO ALIMENTAR E DE PROMOÇÃO DA SAÚDE. Comércio formal e perfil de consumidores de plantas medicinais e fitoterápicos no município de Itaqui. Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.13, n.2, p.121-128, 2011.

BRASIL. Distrito Federal. Lei n° 1828, de 13 de janeiro de 1998. Disciplina a organização e o funcionamento das feiras livre e permanentes no Distrito Federal. Diário Oficial da União, 13/01/1998.

BRASIL. MINISTÉRIO DAS MINAS E ENERGIA. Projeto de fontes de abastecimento por água subterrânea no Estado do Rio Grande do Norte: Diagnóstico do Município de Lagoa Nova. Brasília, DF, 2005.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. AGENCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. RDC n°14 de 31 de março de 2010. Dispõe sobre o registro de medicamentos fitoterápicos. Diário Oficial da União, n. 63, 5 de abril de 2010.

CAPASSO, R.; IZZO, A.A.; PINTO, L; BIFULCO, T,; VITOBELLO, C.; MASCOLO,N.Phytotherapy and quality of herbal medicines. Fitoterapia, n. 71, p. 58, 2000.

FERREIRA, Sérgio Henrique. Medicamentos a partir de plantas medicinais no Brasil. Fitoterapia, n 52, 2002.

FUNGH-BERMAN,A. Herb-Drug interactions. Lancet, n. 35, p. 134-38, jan. 2000.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Sinopse do Censo 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: < http://www.censo2010.ibge.gov.br/resultados_do_censo2010.php>. Acesso em 21/02/2012.

KUHN, M. A. Herbal remedies: drug-herb interactions. Critical care nurse. v.22, n. 2, abr 2002.

LORENZI, H.; MATOS, F.J.A. (2002). Perfil dos raizeiros e estudos de suas indicações. Rev. de Biologia e Farmácia – Biofar. v.3, n.1, p. 102-109, 2008.

MATOS, F. J. A. Farmácias Vivas: sistema de utilização de plantas medicinais projetado para pequenas comunidades. 3 ed. Fortaleza: EUFC, 1998.

MELO, J.G. Comércio formal e perfil de consumidores de plantas medicinais e fitoterápicos no município de Itaqui. Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.13, n.2, p.121-128, 2011.

MEDEIROS, F.G.M; ROCHA, F.A.G.; MEDEIROS, U.K.L.; DANTAS, L.I.S.; ARAÚJO, L.O.; ARAÚJO, M.F.F. Comparação da qualidade sanitária de amostras de Peumus boldus Molina industrializadas e artesanais do município de Currais Novos, RN. Holos. 3, 41-46, 2012.

MINNAERT, A. C. S. T.; FREITAS, M. C. S. Práticas de higiene em uma feira livre da cidade de Salvador (BA). Ciência & Saúde Coletiva. n. 15, p. 1607-1614, 2010.

ROCHA, Francisco Angelo Gurgel da. Uso de Plantas medicinais: fonte de riscos à saúde humana?. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente). PRODEMA – UERN, 2007.

ROCHA, F. A. G. Plantas medicinais: um perfil etnofarmacológico. 1 ed. 248 p. Natal: Editora do IFRN, 2009.

ROCHA, Francisco Angelo Gurgel da; MEDEIROS, Fábio Gonçalves Macêdo de; SILVA, Jonas Luiz Almada da. Diagnóstico da qualidade sanitária de plantas medicinais comercializadas no município de Currais Novos, RN. HOLOS, ano 26, v. 2. 2010.

ROCHA, C. H.; COSTA, C.; CASTOLDI, F. L.; CECCHETI, E. O. C.; LODI, B. S. Perfil socioeconômico dos feirantes e consumidores da feira do produtor de Passo Fundo, RS. Ciência Rural. v. 40, n.12 p. 2593-2597, 2010.

RODRIGUES, A.C.C.; GUEDES, M.L.S. Caracterização socioeconômica. Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.11, n.1, p.81-91, 2009.

SCHOLZ, C. Perfil dos raizeiros e estudos de suas indicações. Rev. De Biologia e Farmácia – Biofar. v.3, n.1, p. 102-109, 2008.

SCHVARTSMAN, S. Uso popular de plantas medicinais. Saúde & Ambiente em Revista, Duque de Caxias-RJ, v.1, n.2, p.76-85, jul-dez 2006.

SILVA, F.; CASALI, V. W. D.; LIMA, R. R.; ANDRADE N. J. Qualidade pós-colheita de Achillea millefolium L., Origanum vulgare L. e Petroselinum crispum A. W. Hill em três embalagens. Revista brasileira da plantas medicinais. v. 2, n. 1, p. 37-41, 1999.

STEVIC, T.; PAVLOVIC, S.; STANKOVIC, S.; SAVIKIN, K. Pathogenic microorganisms of medicinal herbal drugs. Archives of Biological Science. v.64, n. 1, 49-58, 2012.

U.S. FOOD AND DRUG ADMINISTRATION. FDA Poisonous Plant Database. Base de dados. 2012. Disponível em:< http://www.accessdata.fda.gov/scripts/plantox/textResults.cfm >.Acesso em 08 jul. 2012.

WORLD HEALTH ORGANIZATION .WHO guidelines for assessing quality of herbal medicines with reference to contaminants and residues. Geneva: WHO Press, 2007.

ZANG, J.; Wider, B.; SHANG, H.; Li, X. Quality of herbal medicines: challenges and solutions. Complementary Therapies Med. 20 (1), 100-106, 2012.

Downloads

Publicado

14/11/2013

Como Citar

Rocha, F. A. G. da, Araújo, L. S. G. de, Lima, T. G. D., Silva, E. R. da, Silva, P. A., Gundim, M. K. de M., Araújo, M. F. F. de, & Leão Costa, N. D. (2013). CARACTERÍSTICAS DO COMÉRCIO INFORMAL DE PLANTAS MEDICINAIS NO MUNICÍPIO DE LAGOA NOVA/RN. HOLOS, 5, 264–281. https://doi.org/10.15628/holos.2013.1344

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)