DEGRADAÇÃO DE PESTICIDAS POR FUNGOS - UMA REVISÃO

Jorgeana Almeida J. Benevides, Glória Marinho

Resumo


Os pesticidas são reconhecidos como substâncias ou mistura de substâncias que são utilizadas com o objetivo de prevenir, destruir ou controlar qualquer praga. O Brasil é considerado como um dos maiores consumidores de produtos químicos. O Ceará apareceu no Censo Agropecuário do IBGE como o quarto estado brasileiro em número de estabelecimentos que comercializam agrotóxicos. Muitas tecnologias têm sido desenvolvidas no intuito de degradar ou remover estes pesticidas do meio ambiente, pois são potencialmente poluidores. Dentre estas, estão os experimentos de natureza físico-química e biológica, e nesta última se destaca o uso tanto de fungos, como de bactérias agindo como biorremediadores. O emprego de fungos no tratamento de efluentes começou a ser estudado no final do século passado, tendo ocorrido nas duas últimas décadas um incremento nas pesquisas de biodegradação. Eles têm sido usados em várias pesquisas por serem considerados biodegradadores eficientes de moléculas como: fenol, benzeno, tolueno, xileno e pesticidas. Esta revisão tem como objetivo analisar a eficiência fúngica na decomposição de pesticidas.

Palavras-chave


Tratamento; Aspergillus niger; biorremediação

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXOPOULOS, C.J., MINS, C.W.; BLACWEL, M. Introductory Mycology. 4. P. 26-60. J. Wlew & Sons, New York, 1996.

ALVES FILHO, J.P. Uso de agrotóxicos no Brasil controle social e interesses corporativos. São Paulo: Annablume. 2002. 188p.

AMORIM, C. C.; LEÃO, M. M. D.; MOREIRA, R. F. P. M. Comparação entre diferentes processos oxidativos avançados para a degradação de corante azo. Eng Sanit Ambient . v. 14, n. 4, p. 543-550, out/dez. 2009.

Associação Niteroiense de Deficientes Físicos. Tecnologia em primeiro lugar. Defesa Vegetal, p. 16-17, 2009.

ANDREOZZI, R.; D’APUZZO, A.; MAROTTA, R. Oxidation of aromatic substrates in water/goethite slurry by means of hydrogen peroxide. Water Research, v. 36, n. 19, p. 4691-4698, 2002.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Programa de análise de resíduos de agrotóxicos em alimentos. Relatório Anual de 2009. Disponível em:

. Acesso em: 24 de mai. 2013.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Decreto 4074/02 regulamenta a Lei nº 7.802 de 11 de julho de 1989 que dispõe sobre assuntos relativos aos agrotóxicos, seus componentes e afins, e dá outras providências. Disponível em:. Acesso em: 25 de mai. 2013.

ARAÑA, J. et al. Highly concentrated phenolic wastewater treatment by the Photo-Fenton reaction, mechanism study by FTIR-ATR. Chemosphere. V. 44, p.1017-1023. 2001.

ASSADI, M.M.; JAHANGIRI, M. R. Textile wastewater treatment by Aspergillus niger. Desalination.V. 141, p. 1-6. 2001.

Agency for Toxic Substances And Disease Registry. Minimal Risk Levels. Disponível em: . Acesso em: 24 mai. 2013.

AZBAR, N.; YONAR, T.; KESTIOGLU, K. Comparison of various advanced oxidation processes and chemical treatment methods for COD and color removal from polyester and acetate fiber dyeing effluent. Chemosphere, v. 55, n. 1, p. 35-43, 2004.

BASTOS, L. H. P.; CARDOSO, M. H. W. M.; NÓBREGA, A. W.; JACOB, S. C. Possíveis fontes de contaminação do alimento leite, por agrotóxicos, e estudos de monitoramento de seus resíduos: uma revisão nacional. Cad. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 19 (1): 51-60, 2011.

BRASIL, 2010. Ministério da Saúde, Protocolo de Atenção à Saúde dos Trabalhadores Expostos a Agrotóxicos. 2006. Disponível em: . Acesso em: 24 mai. 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência Tecnologia e Insumos Estratégicos. Exposição humana a resíduos organoclorados na cidade dos meninos. Município de Duque de Caxias, Rio de Janeiro. 2. ed. Brasília, 2003. 58 p.

BRASIL. LEI Nº 7.802, de 11 de julho de 1989. Dispõe sobre assuntos relativos a agrotóxicos e seus componentes afins, e dá outras providências. Disponível em:. Acesso em: 24 de mai. 2013.

BRASIL. Ministério da agricultura, pecuária e abastecimento. Decreto nº 4074, de 04 de janeiro de 2002. Regulamenta a LEI nº 7802, de 11 de julho de 1989. Dispõe sobre assuntos relativos a agrotóxicos e seus componentes afins, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2013.

BURNETT, J.H. Fundamentals of mycology. 2. ed. Edward Arnold, London. 1976. 674p.

CARLILE, M. J.; WATKINSON, S. C. The Fungi. San Diego: Academic Press – Harcourt Brace & Company, 1996.

CAROZZA, E. S.; Wang, Q.; Horel, S.; Cooper, S. Agricultural pesticides and risk of childhood cancers. International Journal of Hygiene and Environmental Health, v. 212, p. 186-195, 2009.

CENTI, G. et al. Catalytic wet oxidation with H2O2 of carboxylic acids on homogeneous and heterogeneous Fenton-type catalysts. Catalysis Today, v. 55, n. 1-2, p. 61-69. 2000.

CHOU, S.; HUANG, C.; HUANG, Y.H. Heterogeneous and homogeneous catalytic oxidation by supported γ-FeOOH in a fluidized-bed reactor: kinetic approach. Environmental Science & Technology, v. 35, n. 6, p. 1247-1251. 2001.

COLOSIO, C.; Tirmani, M.; Brambilla, G.; Colombi, A.; Moretto, A. Neurobehavioural effects of pesticides with special focus on organophosphorus compounds: which is the real size of the problem? NeuroToxicology, v. 30, p. 1155-1161. 2009.

Conselho Nacional de Meio Ambiente. Disponível em:< http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=23>. Acesso em: 25 de mai. 2013.

CONWAY, G. Produção de alimentos no século XXI biotecnologia e meio ambiente. São Paulo: Estação Liberdade. 2003. 375 p.

COSTA, F. L. F.; ROHLFS, D. B. Resíduos de agrotóxicos em alimentos: implicações para saúde pública e meio ambiente. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Programa de Pós-Graduação em Biociências Forenses. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 mai. 2013.

COUTINHO et al. Pesticidas: mecanismos de ação, degradação e toxidez. Pesticidas: r. ecotoxicol. e meio ambiente. Curitiba, v. 15, p. 65-72, jan/dez. 2005.

DANTAS, T.L.P. et al. Treatment of textile wastewater by heterogeneous Fenton process using a new composite Fe2O3/carbon. Chemical Engineering Journal, v. 118, n. 1-2, p. 77-82. 2006.

EGGEN, T.; MAJCHERCZYK, A. Removal of polycyclic aromatic hydrocarbons (PAH) in contaminated soil by white rot fungus Pleurotus ostreatus. International Biodeterioration and Biodegradation. v. 41, n. 2, p. 111-117. 1998.

EPA – United States Environmental Protection Agency. Disponível em:< http://www.epa.gov/>. Acesso em: 24 de mai. 2013.

ERBACH, G. Pesticedes legislation in EU. Libraly briefing. Dispoinível em:< http://www.europarl.europa.eu/RegData/bibliotheque/briefing/2012/120291/LDM_BRI(2012)120291_REV1_EN.pdf>. Acesso em: 20 de mai. 2013.

ESPOSITO, E.; AZEVEDO, J. L. de. Fungos: uma introdução à biologia, bioquímica e biotecnologia. 2ªed. Revisada. Caxias do Sul: Educs, 2010.

GALINDO, C.; JACQUES, P.; KALT, A. Photochemical and photocatalytic degradation of an indigolid dye: a case study of acid blue 74 (AB74). Journal of Photochemistry and Photobiology A: Chemistry. v. 141, p. 47-56. 2001.

GARCIA, I. G. et al. Removal of phenol compounds from olive Mill wastewater using Phanerochaete chrysosporium, Aspergillus niger, Aspergillus terreus and Geotrichum candidum. Process Biochemistry, v. 35, p. 751-758. 2000.

_______________ Biodegradation of phenol compounds in vinasse using Aspergillus terreus and Geotrichum candium . Wat. Res. V. 31, n 8 p. 2005-2011. 1997.

GENIUS, J. S. Toxic Causes of Mental Illness are Overlooked. NeuroToxicology, v. 29, p. 1147-1149. 2008.

GODJEVARGOVA, T. et al. Biodegradation of toxic organic components from industrial phenol production waste water by free and immobilized Trichosporon cutaneum R57. Process Biochemistry, v. 38, n. 6, p. 915-920. 2003.

GHOSH, P. K.; PHILIP, L. Atrazine degradation in anaerobic environment by a mixed microbial consortium. Water Research, V. 38, pp. 2277-2284. 2004.

GRIFFIN, D. Fungal Physiology. New York: Wiley Liss. 1994.

HERNÁNDEZ, M.S. et al. Amylase production by Aspergillus niger in submerged cultivation on two wastes from food industries. Journal of Food Engineering, v. 73, n. 1, p. 93-100. 2006.

HSUEH, C.L. et al. Degradation of azo dyes using low iron concentration of Fenton and Fenton-like system. Chemosphere, v. 58, n. 10, p. 1409-1414. 2005.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário. Disponível em: . Acesso em: 24 de mai. 2013.

JERNEJC, K.; LEGISA, M. A drop of intracellular pH stimulates citric acid accumulation by some strains of Aspergillus niger. Journal of Biotechnology, v. 112, n. 8, p. 289 – 297, 2004.

KLINGMAN, G.C.; ASHTON, F.M.; NOORDHOFF, L.J. Weed Science: principles and practices. 2. ed. New York: John Wiley. 449p. 1982.

KYRIACOU, A. et al. Combined bioremediation and advanced oxidation of green table olive processing watewater. Process Biochemistry. V. 40, p. 1404 – 1408, 2005.

LACASANÃ, M.; Lopes-Flores, I.; Rodriguez-Barranco, M.; Aguillar-Garduño, C.; Muñoz-Blanco, J.; Pérez-Méndez, O.; et al. Association between organophosphate pesticides exposure and thyroid hormones in floriculture workers. Toxicology and Applied Pharmacology, v. 243, p. 19-26. 2010.

LIMA, Paulo Junior Paz de. Possíveis doenças físicas e mentais relacionadas ao manuseio de agrotóxicos em atividades rurais, na região de Atibaia, SP/Brasil. 2008. 158 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

LOCATELLI, M. A. F. Processos Oxidativos Avançados (POA) no tratamento in sito de corpos de águas superficiais. Disponível em: . Acesso em: 24 de mai. 2013.

MARASCHIN, L. Avaliação do grau de contaminação por pesticidas na água dos principais rios formadores do pantanal mato-grossense. 2003. 90f , Dissertação ( Mestrado em Saúde e Ambiente) - Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, Cuiabá, 2003.

MCKINLAY, R.; Plant, J. A.; Bell, J. N.; Voulvoulis, N. Endocrine disrupting pesticides: Implications for risk assessment. Environment International, v. 34, p. 168-183. 2008.

MIRANDA, M.P. et al. Color elimination from molasses wastewater by Aspergillus niger. Bioresource Technology, v. 57, n. 3, p. 229-235. 1996.

MODA, E. M.; HORRI, J.; SPOTO, M. H. F. Edible mushrom Pleurotus sorjo-caju production on washed and supplemented sugarcane bagasse. Scientia Agricola, v. 62, n.10, p. 127-132. 2005.

MORACCI, L. F. S. Resíduos de agrotóxicos em lodo de estação de tratamento de água: validação de metodologia analítica utilizando cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas em Tandem (LC-MS/MS). 2008. Dissertação (Mestrado em Tecnologia Nuclear – Materiais). Instituto de Pesquisas Energéticas Nucleares. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2008.

MORAIS, J.L. Estudo da potencialidade de processos oxidativos avançados, isolados e integrados com processos biológicos tradicionais, para tratamento de chorume de aterro sanitário. 2005. Tese (Doutorado em Química). Setor de Ciências Exatas. Universidade Federal do Paraná. Disponível em: . Acesso em: 24 de mai. 2013.

MOREIRA, J.C.; JACOB, S.C.; PERES, F.; LIMA, J.S. Avaliação integrada do impacto do uso de agrotóxicos sobre a saúde humana em uma comunidade agrícola em Nova Friburgo-RJ, Ciência e Saúde Coletiva. v,7, p. 1-22. 2002.

MUNTER, R. Advanced oxidation processes: current status and prospects. Proc. Estonian Acad. Sci., Chem . 50(2), 59-80. 2001.

NATIONAL RESEARCH COUNCIL. The future role of pesticides in US agriculture.Washington, D.C.: National Academy Press. 2000. Disponível em: Acesso em: 25 mai. 2013.

OLIVER, J.H.; HYUNOOK, K.; PEN-CHI, C. Decolorization of wastewater. Critical review. Environmental Science & Technology, v. 30, n. 4, p. 499-505. 2000.

OSSONDO-LANDAU, M.; Rabia, N.; Jos-Pelage, J., Marquet, L. M.; Isidore, Y.; Saint-Aimé, C.; et al. Why pesticides could be a commom cause of prostate and breast cancers in the French Caribbean Island, Martinique. Ann overview on key mechanisms of pesticide-induced cancer. Biomedicine & Pharmacotherapy. v. 63, p. 383-395. 2009.

PERES et al., Desafios ao estudo da contaminação humana e ambiental por agrotóxicos. Ciência & Saúde Coletiva. v. 10, p. 27-37. 2005.

PINHEIRO, Z. B., DAMASCENO, E. P., SILVA, G. M. M., RODRIGUES, K. SAMPAIO, G. M. M. S. Degradação de fenol por Aspergillus niger AN400 em reatores em batelada. CONGRESSO DE PESQUISA E INOVAÇÃO DA REDE NORTE NORDESTE DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA – CONNEPI, 2007.

PRENAFETA BOLDÚ, F. X. Growth of on aromatic hydrocarbons: Environmental technology perspectives. Thesis Wageningen University, Wageningen, The Netherlands, 2002.

PROSSER, J. I. Kinetics of filamentous growth and branching. In: GOW, N. A. R.; GADD, G. M. (Eds). The Growing Fungus. Chapman & Hall. UK, p. 301 – 318. 1995.

PUTZKE, J. e PUTZKE, M.T.L. Os Reinos dos Fungos. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 214 p. v.2, 2002.

RAVEN, P.H.; EVERT, R.F.; EICHHORN, S.E . Biologia Vegetal. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. 856 p.

RIBEIRO, M.L.; LOURENCETTI, C.; PEREIRA, S.Y.; MARCHI, M.R.R. Contaminação de águas subterrâneas por pesticidas: avaliação preliminar. Química Nova, São Paulo, SP, v. 30, n. 3, p. 688-694. 2007.

ROBINSON, P. M. Pratical fungal physiology. J. Wiley & Ssons. p. 123. 1978.

RODRIGUES, K. A. Uso de reatores biológicos com fungos para remoção de fenol de água residuária sintética. 2006. 145f. Tese (Doutorado em Saneamento) – Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, São Carlos, 2006.

RODRIGUES, K. A.; MARINHO, M. M. S. Fungos e Águas Residuárias Industriais: Nova Tecnologia. Recife: Imprima, 2012.

ROSSI, C.A. Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos e riscos para a saúde humana. 10ª Mostra acadêmica UNIMEP. 2012. Disponível em: < http://www.unimep.br/phpg/mostraacademica/anais/10mostra/5/205.pdf>. Acesso em: 20 de mai. 2013.

SANTAELLA, S.T. et al. Tratamento de efluentes de refinaria de petróleo em reatores com Aspergillus niger. Engenharia Sanitária Ambiental, v. 14, n.1, p.139-148, jan/mar. 2009.

SANTOS, E.M.A. et al. Influência do tempo de detenção hidráulica em um sistema UASB seguido de um reator biológico com fungos para tratar efluentes de indústria de castanha de caju. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 11, n. 1, p. 39-45, jan./mar. 2006.

SANTOS, V.L.; LINARDI, V.R. Biodegradation of phenol by a filamentous fungi isolated from industrial effluents – identification and degradation potencial. Process Biochemistry, v. 39, p. 1001-1006. 2004.

SINITOX. Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas. Fundação Oswaldo Cruz. Casos registrados de intoxicação humana. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2010.

SUZUKI, D. The food we eat. An international comparison of pesticide regulations. David Suzuki Fundation. 2006. Dispinível em: < . Acesso em: 20 de mai. 2013.

TAKAYA, N. Dissimilatory nitrate reduction metabolisms and their control in fungi. Journal of Bioscience and Bioengineering, v. 94, n. 6, p. 506-510. 2002.

TARR, M.A. Chemical degradation methods for wastes and pollutants, Nova Iorque: Ed. Marcel Dekker, 2003.

THE EXTENSION TOXICOLOGY NETWORK. Pesticide information profiles. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2009.

TORRES, H. da G. A demografia do risco ambiental. In: TORRES, H.; COSTA, H. (Org.). População e meio ambiente: debates e desafios. São Paulo: Senac, 2000.

VASSILEV, N. et al. Olive mill waste water treatment by immobilized cells of Aspergillus niger and its enrichment with soluble phosphate. Process Biochemistry, v. 32, n. 7, p. 617-620. 1997.

WAISSMANN, W. Agrotóxicos e doenças não transmissíveis. Ciência & Saúde Coletiva, v. 12, p. 15-24. 2007.

WALLSTRON, S.; DOWLING, K.; KARLSSON, S. Development and comparasion of test methods for evaluating formation of biofilms on silicones. Polymer Degradation, v.78, n.11, p. 257 – 262. 2002.

WANDERLEY, C. R. P. Aspergillus niger AN400 como inóculo de reatores em batelada para remoção de corante vermelho do congo em meio aquoso sintético. 2007. 70p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Hidráulica e Ambiental, Universidade Federal do Ceará). Fortaleza, 2007.

WORLD HEALTH ORGANIZATION, WHO. Public health impact of pesticides used in agriculture. Genebra: World Health Organization, 1990.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2015.1488



 

HOLOS IN THE WORLD