VINHOS TINTOS DO NOROESTE PAULISTA: RELAÇÃO ENTRE OS PERFIS FÍSICO-QUÍMICO E SENSORIAL

Maurício Bonatto Machado de Castilhos, Vanildo Luiz Del Bianchi

Resumo


Os vinhos tintos, no Brasil, são muito apreciados pelos consumidores das regiões de clima tropical, pelo fato de apresentar tipicidade aromática e paladar frutado. Nesse sentido, o objetivo desse artigo é verificar a qualidade de três vinhos tintos provenientes de vinícolas da região noroeste do estado de São Paulo, através da relação entre determinações físico-químicas e atributos sensoriais. Três vinhos dessa região foram avaliados por meio de métodos analíticos e sensoriais e foi possível observar diferenças significativas nas determinações acidez fixa, teor alcoólico, teor de fenólicos totais e extrato seco. A análise multidimensional mostrou a interação do teor de fenólicos totais com a adstringência, a relação do extrato seco total com o corpo da bebida a relação da acidez volátil na avaliação do odor das amostras. Foi possível constatar a influência físico-química na avaliação dos atributos sensoriais, evidenciando a importância do perfil químico na elucidação de possíveis alterações sensoriais nos vinhos tintos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2012.706



 

HOLOS IN THE WORLD