UMA NOVA ROTA TECNOLÓGICA PARA A PRODUÇÃO DE HIDRÓXIDO DE LÍTIO A PARTIR DE MINÉRIO DE ESPODUMÊNIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.6534

Palavras-chave:

lítio, espodumênio, hidróxido de lítio

Resumo

O lítio é um metal de grande importância para matriz energética mundial devido a sua aplicação na produção de baterias para veículos elétricos e equipamentos de portabilidade (celulares, notebooks, smartphones, ferramentas, etc.). Os produtos de lítio de maior interesse econômico são o carbonato e o hidróxido de lítio, sendo o hidróxido de alta pureza o composto chave principal dos novos projetos de lítio em desenvolvimento no mundo, função de seu uso na fabricação de catodos para as baterias Li-íon com maior potencial energético, que são utilizadas em veículos elétricos (EVs) e sistemas de armazenamento de energia de grande porte (grid storage). As reservas brasileiras de lítio são provenientes de pegmatitos litiníferos, mais especificamente os minerais espodumênio e ambligonita. A indústria nacional utiliza a rota ácida para a produção de carbonato de lítio, a qual está estabelecida desde a década de 40, mas com custo operacional alto, devido à utilização de barrilha e ácido sulfúrico, insumos caros e importados e que são descartados durante a obtenção do hidróxido. Com o intuito aumentar a sustentabilidade do processo e a competitividade da indústria brasileira no mercado global, fornecendo um produto de maior pureza e menor custo, percebeu-se a necessidade do desenvolvimento de novas rotas de obtenção deste composto, o hidróxido. Foi desenvolvida uma rota alternativa, partindo-se das etapas iniciais do processo ácido e concluindo-se com a rota alcalina, cujo princípio baseia-se na caustificação do sulfato de lítio, até a obtenção do hidróxido de lítio. A recuperação metalúrgica de lítio, nessa etapa do processo, foi superior a 98%. O hidróxido de lítio monohidratado obtido possui uma pureza de 55,07%, superior a do produto produzido pela indústria nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Guilherme Campos Moreira, Centro de Tecnologia Mineral - CETEM

Atualmente é técnico PCI do Centro de Tecnologia Mineral CETEM.

Caroline Costa Gonçalves

Possui graduação em Engenharia de Minas pela Universidade Federal de Alfenas (2015). Atualmente é estagiária de pesquisa na Université du Québec à Chicoutimi (Canadá) na área de Geometalurgia. Tem experiência na área de Tratamento de Minérios e caracterização mineral.

Sílvia Cristina Alves França

Sílvia Cristina Alves França é Engenheira Química graduada pela Universidade Federal de Sergipe (1994), com doutorado em Engenharia Química, na área de Sistemas Particulados, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PEQ/COPPE/UFRJ) em 2000. É Tecnologista Sênior do CETEM - Centro de Tecnologia Mineral (CETEM) e atua em projetos de pesquisa e desenvolvimento na área de processamento mineral, com ênfase em minerais industriais e operações de separação sólido-líquido. Publicou 16 artigos em periódicos especializados, mais de 80 trabalhos em anais de eventos, além de 27 capítulos de livros e 2 livros publicados. Participou do desenvolvimento de 35 produtos tecnológicos, com resultados apresentados em 20 eventos no exterior e mais de 50 no Brasil. Co-orientou 2 teses de doutorado sobre matérias-primas minerais para síntese de pigmentos perolisados e reologia de polpas para transporte em minerodutos, 5 dissertações de mestrado, além de ter orientado mais de 15 trabalhos de iniciação científica e 3 trabalhos de conclusão de curso nas áreas de Engenharia Química e Engenharia de Materiais e Metalúrgica. Em 2001 realizou um intercâmbio internacional para pesquisadores do CETEM no Minerals Research Laboratory/North Carolina State University, onde participou de projetos de beneficiamento de fosfato e feldspato cerâmico, ambos desenvolvidos em escala piloto. Nos anos de 2007 e 2008 atuou como chefe do Serviço de Desenvolvimento de Novos Produtos Minerais e de 2009 a 2011 atuou como chefe da Coordenação de Processos Minerais do CETEM. Atualmente desenvolve trabalhos tecnológicos na área de desaguamento, com ênfase em processos de agregação, espessamento de pastas e filtragem, visando o reuso de água industrial e aplicação de novos métodos de disposição de rejeitos da indústria minero-metalúrgica. Em suas atividades profissionais interagiu com cerca de 50 colaboradores nacionais e internacionais, em co-autorias de projetos tecnológicos e trabalhos científicos. É membro interno do Conselho Técnico e Científico do CETEM (2014-2017). Recentemente (Jan/2016), recebeu do INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) concessão de carta patente sobre processo de concentração de minério de zinco por flotação reversa. Gerado pelo Sistema Interlattes CV-Resumé

Paulo Fernando Almeida Braga

Graduado em Engenharia Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1979), especialização em Processamento de Minerais e Metalurgia pelo CIMM - Centro de Investigacion Minero Metalurgica, Santiago, Chile (1997) e mestrado em Engenharia Mineral pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - EPUSP (1999). Doutorado em Engenharia Mineral na EPUSP (2013). Foi engenheiro de processos da Remetálica Consultoria e Desenvolvimento de Processos Ltda, atuando em projetos técnico/econômicos para aproveitamento de lítio e ouro. Foi gerente de projetos (1990) e gerente industrial (1991-1992) da Cia Brasileira de Lítio, sendo responsável pela implantação e operação da planta química de produção de carbonato e hidróxido de lítio. Atualmente é Tecnologista Sênior do CETEM - Centro de Tecnologia Mineral, atuando na Coordenação de Processos Minerais. Tem experiência na área de engenharia metalúrgica extrativa e mineral, com ênfase em métodos de concentração e enriquecimento de minérios (processos gravíticos e flotação), gerenciamento de projetos multidisciplinares, atuando principalmente nos seguintes temas: processos de obtenção de lítio, operação de usinas de beneficiamento e planta piloto, minerais não metálicos. Editor do livro Tratamento de Minérios: Praticas Laboratoriais e autor de mais de 15 capítulos de livros. Desde 2015 ocupa o cargo de presidente da Comissão do Programa de Capacitação Institucional (PCI/CNPq) do CETEM.

Referências

Almeida, A. (1973). Lítio: processos de obtenção, aplicações e perspectivas de produção no Brasil (1st ed.).

Braga, P., & França, S. (2013). Série Estudos e Documentos 81 – Lítio: Um Mineral Estratégico.. Rio de Janeiro: CETEM/MCTI.

BRAGA, P., França, S., & Rosales, G. (2015). Uma alternativa para a extração de lítio de pegmatitos. Anais Do XXVI Encontro Nacional De Tratamento De Minérios; 2015, 1(1).

Garrett, D. (2004). Handbook of lithium and natural calcium chloride: their deposits, processing, uses and properties (1st ed.). Amsterdam: Elsevier Academic.

Habashi, F. (1997). Handbook of Extractive Metallurgy (1st ed.).

Jeppson, D., Ballif, J., Yuan, W., & Chou, B. (1978). Lithium literature review: Lithium’s properties and interactions.

Lide, D. (1985). Handbook of Chemistry and Physics (1st ed.). Nova York.

MEDINA, L., & El-Naggar, M. (1984). Handbook of Extractive Metallurgy (15th ed., pp. 725-726). Metallurgical Transactions.

Moreno, L. (2013). A strategic energy metal. Significant increase in demand ahead. Euro Pacific Canada.

Downloads

Publicado

05/12/2017

Como Citar

Moreira, G. C., Gonçalves, C. C., França, S. C. A., & Braga, P. F. A. (2017). UMA NOVA ROTA TECNOLÓGICA PARA A PRODUÇÃO DE HIDRÓXIDO DE LÍTIO A PARTIR DE MINÉRIO DE ESPODUMÊNIO. HOLOS, 6, 162–169. https://doi.org/10.15628/holos.2017.6534

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)