AVALIAÇÃO DA ELETROFLOTAÇÃO NO TRATAMENTO DE ÁGUA PRODUZIDA DE PETRÓLEO

Autores

  • Gustavo Cunha Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.15628/holos.2014.1821

Resumo

Os processos de extração, transporte e refino de petróleo geram águas residuárias com uma gama considerável de efluentes orgânicos e inorgânicos, tais como hidrocarbonetos, fenóis, metais pesados, amônia, entre outros. Por isso, faz-se necessário o tratamento destes efluentes antes de lançá-lo ao meio ambiente ou reutilizá-lo em alguma etapa de produção. Devido a elevada eficiência e compactabilidade, as tecnologias eletroquímicas se mostram promissoras no tratamento de efluentes, especialmente a eletroflotação. O objetivo deste trabalho é aplicar a eletroflotação como alternativa ao tratamento de amostras de água produzida de petróleo, visando principalmente a remoção de matéria orgânica. Foram comparados os valores de Demanda Química de Oxigênio (DQO) antes e depois do ensaio em coluna. Utilizou-se, como catodo, aço inox, e, como anodo, titânio revestido com óxido de rutênio. As tensões aplicadas variaram entre 2,5 e 5,5 v. Os tempos de flotação foram 10, 20, 30, 40 e 50 min. Os resultados apontaram uma considerável queda da carga contaminante após 50 minutos de flotação, sob tensões de cerca de 5,5 v.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

03/07/2014

Como Citar

Cunha, G. (2014). AVALIAÇÃO DA ELETROFLOTAÇÃO NO TRATAMENTO DE ÁGUA PRODUZIDA DE PETRÓLEO. HOLOS, 3, 212–219. https://doi.org/10.15628/holos.2014.1821

Edição

Seção

ARTIGOS