IDENTIFICANDO FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES: UM BREVE PANORAMA DA DISCIPLINA “GEOGRAFIA APLICADA AO TURISMO” NA EAD/IFRN

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2017.2494

Resumo

Este artigo tem como objetivo identificar as principais dificuldades do cursista na disciplina “Geografia Aplicada ao Turismo”, na Educação a Distância - EAD/IFRN, no semestre 2013.2. As inquietações surgiram ao longo da disciplina quando percebemos o número considerável de estudantes que não realizavam as atividades. Para a produção do estudo, fizemos uma breve consideração sobre a educação profissional e o conceito de educação a distância a partir de teóricos. Utilizamos um formulário enviado na plataforma moodle para ser respondido pelos estudantes. Dos 43 matriculados na disciplina em foco,27atenderam ao preenchimento do formulário. Destes, 74,07% eram do sexo feminino e 25,93% do sexo masculino. Quanto à profissão/ocupação, foi comprovado que a maioria - 48% - era de estudantes, 8%, de donas de casa e funcionários públicos, e 36% tinham outras ocupações. Apesar de se declarar estudante, a maioria - 67% - afirmou trabalhar enquanto estudava e 37% somente estudavam. No relato sobre as suas dificuldades durante o curso, foi detectado o fator “tempo”, por terem outros afazeres e por desempenharem outras funções. Pensamos que é preciso ser realizado com os estudantes um trabalho de conscientização e educação tanto de otimização do tempo, quanto do compromisso e da importância da qualificação profissional no mercado de trabalho, já que estes não relataram dificuldades nem quanto ao feedback ou ao manuseio no moodle e nem tampouco falta de motivação nas atividades propostas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gracileide Ferreira Nascimento

Graduada em Geografia Licenciatura Plena, Especialista em Gestão Ambiental Urbana e Mestre em Geografia, todos pela Universidade Federal do RN – UFRN. Professora substituta na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte – UERN.

Elizângela Justino Oliveira

Graduada em Geografia Licenciatura Plena, Mestre em Turismo ambos pela Universidade Federal do RN – UFRN. Doutoranda em Geografia, no Programa de Pós-graduação da Universidade Federal da Paraíba.

Referências

Abbad, G. S. (2007). Educação a Distância: o estado da arte e o futuro necessário. Revista do Serviço Público, 58 (3), 351-374.

Belloni, M. (2002). Ensaio sobre a Educação a Distância no Brasil. Educação & Sociedade, 23 (78), 117-142.Brasil. (2011). Decreto nº 7.589, de 26 de outubro de 2011. Institui a Rede e-Tec Brasil. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7589.htm

Brasil. (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm

Brasil. (2004) Ministério do Turismo. Programa de regionalização do turismo – Roteiros do Brasil. Recuperado de http://www.turismo.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=270

Brasil. (2007). Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de qualidade para Educação Superior a Distância. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf

Secretaria Acadêmica EAD/IFRN. (2014). Situação das matrículas. Informações obtidas pela Secretaria Acadêmica EAD/IFRN.

Chaves, E. O. C. (2012). Tecnologia na Educação, Ensino a Distância, e aprendizagem mediada pela tecnologia: conceituação passada. Revista de Educação. PUC – Campinas, 3 (7), 29-43.

Hack, J. R. (2011). Introdução à educação a distância. Florianópolis: LLV/CCE/UFSC. Recuperado de https://ead.ufsc.br/portugues/files/2012/04/livro-introdu%C3%A7%C3%A3o-a-EAD.pdf

Instituto Federal do Rio Grande do Norte - IFRN. (2012). Projeto Pedagógico do Curso Técnico de Nível Médio em Guia de Turismo na forma Subsequente, modalidade a distância. Recuperado de https://ead.ifrn.edu.br/portal/wp-content/uploads/documentos/guia_turismo_-_projeto_pedagogico.pdf

Moran, J. (2002). O que é educação à distância. Recuperado de http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/dist.pdf

Preti, O. (2009). Educação a distância: fundamentos e políticas. Cuiabá: EdUFMT.

Santos, M. (2007). O espaço do cidadão. São Paulo: Universidade de São Paulo.

Santos, M., & Silveira, M. L. (2001). O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: record.

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - Senac/RN. (2014). EAD cresce e aparece no Brasil. Recuperado de http://www.ead.senac.br/noticias/2013/12/ead-cresce-e-aparece-no-brasil/

Shaff, A. (1995). A sociedade informática. São Paulo: Universidade Estadual Paulista: Brasiliense.

Takahashi, T. (2000). Ministério da Ciência e Tecnologia. Sociedade da informação no Brasil. Livro Verde. Recuperado de https://www.governoeletronico.gov.br/documentos-e-arquivos/livroverde.pdf

Downloads

Publicado

2017-11-14

Como Citar

Nascimento, G. F., & Oliveira, E. J. (2017). IDENTIFICANDO FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES: UM BREVE PANORAMA DA DISCIPLINA “GEOGRAFIA APLICADA AO TURISMO” NA EAD/IFRN. HOLOS, 5, 250–262. https://doi.org/10.15628/holos.2017.2494

Edição

Seção

ARTIGOS