TEATRO E A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: UM DIÁLOGO SENSÍVEL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Autores

  • Marcele da Silva Nascimento Universidade Federal de Santa Maria
  • Hugo Norberto Krug Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2015.2107

Resumo

Este estudo teve como objetivo identificar as possibilidades de um diálogo sensível e interdisciplinar entre Teatro e a Educação Física, por meio do estudo da corporeidade, no intuito de contribuir para a formação inicial dos professores de Educação Física. A metodologia adotada foi uma pesquisa bibliográfica com abordagem qualitativa. Concluímos que por meio do Teatro é possível compreender as inter-relações do homem–corpo, que se faz na sociedade, com o intuito de romper com a ideia de uma Educação Física Escolar competitiva com base no esporte, para dar vez a um estudo sistemático do corpo e suas representações sociais na atualidade, como objetivam os documentos dessa área do conhecimento. Nesse sentido, podemos levar em consideração o Teatro, bem como o ensino deste, como um canal voltado à experimentação que tem o corpo como ponto de partida de um complexo processo de ‘libertação’ do ser, de seus condicionamentos mecanicistas, fruto de seu tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcele da Silva Nascimento, Universidade Federal de Santa Maria

Bacharel em Artes Cênicas (UFSM); Licencianda em Teatro (UFSM); Especialista em Educação Física Escolar (UFSM); Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física (UFSM).

Hugo Norberto Krug, Universidade Federal de Santa Maria

Doutor em Educação (UNICAMP/UFSM); Doutor em Ciência do Movimento Humano (UFSM); Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação -Mestrado-Doutorado (UFSM); Programa de Pós-Graduação em Educação Física - Mestrado (UFSM); Pesquisador Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física (UFSM)

Referências

BOAL, A. O arco-íris do desejo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.

BOIS, D.; AUSTRY, D. A emergência do paradigma do sensível. Revista @mbienteeducação, Rio Grande, v.1, n.1, jan./jul., 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1971.

__________. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

__________. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais, terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

__________. Conselho Nacional de Educação. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Apresentação Carlos Roberto Jamil Cury. 4. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

__________. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Parecer n. 0058, de 18 de fevereiro de 2004. Diário Oficial da União, Brasília, 2004a.

__________. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CSE n. 7, de 31 de março de 2004. Diário Oficial da União, Brasília, 2004b.

CASTELLANI FILHO, L. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. Campinas: Papirus, 1988.

CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTO. Projeto Político-Pedagógico do curso de Licenciatura em Educação Física. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 2005. Disponível em: http://www.ufsm.br/cefd. 2005 . Acesso em: 25 nov. 2013.

DAOLIO, J. Da cultura do corpo. Campinas: Papirus Editora, 1995.

DOLCI, L.N. O teatro na escola é uma necessidade no quotidiano do aluno, 2005. Disponível em: http://www.apagina.pt/arquivo/Artigo.aspID=3620. Acesso em: 26 abr. 2013.

FREIRE, J.B. Educação de corpo inteiro: teoria e prática de Educação Física. 4. ed. São Paulo: Scipione, 1994.

FREIRE, P. A Educação na cidade. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GONÇALVES, M.A.S. Sentir, pensar, agir: corporeidade e educação. Campinas: Papirus, 1999.

KRUG, H.N. (Org.). Saberes e fazeres na Educação Física. 1. ed. Santa Maria: O Autor, 2007.

MOREIRA, W.W. (Org.). Corpo presente. Campinas: Papirus, 1995.

SALLES, G.; KOVALICZN, R. O mundo das ciências no espaço da sala de aula: o ensino como um processo de aproximação. In: NADAL, B.G. (Org.). Práticas pedagógicas nos anos iniciais: concepção e ação. Ponta Grossa: Vepg, 2007.

SANTIN, S. Aspectos filosóficos da corporeidade. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, São Paulo, v.11, n.2, p.136-145, 1990.

__________. Educação Física: outros caminhos. 2. ed. Porto Alegre: EST/ESEF–UFRGS, 1993.

SOARES, C.L. (Org.). Pesquisas sobre o corpo ciências humanas e educação. Campinas: Autores Associados/FAPESP, 2007.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2005.

Downloads

Publicado

2015-07-24

Como Citar

Nascimento, M. da S., & Krug, H. N. (2015). TEATRO E A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: UM DIÁLOGO SENSÍVEL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA. HOLOS, 3, 246–258. https://doi.org/10.15628/holos.2015.2107

Edição

Seção

ARTIGOS