ADOÇÃO E USO DA AGRICULTURA DE PRECISÃO NA REGIÃO DAS MISSÕES DO RIO GRANDE DO SUL

Rafael Cippolat Antonini, Rafael Pivotto Bortolotto, João Fernando Zamberlan, Douglas Dalla Nora, Mauricio Paulo Batistella Pasini, Jackson Ernani Fiorin

Resumo


Embora sendo cada vez mais adotada no Brasil, existem poucos estudos sobre o processo de adoção e uso de tecnologias de AP no país. O objetivo deste estudo foi avaliar a percepção, grau de adoção e perfil dos produtores rurais quanto à utilização da técnica de AP na Região Noroeste do RS. O trabalho caracterizou-se como uma pesquisa exploratória quanto a sua finalidade. O público-alvo da entrevista foram produtores rurais assistidos pela Cooperativa Tritícola Regional São-Luizense Ltda. Para a obtenção das descrições experienciais de cada produtor foram utilizados questionários semiestruturados, sendo um com perguntas abertas e fechadas e outro utilizando-se a Escala Likert. Os dados foram analisados calculando-se a frequência das respostas dadas e análise de discurso, e a associação entre as variáveis e os produtores investigados foi identificada mediante o uso de análise estatística multivariada. A AP ainda é recente na Região Noroeste do RS, sendo utilizadas poucas ferramentas, restringindo-se à aplicação à taxa variável de insumos, muito centrada na produção de soja, principalmente. É utilizada por produtores de diferentes níveis de escolaridade, idade e tamanho de área.


Palavras-chave


Taxa Variável, soja, agricultura, escolaridade, adoção.

Texto completo:

PDF

Referências


Adrian, A. M.; Norwood, S. H.; Maskc, P. L. (2005). Producers’ perceptions and attitudes toward precision agriculture technologies. Computers and Electronics in Agriculture, 48(3), 256-271. Recuperado de http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0168169905000852. doi: 10.1016/j.compag.2005.04.004

Anselmi, A. A. (2012). Adoção da agricultura de precisão no Rio Grande do Sul (Dissertação de Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Agronegócios, Centro de Estudos e Pesquisas em Agronegócios, Universidade Federal do Rio Grande Do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, Brasil. Recuperado de: http://www.bibliotecadigital.ufrgs.br/da.php?nrb=000826500&loc=2012&l=f26fc7b4ab9656d7.

Balastreire, L. A.; Elias, A. I. e Amaral, J. R. do. (1997). Agricultura de Precisão: mapeamento da produtividade da cultura do milho. Engenharia Rural, 8(1), 97-111.

Blackmore, S.; Godwin, R.; Fountas, S. (2003). The analysis of spatial and temporal trends in yield map data over six years. Biosystems Engineering, 84(4), 455-466. Recuperado de http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1537511003000382. doi: 10.1016/S1537-5110(03)00038-2

Bongiovanni, R.; Lowenberg-Deboer, J. (2004). Precision agriculture and sustainability, Precision Agriculture, 5(4), 359-387. Recuperado de https://link.springer.com/article/10.1023/B:PRAG.0000040806.39604.aa. doi: 10.1023/B:PRAG.0000040806.39604.aa

Bragagnolo, J.; Amado, T.J.C.; Nicoloso, R.S.; Santi, A.L.; Fiorin, J.E.; Tabaldi, F. (2013). Optical crop sensor for variable-rate nitrogen fertilization in corn: II - Indices of fertilizer efficiency and corn yield. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 37(5), 1299-1309. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rbcs/v37n5/19.pdf. doi: 10.1590/S0100-06832013000500019

Bramley, R. G. W. (2009). Lessons from 20 years of Precision Agriculture research, development, and adoption as a guide to its appropriate application. Crop and Pasture Science, 60(3), 197-217. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/248903745_Lessons_from_nearly_20_years_of_Precision_Agriculture_research_development_and_adoption_as_a_guide_to_its_appropriate_application. doi: 10.1071/CP08304

Carvalho, G. R.; Botelho, C. E.; Bartholo, G. F.; Pereira, A. A.; Nogueira, A. M.; Carvalho, A. M. (2009). Comportamento de progênies F4 obtidas por cruzamentos de ‘Icatu’ com ‘Catimor’. Ciência e Agrotecnologia, 33(1), 47-52. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/cagro/v33n1/v33n1a06.pdf. doi: 10.1590/S1413-70542009000100006

Cirani, C. B. S.; Moraes, M. A. F. D. (2010). Inovação na indústria sucroalcooleira paulista: os determinantes da adoção das tecnologias de agricultura de precisão. Revista de Economia e Sociologia Rural, 48(4), 543-565. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/resr/v48n4/a03v48n4.pdf. doi: 10.1590/S0103-20032010000400003

Cirani, C. B. S.; Moraes, M. A. F. D.; Pêssoa, L. C.; Silva, D. (2010). Uma análise de inovação a partir do estudo da adoção e uso de tecnologias de agricultura de precisão na indústria sucroalcooleira paulista. Revista de Administração e Inovação, 7(4), 186-205. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/rai/article/view/79197/83269. doi: 10.5585/rai.2010690

Cooper, D. R. & Schindler, P. S. (2011). Métodos de Pesquisa em Administração. (10a ed). Porto Alegre: Bookman.

Daberkow, S. G.; McBride W. D. (2003). Farm and operator characteristics affecting the awareness and adoption of precision agricultural technologies in the US. Precision Agriculture, 4(2), 163-177. Recuperado de https://link.springer.com/article/10.1023/A:1024557205871.

Demattê, J. A. M.; Demattê, J. L. I; Alves, E. R.; Barbosa, R. N.; Morelli, J. L. (2014). Precision agriculture for sugarcane management: a strategy applied for Brazilian conditions. Acta Scientiarum Agronomy, 36 (1), 111-117. Recuperado de http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciAgron/article/view/17664/pdf_1. doi: 10.4025/actasciagron.v36i1.17664

Ferraz G. A. E. S.; SILVA, F. M.; CARVALHO, F. M.; COSTA, P. A. N.;

CARVALHO, L. C. C. (2011). Viabilidade econômica do sistema de adubação diferenciado comparado ao sistema de adubação convencional em lavoura cafeeira: um estudo de caso. Engenharia Agrícola, 31(5), 906-915. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/eagri/v31n5/08.pdf. doi: 10.1590/S0100-69162011000500008

Fraisse, C. (1998). Agricultura de Precisão: a tecnologia de GIS/GPS chega às fazendas. Revista Fator GIS, 21, 28-33.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa. (5a ed). São Paulo: Atlas.

Gimenez, L. M.; Molin, J. P. (2004). Algoritmo para redução de erros em mapas de produtividade para agricultura de precisão. Revista Brasileira de Agrocomputação, 2(1), 5-10, 2004. Recuperado de http://pointer.esalq.usp.br/departamentos/leb/molin/algoritmo.pdf.

Girardello, V. C.; Amado, T.; Ertel, C.; Garlet, L. (2014b). Benefícios do tráfego controlado de máquinas. A Granja, 34-37. Recuperado de: http://w3.ufsm.br/projetoaquarius/pdfs/artigos/_a_agranjavitorcgiradello.pdf.

Girardello, V. C.; Amado, T. J. C.; Santi, A. L.; Cherubin, M. R.; Kunz, J.; Teixeira, T. G. (2014a). Resistência à penetração, eficiência de escarificadores mecânicos e produtividade da soja em latossolo argiloso manejado sob plantio direto de longa duração. Revista Brasileira de Ciências do Solo, 38(4), 1234-1244. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rbcs/v38n4/20.pdf. doi: 10.1590/S0100-06832014000400020

Goering, C. E. (1993). Recycling a concept. Agricultural Engineering, 65(6), 25.

Hair, J. F. Jr.; Babin, B., Money, A.; Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em Administração. Porto Alegre: Bookman.

Hong, N.; Scharf, P. C.; Davis, J. G.; Kitchen, N. R.; Sudduth K. A. (2007). Economically optimal nitrogen rate reduces soil residual nitrate. Journal Environment Quality, 36(2), 354–362. Recuperado de: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17255622. doi: 10.2134/jeq2006.0173

Inamasu, R. Y.; Bernardi, A. C. C.; Naime, J. M.; Queiros, L. R.; Resende, A. V.; Vilela, M. F.; Bassoi, L. H.; Perez, N. B.; Fragalle, E. P. (2011). Estratégia de implantação, gestão e funcionamento da Rede Agricultura de Precisão. In: Inamasu, R. Y.; Naime, J. M.; Resende, A. V.; Bassoi, L. H.; Bernardi, A. C. C. Agricultura de Precisão: um novo olhar. São Carlos: Embrapa Instrumentação. Recuperado de:

https://www.macroprograma1.cnptia.embrapa.br/redeap2/laboratorio-nacional-de-agricultura-de-precisao/livro-agricultura-de-precisao-um-novo-olhar/1.1

Mantovani, E. C.; Gomide, R. L. (2000). Agricultura de Precisão. Boletim Informativo da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 25(2), 16-18.

Marsh, S. P.; Pannell, D. J.; Lindner, R. K. (2000). The impact of agricultural extension on adoption and diffusion of lupins as a new crop in Western Australia. Australian Journal of Experimental Agriculture, 40(4), 571-583. Recuperado de: https://www.researchgate.net/publication/262957227_The_impact_of_agricultural_extension_on_adoption_and_diffusion_of_lupins_as_a_new_crop_in_Western_Australia. doi: 10.1071/EA99080

Mc Bratney, A.; Whelan, B. e Ancev, T. (2005). Future directions of precision agriculture. Precision agriculture, 6(1), 7-23. Recuperado de https://link.springer.com/article/10.1007/s11119-005-0681-8. doi: 10.1007/s11119-005-0681-8

Molin, J. P. (2002). Definição de unidades de manejo a partir de mapas de produtividade. Engenharia Agrícola, 22(1), 83-92.

Rogers, E. M. (2003). Diffusion of innovations. (5a ed.) Nova York: Free Press.

Santi, A. L.; Amado, T. J. C.; Eitelwein, M. T.; Cherubin, M. R.; Silva, R. F.; Da Ros, C. O. (2013). Definição de zonas de produtividade em áreas manejadas com Agricultura de Precisão. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, 8(3), 510-515. Recuperado de http://www.agraria.pro.br/sistema/index.php?journal=agraria&page=article&op=view&path%5B%5D=agraria_v8i3a2489&path%5B%5D=1443. doi: 10.5039/agraria.v8i3a2489

Schlindwein, J. A.; Anghinoni, I. (2000). Variabilidade vertical de fósforo e potássio disponíveis e profundidade de amostragem do solo no sistema plantio direto. Ciência Rural, 30(4), 611-617. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/cr/v30n4/a09v30n4.pdf. doi: 10.1590/S0103-84782000000400009

Silva, F. D.; Amado, T. J. C.; Bredemeier, C.; Bremm, C.; Anghinoni, I.; Carvalho, P. C. F. (2014). Pasture grazing intensity and presence or absence of cattle dung input and its relationships to soybean nutrition and yield in integrated crop livestock systems under no-till. Agriculture, Ecosystems and Environment, 57, 84-91, 2014. Recuperado de: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1161030113001500. doi: 10.1016/j.eja.2013.10.009

Silva, C. B.; Moraes, M. A. F. D.; Molin, J. P. (2011). Adoption and use of precision agriculture technologies in the sugarcane industry of São Paulo state, Brazil. Precision Agriculture, 12(1), 67–81. Recuperado de: https://link.springer.com/article/10.1007/s11119-009-9155-8. doi: 10.1007/s11119-009-9155-8

Teixeira, G. (2005). Conheça o que são Escalas de Medida. Recuperado de: http://www.serprofessoruniversitario.pro.br/ler.php?modulo=21&texto=1304.

Toledo, L. G.; Nicolella, G. (2002). Índice de qualidade de água em microbacia sob uso agrícola e urbano. Scientia Agricola, 59 (1), 181-186, 2002. Recuperado de: http://www.scielo.br/pdf/sa/v59n1/8092.pdf. doi: 10.1590/S0103-90162002000100026

Vergara, S. C. (2011). Projeto e Relatório de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2018.6297



 

HOLOS IN THE WORLD