O PROJETO INTEGRADOR E A CENTRALIDADE DO TRABALHO PARA A FORMAÇÃO HUMANA NO PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL COM A EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (PROEJA) IFES CAMPUS VITÓRIA/ES.

Autores

  • Eliesér Toretta Zen Instituto Federal do Espírito Santo
  • Edna Castro Oliveira Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2014.1974

Resumo

A pesquisa busca refletir sobre a centralidade do trabalho como principio educativo na formação humana na Educação Profissional integrada à Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Ifes campus de Vitória/ES. A investigação envolve o desenvolvimento e avaliação do Projeto Integrador com alunos do Proeja. A pesquisa de natureza qualitativa utiliza-se da metodologia da pesquisa-ação que tem como características a intervenção e a transformação de uma determinada realidade. A abordagem teórica se fundamenta na compreensão do trabalho como dimensão ontológica na formação humana dos educandos do Proeja. Os resultados indicam que o Projeto Integrador contribuiu para a integração entre formação profissional e formação geral; para a autonomia intelectual e ética dos alunos e para o resgate da centralidade do trabalho no currículo do Proeja.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Eliesér Toretta Zen, Instituto Federal do Espírito Santo

PROFESSOR DE FILOSOFIA NOS CURSOS DO PROEJA DO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO.

Edna Castro Oliveira, Universidade Federal do Espírito Santo

Professora adjunta do departamento de educação política e sociedade da Universidade Federal do Espírito Santo.

Referências

BRASIL. Decreto n. 5.840, de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA, e dá outras providências. Brasília, DF, 2006 a.

BRASIL, Ministério da Educação. PROEJA - Documento Base. MEC, SETEC: Brasília, 2007.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA (Brasil). Parecer nº 11, de 05 de maio de 2000. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília, DF, 2000.

COELHO, Maria Inês de Matos. Identidades e formação nos percursos de vida de jovens e adultos trabalhadores: desafios ao Proeja. In: Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. V.1, n.1, jun. 2008. Brasília: MEC, SETEC, 2008.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. In: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria e RAMOS, Marise Nogueira (Orgs). Ensino Médio integrado: concepção e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. São Paulo, Boitempo, 2005.

NEVES, Lúcia Maria Wanderley. Brasil 2000: nova divisão de trabalho na educação. 2ª ed. São Paulo: Xamã, 2000.

KUENZER, Acacia Z.. As mudanças no mundo do trabalho e a educação: novos desafios para a gestão. In: FERREIRA, Naura S. C. Gestão democrática da Educação: atuais tendências, novos desafios. São Paulo, Cortez. 1998.

RAMOS, Marise Nogueira. O “novo” Ensino Médio à luz de antigos princípios: trabalho, ciência e cultura. Boletim Técnico do SENAC. Rio de Janeiro, v.29, n.2, maio/ago, 2003.

PAIVA, Jane. Os sentidos do direto à educação de jovens e adultos. Petrópolis: DP et Alii; Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-ação. São Paulo: Ed. Cortez, 1996.

Downloads

Publicado

2014-02-19

Como Citar

Zen, E. T., & Oliveira, E. C. (2014). O PROJETO INTEGRADOR E A CENTRALIDADE DO TRABALHO PARA A FORMAÇÃO HUMANA NO PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL COM A EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (PROEJA) IFES CAMPUS VITÓRIA/ES. HOLOS, 2, 134–142. https://doi.org/10.15628/holos.2014.1974

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)