MAUS HÁBITOS ALIMENTARES DE ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO EM ESCOLAS PÚBLICAS

Fábio Henrique Silva Sales, Wyllyane Rayana Chaves Carvalho, Joacy Montelo dos Santo Junior, Darlan Costa Silva, Cláudio Mendes Santos

Resumo


O presente trabalho objetivou avaliar aspectos da alimentação dos estudantes de escolas públicas e identificar os agentes que contribuem para a gênese e permanência dos maus hábitos alimentares. Participaram da pesquisa 610 estudantes, com idades entre 15 e 19 anos, de ambos os sexos. O estudo do tipo analítico e quantitativo foi realizado por meio da aplicação de um questionário aos alunos de três escolas da rede pública na cidade de São Luís do Maranhão em 2008, que abordou os seguintes pontos: hábitos alimentares, estilo de vida, alimentos oferecidos nas lanchonetes das escolas, patologias manifestadas e participação em palestras sobre nutrição e alimentação oferecidas pelas instituições de ensino. Os dados levantados apresentaram um quadro preocupante sobre a alimentação dos estudantes entrevistados. Observou-se a escassez de palestras e intervenções de cunho educativo sobre alimentação saudável no ambiente escolar. Essa ausência de informação coopera para a continuidade de práticas alimentares inadequadas. Além disso, segundo os alunos as lanchonetes ofertam alimentos ricos em açucares, óleos e gorduras, os chamados fast food, consumidos por eles diariamente. Outra prática comum entre os adolescentes e que também foi relatada pelos entrevistados é a substituição das refeições por esses lanches rápidos, maus hábitos alimentares associados diretamente ao surgimento de patologias,como obesidade e sobrepeso.

Texto completo:

PDF

Referências


BRITO, F. Nutrição para quem conhece nutrição. Livraria Varela, 1998, São Paulo.

FISBERG, M. – Obesidade na Infância e Adolescência. São Paulo,SP.,Atheneu,2004.

FLANDRIN, M.M. História da Alimentação sob a direção de Jean Louis, tradução de Luciano Vieira Machado, Guilherme J.F. Teixeira. Estação Liberdade, 1998, São Paulo.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J.E.R.P. Controle do Peso Corporal – Composição corporal atividade física e nutrição. Londrina/Pr:Ed Midiograf. 1998, p.12.

GUEDES, D.P.; GUEDES, J.E.R.P.; PAULA, I.G.; STANGANELLI, L.C.R. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes: estimativas relacionadas ao sexo, à idade e à classe socioeconômica. Rev. bras. Educ. Fís. Esp. v.20 n.3 São Paulo jul./set. 2006.

MONTENEGRO JUNIOR, R.M.M.; MONTENEGRO, A.P.D.R. Obesidade na infância e na adolescência. Revista da ABESO » Edição nº 38 - Ano VIX - Nº 38 - Mar/2009.

MENDONÇA, R.T –Nutrição: um guia completo de alimentação, práticas de higiene, cardápios, dietas,gestão.1 ed. São Paulo.Rideel,2010.

OLIVEIRA, F. Mudanças de Hábitos retardam desgastes dos órgãos. Saúde é Vida. Editora Abril Cultural. São Paulo, 2006.

SILVA, R.; V.E.; FREITAS, A.C.; SILVA, E.M.G. Saúde Pública Nutricional: o programa nacional de alimentação escolar (novos paradigmas). In: ANGELIS, R.C.; TIRAPEGUI, J. Fisiologia da nutrição humana: aspectos básicos, aplicados e funcionais. São Paulo: Atheneu, 2007. p. 275-310.

VIANA, V.; SANTOS, P.L,GUIMARÃES,M.J. Comportamento e hábitos alimentares em crianças e jovens: Uma revisão da literatura. Psic., Saúde &Doenças. v.9 n.2 Lisboa 2008.

WAITZBERG, D. L. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. 3º ed . São Paulo: Atheneu, 2000 vol 1.

ZOTTI, T. Hábitos alimentares de estudantes da rede pública e privada de sete a dezessete anos da região do alto Uruguai catarinense. Revista Primeiros Passos. nº I, Vol I- Setembro de 2005.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2014.1180



 

HOLOS IN THE WORLD