VALORAÇÃO ECONÔMICA DO DANO AMBIENTAL OCASIONADO PELA EXTRAÇÃO ILEGAL DA ORQUÍDEA Cattleya granulosa NO PARQUE NATURAL DOM NIVALDO MONTE, NATAL/RN.

Adriana Margarida Zanbotto Ramalho, Handson Cláudio Dias Pimenta

Resumo


A Mata Atlântica vem sendo alvo de biopirataria e coleta predatória de plantas ornamentais como orquídeas que alcançam um alto valor de mercado em função das características estéticas e beleza cênica. O Parque Natural Dom Nivaldo Monte é um fragmento de Mata Atlântica de 64 ha, inserido na Zona de Proteção Ambiental-1 (ZPA-1) do município de Natal, que vem sendo alvo deste mercado ilegal devido à extração vegetal da Cattleya granulosa, uma orquídea endêmica ameaçada de extinção. O objetivo geral deste trabalho é valorar economicamente o dano ambiental ocasionado pela extração ilegal da orquídea C. granulosa. A metodologia utilizada na pesquisa contemplou as seguintes etapas: levantamento amostral da orquídea na área em estudo; cálculo de densidade e freqüência absolutas; valoração econômica do dano ambiental associado à extração indevida; proposição de políticas públicas. Como resultado, foi observada uma densidade de 1,17 indivíduos/parcela e freqüência absoluta de 8,33%, sendo estimando 1493 indivíduos no Parque, durante o período analisado. Os serviços ambientais oferecidos por todos os indivíduos de C. granulosa a sociedade, na área estudada, representa monetariamente um valor de R$ 9.555.200,00. Assim, para manutenção destes serviços propõem-se como políticas públicas municipais para preservação da espécie: aumento da fiscalização na área, educação ambiental com a comunidade circunvizinha, cobrança de indenização ao infrator, investir na interligação da ZPA-1 com a ZPA -3 a fim de propiciar fluxo gênico entre estes fragmentos, assim como incentivar a utilização técnicas de biotecnologia vegetal como a micropropagação de clones e semeadura in vitro para reintrodução na natureza.



DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2010.333



 

HOLOS IN THE WORLD