PANDEMIA ENTRE MUROS: O CUIDADO ÀS PESSOAS PRIVADAS DE LIBERDADE NO CONTEXTO DO NOVO CORONAVÍRUS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2020.10853

Palavras-chave:

Covid-19, Prisões

Resumo

O Brasil tem 748.009 pessoas cumprindo pena em todos os regimes. Quanto ao regime fechado, 362.547 são privadas de liberdade, ficando sob custódia do Estado. Os privados de liberdade, ficam sob o cuidado das Equipes de Atenção Básica da Unidade Prisional. O presente trabalho tem como objetivo discutir os cuidados a saúde que têm sido ofertados a essa determinada população. Realizamos uma revisão bibliográfica utilizando as bases de dados: SciELO, LILACS e Google Acadêmico. Em todos os estudos apresentados foram discutidas Leis e Decretos estaduais e nacionais com orientações para a prevenção do Covid-19 nos presídios do país. É inegável que existe a tentativa legal do “cuidado”. Cabe a toda sociedade, refletir sobre o direito a saúde e a ausência deste em ambientes de grande aglomeração, como o sistema prisional brasileiro. As PPL cometeram crime, perdendo seu direito à liberdade. Porém, não se pode negar o direito a humanidade e dignidade dessas pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Hanna Carolina Padilha de Siqueira, Universidade de Pernambuco - UPE

Possui bacharelado em Enfermagem pela Escola Superior de Saúde de Arcoverde (2011.1). Atuou durante 11 (onze) meses como enfermeira plantonista na Unidade Mista Santa Clara no município de Tupanatinga - PE. Participou do Programa de Valorização da Atenção Básica (PROVAB) em 2012, atuando na Atenção Básica do município de Arcoverde - PE. Tem experiência como docente, ministrando diversos cursos profissionalizantes na área de saúde do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) e cursos técnicos de enfermagem pelo Centro de Ensino Técnico de Arcoverde (CETA). Desempenhou função de enfermeira auditora (2013-2016) e enfermeira plantonista (2015-2019) na Maternidade Alcides Cursino (APAMIB). Atuou como Apoiadora Institucional das Equipes de Atenção Prisional no Presídio de Santa Cruz do Capibaribe (PSCC) de 2016 a 2018. Em meados de 2018, iniciou jornada profissional atuando no projeto Prevenção para Tod@s que é uma parceria da Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). É especialista em Saúde Pública (UPE), Saúde da Família pela Universidade do Maranhão (UFMA) e em Obstetrícia pelo Centro de Formação e Aperfeiçoamento Profissional (CEFAPP). Atualmente faz mestrado profissional em Saúde Mental pela Universidade de Pernambuco (UPE) e cursa especialização em Docência em Enfermagem pela Faculdade de Ciências da Bahia (FACIBA).

Henrique Figueiredo Carneiro, Universidade de Pernambuco - UPE

raduação Psicologia: Universidade Federal do Ceará (1985). Mestrado Ciencias de La Religión - Universidad Pontificia Comillas Madrid (1995). Doutorado em Psicologia - Fundamentos y Desarrollos Psicoanalíticos: Universidad Pontificia Comillas Madrid (1997). Estágio Sênior (pos-doc): CNRS - CERMES3/ CESAMES - Université Paris V - Sorbonne (2010-2011). Professor Titular da Universidade de Fortaleza - UNIFOR período 1987-2012. Professor Associado e Livre docente UPE 2018-Atual.Coordenador Setorial de Graduação 05/2013 a 02/2016. Vice-diretor da UPE-Garanhuns 03 a 08/2016. Diretor UPE-Garanhuns/ Multicampi 09/2016-01/2017. Coordenador Mestrado Saúde Mental UPE-Garanhuns. Experiência com ênfase em Intervenção Terapêutica. Atuação: psicanálise, dietética, subjetividade, mal-estar, laço social, violência, saúde mental e aspectos subjetivos do Mal e Alzheimer. Pesquisador da ANPEPP - GT. Redes de psicanálise teorias e práticas (2015-atual). Membro fundador da AUPPF. Editor da Revista Mal-estar e Subjetividade (2000-2011). Pesquisador PQ2 CNPq 2006-2019. Autor dos livros: AIDS A nova desrazão da humanidade (Ed. Escuta, 2000), Que Narciso é esse? (Livro eletrônico CNPq, 2007- http://www.cnpq.br/documents/10157/ae2e400a-ab13-4411-acdf-b21fd43b189) e, A Soberania da clínica na psicopatologia do citidiano - Org. - (Ed. Garamond, 2009), O Erotismo e o Paraíso (Ed. As Musas, 2010) e Culpa, Sacrifício e Supereu na Obra de Marta Gerez Ambertín - Org. - (Ed. As Musas, 2014). Cartilha Atenção Psicológica nas Delegacias (2017). Orienta monografias dissertações e teses.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm> Acesso em: 06 mai. 2020.

______. Ministério da Saúde. Plano Nacional de Saúde no Sistema Penitenciário. Brasília, 2004. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartilha_pnssp.pdf>. Acesso em: 06 de mai. 2020.

______. Ministério da Saúde e Ministério da Justiça. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional. Brasília, 2014. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/pri0001_02_01_2014.html>. Acesso em: 06 mai. 2020.

______. Ministério da Justiça e Segurança Pública. Departamento Penitenciário Nacional, 2019. Disponível em: <http://depen.gov.br/DEPEN/depen/sisdepen/infopen>. Acesso em: 06 mai. 2020.

______. Conselho Nacional de Justiça. Recomendação nº 62, de 17 de março de 2020. Recomenda aos Tribunais e magistrados a adoção de medidas preventivas à propagação da infecção pelo novo coronavírus - Covid-19 no âmbito dos sistemas de justiça penal e socioeducativo. Disponível em: <https://www.cnj.jus.br/wp-content/uploads/2020/03/62-Recomendação.pdf>. Acesso em: 02 jul. 2020.

CAMARGO, V. (2006, Setembro) Realidade do Sistema Prisional no Brasil. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, IX, n. 33. Disponível em: <http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=1299>. Acesso em 06 jun. 2020.

FAUSTINO D.M., LEONARDI F.G., MATSUDA F.E., WAGNER G.A., HARADA J., FURTADO L.A.C., ...JUNQUEIRA, V. (2020) A atual crise sanitária e de saúde causada pelo avanço da COVID-19 e a situação da população carcerária. Repositório Institucional UNIFESP. Disponível em: < https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/53369>. Acesso em: 07 jul. 2020.

FERREIRA P.G. (2012) A estrutura do sistema prisional brasileiro frente aos objetivos da teoria da pena. Revista Âmbito Jurídico. Disponível em: <https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-penal/a-estrutura-do-sistema-prisional-brasileiro-frente-aos-objetivos-da-teoria-da-pena/> Acesso em: 07 jul. 2020.

GIL, A. C. (2008) Como elaborar projetos de pesquisa. 5ª edição. São Paulo: Atlas.

JOHN, S. (2017) Métodos de Pesquisa. CreateSpace Independent Publishing Platform.

LAGE, V. C. C. (2020) O direito fundamental à saúde da mulher privativa de liberdade em tempos de Covid-19. Revista Acadêmica de Direito da UNIGRANRIO. Disponível em: <http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/rdugr/article/view/6322> Acesso em: 9 jul 2020.

ROSA A.M., TONIAL S.M., WENDRAMIN C. (2020) Sistema penitenciário catarinenses, superlotação e o Covid-19: como o TJSC está lidando com a situação. Anuário pesquisa e extensão Unoesc São Miguel do Oeste.

OPAS, Organização Pan-Americana de Saúde. (2020) Folha informativa – COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus). Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875> Acesso em: 06 maio 2020.

SANCHÉZ A., GARCIA A.M., ALMEIDA B.C., MELO B.D., PEREIRA D.R., JULIÃO E., ...DIUANA, V. (2020) Saúde mental e atenção psicossocial na pandemia COVID-19: COVID e a população privada de liberdade. Rio de Janeiro: Fiocruz/CEPEDES. Cartilha. 21p. Disponível em: < https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/41680> Acesso em: 01 jul. 2020.

SANCHÉZ A., SIMAS L., DIUANA V., LAROUZE B. (2020) COVID-19 nas prisões: um desafio impossível para a saúde pública? Caderno de Saúde Pública, v. 36, n. 5. Rio de Janeiro. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0102-311x00083520>. Acesso em: 07 jul. 2020.

SÃO PAULO. Governo Estadual de São Paulo. (2020) Doença pelo novo Coronavírus (COVID-19) diretrizes e orientações para os surtos em unidades prisionais. Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac/CCD/SES-SP. Disponível em: <http://docs.bvsalud.org/biblioref/2020/06/1097762/orientacoes_surtos_unidades_prisionais010620.pdf>. Acesso em: 06 de jul. de 2020.

TAVARES, N. L. F.; GARRIDO, R. G.; SANTORO, A. E. R. (2020, Abril) Política de saúde no cárcere fluminense: impactos da pandemia de Covid-19. REI - Revista Estudos Institucionais, [S.l.], v. 6, n. 1, p. 277-300. ISSN 2447-5467. Disponível em: <https://www.estudosinstitucionais.com/REI/article/view/480>. Acesso em: 17 jul. 2020. doi:https://doi.org/10.21783/rei.v6i1.480.

Downloads

Publicado

20/01/2021

Como Citar

Padilha de Siqueira, H. C., & Carneiro, H. F. (2021). PANDEMIA ENTRE MUROS: O CUIDADO ÀS PESSOAS PRIVADAS DE LIBERDADE NO CONTEXTO DO NOVO CORONAVÍRUS. HOLOS, 5, 1–13. https://doi.org/10.15628/holos.2020.10853

Edição

Seção

Dossiê COVID-19 e o mundo em tempos de pandemia