CARACTERIZAÇÃO SOCIOECONÔMICA DOS AGRICULTORES FAMILIARES PRODUTORES E NÃO PRODUTORES DE MAMÃO IRRIGADO NA AGROVILA CANUDOS, CEARÁ MIRIM (RN)

Maria Agripina Rebouças, Vera Lucia Antunes de Lima

Resumo


A economia da agrovila Canudos está baseada na agricultura familiar, principalmente na produção de mamão irrigado. O objetivo deste estudo foi a caracterização socioeconômica dos agricultores familiares da agrovila Canudos, assentamento Rosário, localizado no município de Ceará Mirim, Rio Grande do Norte, fazendo uma comparação entre as famílias produtoras e não produtoras de mamão. Os dados da pesquisa de campo foram obtidos por intermédio de entrevistas para preenchimento de formulários com perguntas abertas e fechadas aplicadas aos agricultores familiares da agrovila Canudos, e considerou as variáveis: produção agrícola, faixa etária, escolaridade, renda familiar, transporte e infraestrutura do assentamento. A Agrovila Canudos abriga 40 famílias e, destas, dezesseis produzem mamão papaia numa área coletiva de 10 hectares. Todos os trabalhos são executados pelos membros da família, distribuídos entre homens, mulheres e, em alguns casos, por jovens que dividem o dia entre a escola e o trabalho. Em relação à renda familiar, 65% das famílias, apresentaram renda média variando de um até três salários mínimos, sendo 61,5% destes produtores de mamão e 38,5% não produtores. Observou-se ainda que os não produtores apresentaram renda familiar mais baixa. Quanto à infraestrutura, a agrovila Canudos apresenta precariedade no atendimento à educação, saúde, transporte e coleta de lixo. Conclui-se, portanto, que os agricultores familiares produtores apresentaram uma situação econômica, em certa medida, favorável em virtude da produção de mamão irrigado, quando comparados com os não produtores.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Boletim de pesquisa e desenvolvimento. Avaliação de impacto ambiental de atividades produtivas em estabelecimentos familiares do novo rural. Empresa brasileira de Pesquisa Agropecuária-EMBRAPA. Jaguariúna/SP. 2003.

BRASIL. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea. Diagnóstico do município Ceará Mirim, estado do Rio grande do Norte. CPRM/PRODEEM, 2005.

Ceará Mirim, Rio Grande do Norte. Disponível em:< https://maps.google.com.br/maps?hl=pt-BR&tab=wl>. Acessado em 20 de dezembro de 2012.

COSTA, M. J. Uma leitura geográfica da reforma agrária potiguar. 2005. 210f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Programa de Pós Graduação e Pesquisa em Geografia, Natal, 2005.

DATAR, M.T., BHARGAVA, D.S. Effects of environmental factors on nitrification during aerobic digestion of activated sludge. Journal of the Institution of Engineering (India). Environmental Engineering Division, v.68, n.2, p.29-35, feb. 1988.

FERNANDES, M. J. C. Dinâmica socioeconômica da reforma agrária e dos assentamentos rurais no território potiguar. In: XIX ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, Anais... São Paulo, 2009, p. 1-26.

FERREIRA, S. G.; VELOSO, F. A reforma da educação. In: PINHEIRO, A. C.; GIAMBIAGI, F. Rompendo o marasmo: a retomada do desenvolvimento no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GUANZIROLI, C. et al. Agricultura familiar e reforma agrária no século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2001.

LAMARCHE, H. Agricultura familiar: do mito à realidade. Campinas-SP: Ed.UNICAMP, 1998, 348 p.

LAVILLE, C; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul; Belo Horizonte: UFMG, 1999.

LEITE, S. et al. Impactos dos assentamentos: um estudo sobre o meio rural brasileiro. Brasília: IICA: NEAD; São Paulo: UNESP. 2004.

LIMA, S. F. Impactos territoriais da criação de assentamentos rurais: o caso dos PAs Timbó e Mata Verde-Espirito Santo/RN. 2010. 157f. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal da Paraíba. Programa de Pós Graduação em Geografia, João Pessoa, 2005.

MACHADO, L. A. R. et al. Caracterização socioeconômica e uso do solo no assentamento Alegre em Araguaína-TO. Geografia (Londrina), v. 18, n 2, p. 129-139. Londrina. 2009

MATTAR, F. N. Pesquisa de Marketing. São Paulo: Atlas, 2006.

MOLINA, M. C.; FREITAS, H. C A. Avanços e desafios na construção da escola do campo. Em Aberto, v. 24, n. 85, p. 5-6. Brasília. 2011.

NORDER, L. A. C. Assentamentos rurais: casa, comida e trabalho. 1997. 143f. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, 1997.

OLIVEIRA, F. E. M. SPSS Básico para Análise de Dados. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna, 2008.

PEREIRA, E. D. G et al. Desenvolvimento local e manejo da caatinga no assentamento Hipólito, em Mossoró/RN. Holos. ano 21, maio. 2005.

RIBEIRO, V. S.; SALAMONI, G.; COSTA, A. J. V. Caracterização dos agricultores familiares de base agroecológica do município de Pelotas – RS. In: V ENCONTRO DE GRUPOS DE PESQUISA, Anais... RS, 2009, p. 2009.

SANTOS, M. A. Importância econômica do setor Educação no Paraná em 2006: uma análise insumo-produto. 2010, 85f. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual de Londrina, Centro de Estudos Sociais Aplicados, Londrina, 2010.

SANTOS, M. J. Projeto alternativo de desenvolvimento rural sustentável. Estud. Avanc. v.15, n.43. São Paulo, set.-dez., 2001. Disponível em: . Acesso em: 08 fev. 2013.

SIMON, J. F. Curso de Estatística. São Paulo: Atlas, 1990.

SPIEGEL, M. R. Estatística. São Paulo: Editora McGraw-Hill, 1990.




DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2013.1338



 

HOLOS IN THE WORLD