TERRAS RARAS: CONSIDERAÇÕES SOBRE O PLANALTO DE POÇOS DE CALDAS, MG NO NOVO CENÁRIO MUNDIAL

Almir Donizette Vicente Gouvea, Fabiano Cabañas Navarro, Carolina Del Roveri

Resumo


A importância dos minerais de terras raras, considerados “materiais da terceira onda”, se deve a sua relação com o desenvolvimento tecnológico. A China por muito tempo dominou a produção e vendas no mercado mundial, adotando nos últimos anos severas medidas protecionistas que acabaram por forçar diversos países a optar por outras formas de suprimento para suas demandas. A necessidade de procurar novas fontes de minerais estratégicos levou ao desenvolvimento ou retomada de programas de exploração em diversas áreas. Dentre essas, destaca-se o Planalto de Poços de Caldas – MG, que corresponde a um depósito laterítico desenvolvido sobre um complexo alcalino intrusivo em domínios de embasamento cristalino. Nesse contexto geológico observam-se comportamentos distintos quanto aos processos de laterização e/ou oxidação que ocasionam a lixiviação de certos elementos e enriquecimento residual dos menores móveis, podendo formar um depósito econômico dependendo das condições locais. São apresentados dados oriundos de extensa revisão bibliográfica acerca do potencial geológico deste depósito e propõe-se a aplicação de técnicas de baixo custo para os trabalhos prospectivos no maciço.

Palavras-chave


Terras raras; Materiais da terceira onda; Planalto de Poços de Caldas – MG.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRÃO, A. Química e tecnologia das terras-raras. Série Tecnologia Mineral No66. CETEM/CNPQ, 212p, 1994.

ABREU, V. A. Investigação Prospectiva das Indústrias dos Terras Raras – Subsidio para Políticas e Gestão em Minerais/ Materiais Estratégicos, Campinas, 1991.

ANDRADE, R. H. P. de. Terras raras. Sumário Mineral, DNPM – Departamento Nacional de Produção Mineral. ISSN 0101-2053. Brasília, DF, vol. 31, 2011, p. 89-90.

BIRKETT, T. C. et al. Carbonatite-associated Deposits: Magmatic, Replacement and Residual; in Simandl, G.J. et al. Selected British Columbia Mineral Deposit Profiles, Volume 3, Industrial Minerals. Lefebure Editors, British, Columbia. Ministry of Energy and Mines, 1999, 137 p.

FRAENKEL, M.O.; SANTOS, R.C.; LOUREIRO, F.E.V.L. & MUNIZ, W.S. Jazida de Urânio do Planalto Poços de Caldas, Minas Gerais. In: SCHOBBENHAUS, C. & COELHO, C.E.S., coords. Principais depósitos minerais do Brasil. Brasília, DNPM/CVRD, 1985. v.1. p.89-103.

HUMPHRIES, M. Rare Earth Elements: The Global Supply Chain. In: Congressional Research Service, 7-5700, 2012, 31 p.

IUPAC - International Union for Pure and Applied Chemistry. Disponível em: http://www.iupac.org/. Acesso em 20 de jun. 2012.

LAPIDO- LOUREIRO, F. E. V. Terras Raras no Brasil – Depósitos, recursos identificados, reservas. Rio de Janeiro, CETEM, 1994, p. 10-39.

LAPIDO-LOUREIRO, F. E. Terras-Raras: Tipos de Depósitos, Recursos Identificados e Alvos Prospectivos no Brasil. In: SEMINÁRIO BRASILEIRO DE TERRAS RARAS, 1º, 2011, Rio de Janeiro. Bases para o desenvolvimento de Terras raras no Brasil. Rio de Janeiro: CETEM - CENTRO DE TECNOLOGIA MINERAL, 2011, 33 p.

LEONARDI, F. A. A relação dos perfis lateríticos bauxíticos com as superfícies geomórficas do planalto de Poços de Caldas SP/MG, 2007, 156 p.

MORAES, F. T.; Jiménez-Rueda, J. R. Fisiografia da região do planalto de Poços de Caldas, MG/SP. Rev. bras. geociênc., São Paulo, v. 38, n. 1, mar. 2008.

MOREIRA, F. R. S. et al. Spatial Analysis techniques applied to mineral prospecting: an evaluation in the Poços de Caldas Plateau. Rev. bras. geociênc., vol. 33, n. 2 – Suplemento, jun. 2003. p. 183 - 190.

NEUMANN, H. et al. Distribution patterns of rare earth elements in minerals. Rev. nor. geológ., v. 50, 1966, p. 357-373.

PETRICK, A. J. R. et al. The economics of byproduct metals: lead, zinc, uranium, rare earth, iron, aluminium, titanium and a lithium system. Washington: Bureau of Mines, 1973.

SLAVEC, G. B. et al. Estudo gravimétrico do maciço alcalino de poços de caldas. Revista Brasileira de Geociências, vol. 34, 2004, 6 p.

TSE, Pui-Kwan. China’s Rare-Earth Industry. U. S. Geological Survey. Open–File Report 2011–1042, Reston, Virginia, 2011. 11 p.

ULBRICH, H.H.G.J et al. Penecontemporaneous syenitic-phonolitic and basic-ultrabasic- carbonatitic rocks at the Poços de Caldas Alkaline Massif, SE Brazil: geologic and geochronologic evidence. Rev. bras. geociênc., vol. 32, n. 1, pag. 15-2




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2014.1810



 

HOLOS IN THE WORLD